CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

A paz inexistente em mim

A paz inexistente em mim

Gaivotas voam como se em eterna harmonia,
A paz é inexistente em mim, não tenho alegria,
Milhões vivem em fedorenta Guerra,
Desgraçados são os homens desta terra.

A paz tenho no sono sem vontade,
Tenho que tentar contra a realidade.
Crianças com fome,
Pais sem nome.
A paz depende de ti meu companheiro,
O pedinte pede o dia inteiro.

Num mundo sem preconceitos,
De malícia e obscuridade,
Ingrato e sem verdade,
A que paz estamos sujeitos?
Seres maltratados e humilhados,
Luta tu pela paz inexistente,
Hoje amanhã e sempre…

Victor  Marques

Submited by

quinta-feira, setembro 20, 2012 - 18:18

Poesia :

No votes yet

Victor Marques

imagem de Victor Marques
Offline
Título: Membro
Última vez online: há 6 anos 15 semanas
Membro desde: 09/13/2012
Conteúdos:
Pontos: 130

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of Victor Marques

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Poesia/Paixão Douro, Tua socalco bem amado 0 256 09/18/2012 - 08:38 Português
Fotos/Outros comida boa 0 318 09/13/2012 - 16:12 Português
Fotos/Paisagens DOURO Valley My true love...VICTOR Marques 0 650 09/13/2012 - 16:05 Português
Poesia/Paixão DOURO Valley My true love...VICTOR Marques 0 548 09/13/2012 - 16:02 inglês
Poesia/Pensamentos Existencia de Deus 0 235 09/13/2012 - 16:00 Português