CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

PALAVRA

-Minhas palavras exprimem meus sentimentos
Escrevo intuitivamente sobre fatos aleatórios
-A poesia modela, dá formas e movimentos.
Unindo letras tortas eu formo laboratórios
-Resumindo fórmulas que compõe experimentos
Separo, catalogo e guardo em reservatórios.
-Injetando nas veias em fases de crescimentos
Elementos novos serão registrados em cartórios
-Não são meras receitas vindas do pensamento
Invadirão as páginas dos livros nos escritórios
-Acolherão minhas alegrias e meus sofrimentos.

-Com as minhas palavras posso ferir e elogiar
Mas o ferimento cicatriza e o elogio permanece
-O objetivo não é com as asperezas me acostumar
À medida que se acostuma o homem esquece
-Levanta abra a cortina para o raio solar
Seus raios reluzentes a nossa alma aquece
-A poesia cura se em doses homeopáticas administrar
Na praia poluída a contaminação entristece
-Sala com ar condicionado para o ar puro entrar
A tecnologia, suas amenidades nos oferece.
-Acostumados a ela um alto preço vamos pagar
O sabor artificial é o que mais nos apetece
-Nos modismos que insistem em nos distanciar
Diante da contemporaneidade a humanidade adoece
-Triste destino dos recursos que irão se esgotar
E indiferente, a ganância dos dominadores cresce.
-Invadindo nossa privacidade nos fazem acreditar
Verdades e mentiras, e a aranha a sua teia tece.
Inspirada, encontra a matéria prima que vai precisar.
A palavra é assim: ela vai e vem ela sobe e desce.

(Acróstico dedicado à grande poetiza Marina Colasanti.)

[center]“A gente se acostuma à poluição. Às salas fechadas de ar condicionado e cheiro de cigarro. À luz artificial de ligeiro tremor. Ao choque que os olhos levam na luz natural. Às bactérias da água potável. À contaminação da água do mar. À lenta morte dos rios. Se acostuma a não ouvir passarinho, a não ter galo de madrugada, a temer a hidrofobia dos cães, a não colher fruta no pé, a não ter sequer uma planta.”

(Marina Colasanti)

Texto extraído do livro "Eu sei, mas não devia"
[/center]

Submited by

quinta-feira, março 4, 2010 - 18:45

Poesia :

No votes yet

poetadoabc

imagem de poetadoabc
Offline
Título: Membro
Última vez online: há 10 semanas 3 dias
Membro desde: 09/05/2009
Conteúdos:
Pontos: 6479

Comentários

imagem de MarneDulinski

Re: PALAVRA

LINDA HOMENAGEM A ESCRITORA MARINA COLASANTI!

“A gente se acostuma à poluição. Às salas fechadas de ar condicionado e cheiro de cigarro. À luz artificial de ligeiro tremor. Ao choque que os olhos levam na luz natural. Às bactérias da água potável. À contaminação da água do mar. À lenta morte dos rios. Se acostuma a não ouvir passarinho, a não ter galo de madrugada, a temer a hidrofobia dos cães, a não colher fruta no pé, a não ter sequer uma planta.”

(Marina Colasanti

Lindas palavras de seu poema, mas lindas palavras também aqui de Marina! Quando fumamos como fazemos mal aos que nos circundam no convívio diário; depois que o deixamos, ai, notamos o quanto fazemos mal aos outros sem sabermos!

Meus parabéns, uma beleza de matéria!
Marne

imagem de Henrique

Re: PALAVRA

Palavras escritas com alma, mais uma bela dedicatória da sua parte!!!

:-)

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of poetadoabc

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Poesia/Acrósticos POETA PENSATIVO 3 188 01/22/2020 - 14:56 Português
Poesia/Acrósticos AS NOSSAS RAÍZES 0 152 01/21/2020 - 05:14 Português
Poesia/Acrósticos CHOVE CHUVA 0 103 01/21/2020 - 04:45 Português
Poesia/Alegria 4 ESTROFES PARA RIR... OU CHORAR? 5 27.061 06/11/2019 - 10:46 Português
Poesia/Geral PREFÁCIO DO LIVRO "O TREM DA SALVAÇÃO" DO AUTOR ARAPIRAQUENSE CARTUXO CORDELISTA FERREIRA 0 665 03/09/2019 - 14:55 Português
Poesia/Acrósticos ANITA ROMERO GONZALEZ 1 2.115 03/06/2019 - 13:21 Português
Poesia/Amor VOCÊ AINDA ACREDITA NO AMOR? 1 662 03/03/2019 - 13:45 Português
Poesia/Geral O MILAGRE DO PRETINHO, É UM RESUMO EM FORMA DE POESIA DO LIVRO "MINHA HISTÓRIA - O PRETINHO" 0 892 06/14/2018 - 03:51 Português
Críticas/Livros LANÇAMENTO DO LIVRO "MINHA HISTÓRIA - O PRETINHO", de autoria de Walmir Coelho... Boa leitura! 0 1.224 06/14/2018 - 03:13 Português
Pintura/Figurativo ACALA 0 2.324 06/01/2018 - 03:36 Português
Fotos/Eventos AS FLORES DO JARDIM DA MINHA CASA 0 1.706 06/01/2018 - 03:26 Português
Fotos/Gentes e Locais HOMENAGEM À CORCINO DE OLIVEIRA COELHO 0 2.066 06/01/2018 - 03:18 Português
Fotos/Eventos José Carlos Gueta O POETA DO ABC Membro Honorário da ACALA 0 2.354 06/01/2018 - 03:12 Português
Poesia/Amizade CONSELHOS DE PAI PARA FILHO 0 2.770 09/06/2017 - 00:45 Português
Poesia/Amor JARDIM DA PAZ 0 970 09/06/2017 - 00:42 Português
Poesia/Alegria EXPERIMENTE POESIA 0 956 09/06/2017 - 00:38 Português
Poesia/Dedicado A HISTÓRIA DO CORINTHIANS 0 931 09/02/2017 - 15:29 Português
Poesia/Acrósticos ESTRELISMO 0 1.174 09/02/2017 - 15:25 Português
Poesia/Tristeza TRISTE REALIDADE 1 1.501 09/02/2017 - 15:13 Português
Poesia/Meditação O MUNDO PELO OLHAR DO IDOSO 1 1.922 08/29/2017 - 17:59 Português
Poesia/Tristeza O NAUFRÁGIO DA LANCHA 0 1.012 08/26/2017 - 00:28 Português
Poesia/Desilusão CICATRIZ 0 1.438 08/26/2017 - 00:25 Português
Poesia/Dedicado SOLITÁRIO POR OPÇÃO 0 2.927 08/26/2017 - 00:20 Português
Poesia/Meditação VIAGEM LITERÁRIA 1 1.275 08/10/2017 - 01:40 Português
Poesia/Dedicado CARRO DE BOI 0 1.964 08/10/2017 - 01:27 Português