CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

Poema Azul

Preceito o conceito
Onde
Desfaço
O que enlaço
Em tempo-espaço
No sonho
Desfeito
Que enfeito
Com nadas
Opostos
Direitos
Em céus
...
Azul
É saudade
Que retenho com simplicidade.


A luz

Espero-te.
 

Submited by

quarta-feira, março 16, 2011 - 01:49

Poesia :

No votes yet

MariaButterfly

imagem de MariaButterfly
Offline
Título: Moderador Vídeos
Última vez online: há 7 anos 26 semanas
Membro desde: 08/02/2010
Conteúdos:
Pontos: 1428

Comentários

imagem de rainbowsky

Azul

 

Que saudades imensas que tinha de ler-te!!!

 

Preceito o conceito

(o conceito parece fácil, mas torna-se difícil quando ao sentir se abre uma ferida no peito)


Onde

(Sim... lá, onde tudo acontece)


Desfaço
O que enlaço

(Enlaças nos sonhos, nos pensamentos, nos desejos... desfazes, mas depois enlaças de novo porque ainda não te conseguiste libertar. Perguntas-te quando o farás, se farás, se realmente o desejas fazer)


Em tempo-espaço

(O tempo corre, mas o espaço é cada vez maior para fora e mais pequeno para dentro. Comprime o músculo cardíaco, faz-te ofegante, trémula, insegura, frágil)
 

No sonho
Desfeito

(E no tempo-espaço o sonho é imenso como o mar, intenso como a chama que arde numa fogueira, crítico como estado de coma alheio à lucidez das palavras e dos sentimentos)
 

Que enfeito
Com nadas

(Com nadas, grãos de areia que se tornam tão vulgares num deserto. Iguais, diversos, despidos, sós, apesar da sua "própria multidão")


Opostos

(Porque o vento embala as lágrimas em caminhos diferentes. Porque as lágrimas só existem na probabilidade quase ou total certeza, de apenas um dos lados)
 

Direitos

(Submersos, diria, na invariabilidade da linha contínua da solidão acompanhada)
 

Em céus
 

(Quantos contas no perímetro dos teus olhos? É uma questão que me aflora na mente...)
 

Azul
É saudade
Que retenho com simplicidade.

(Ah, o azul, a calma... e essa saudade retida, aprisionada. Talvez seja tempo de lhe dar asas, deixá-la voar, seguir o seu caminho... para que construas um novo sonho, uma nova saudade... uma saudade que mais minuto menos minuto, mais hora menos hora, te possa abraçar)


A luz

(O brilho. As pálpebras fechadas, abertas... A claridade que vem. Rasga de ti a bruma)

Espero-te.

(Há-de chegar, mas não podes simplesmente esperar sem desejar. E tens de desejar algo que não o que desejaste antes, para que não confundas o azul ainda fino, ténue. Dá-lhe vivacidade, cor. Agarra o azul com as mãos bem firmes, e com suavidade... embala-te numa onda azul de ternura. Assim a deixes, como a que bate na areia... explodir no teu rosto um sorriso de espuma... que dissolva qualquer mágoa, e te faça sorrir para sempre)

                                                       Abre as asas... e voa.

 

                                                              Um beijo azul

 

rainbowsky

imagem de MariaButterfly

como adorei as tuas

como adorei as tuas palavras!

confesso, que também tinha saudades

dos teus comentários!!

está perfeito!

sem tirar, nem por!

adorei o que disseste:

Abre as asas... e voa

____________________

ainda, não tenho asas para voar...

mas...talvez elas estejam a crescer!

o teu comentário excedeu, a minha pequena poesia!

beijos Grandes Azuis!

imagem de Almalusitana

Olá amiga

Adorei o seu poema.

Retenho também, a lindíssima simplicidade que contem.

Um abraço

imagem de MariaButterfly

ola amigo!

olá, ha tanto tempo que nao te via por aqui,

obrigada pelas tuas palavras, e por teres gostado!

 

beijokas

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of MariaButterfly

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Poesia/Geral Em Espelhos partidos Existem sempre reflexos Reflectidos 15 2.507 03/06/2018 - 19:56 Português
Poesia/Tristeza Vingo-me 2 2.353 02/27/2018 - 11:33 Português
Poesia/Dedicado Templo de Alma 4 1.092 06/29/2012 - 21:56 Português
Poesia/Geral Nenhuma noite é Eterna 6 946 06/26/2012 - 22:28 Português
Poesia/Geral Tu, tu fazes-me falta 14 1.922 06/26/2012 - 22:27 Português
Poesia/Fantasia Serei...Sou uma Borboleta! 7 1.746 06/26/2012 - 22:26 Português
Poesia/Geral A Perfeição é uma flor chamada Amor 11 965 06/24/2012 - 19:20 Português
Poesia/Geral Fôlego Luz Vida 6 860 05/23/2012 - 22:52 Português
Poesia/Geral Sonho? 4 1.150 05/15/2012 - 22:14 Português
Poesia/Geral No meu último Ritmo ressuscita-me 13 1.888 05/12/2012 - 22:13 Português
Poesia/Geral Em Ti existe um Fascínio 16 2.761 05/05/2012 - 23:00 Português
Poesia/Geral És Poesia 11 1.964 05/05/2012 - 22:57 Português
Poesia/Geral Guiões são Guiões 10 1.201 05/01/2012 - 23:39 Português
Poesia/Geral A Corda que te Dou 21 1.668 04/20/2012 - 22:23 Português
Poesia/Geral Faria um Relógio de Sol pra me iluminares 6 1.293 04/11/2012 - 22:08 Português
Poesia/Geral Longe é o tempo que Te traduz 6 1.407 04/04/2012 - 23:26 Português
Poesia/Geral Partiste na Noite calaram-se os Pássaros 8 1.050 03/29/2012 - 23:14 Português
Poesia/Geral Gélida ilusão de Ti 14 1.777 03/29/2012 - 00:42 Português
Poesia/Geral Só metade tem a Luz 11 1.174 02/29/2012 - 14:51 Português
Poesia/Geral Todas as tuas Velas estão apagadas 6 962 02/12/2012 - 22:35 Português
Poesia/Geral Horizonte em Fogo 8 1.533 01/21/2012 - 22:37 Português
Poesia/Geral Poema gráfico- Sou (quero) 4 3.065 11/30/2011 - 00:17 Português
Poesia/Geral A Verdade da Alma que habita em Mim 16 1.899 10/28/2011 - 22:04 Português
Fotos/Outros Goodbye 2 2.595 10/24/2011 - 23:58 Português
Poesia/Tristeza Em Gelo Ponto de Fusão 6 1.861 10/07/2011 - 22:50 Português