CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

Presa no transito numa sexta à noite...

Parei.
Olhei para um lado, para o outro,
atravessei uma zebra de raciocínio,
cheguei ao outro lado do destino,
onde nunca foste transeunte...
Descobri que a mesma via ,
não tem dois lados por acaso
e é indiferente quem está no passeio da razão,
quando a solidão é a sombra que nos segue...
Avancei...
Meio depressa, meio devagar,
num limite de velocidade que permite
olhar para trás...
Tive esperança que me seguisses,
mas perdi-te pelo caminho,
num semáforo qualquer...
Esperei por ti, mais à frente,
de coração estacionado à beira da estrada,
com a luz intermitente ligada...
Engrenei a mudança do perdão,
do teu e do meu,
limpei o para-brisas, mas a brisa não te trouxe...
Fiquei parada,
de mapa na mão,
revi o percurso,o tempo perdido, o curso da via,
vazia num luto em bruto...
Fiz marcha-atrás no alcatrão do meu orgulho,
sem sinais de transito,
vezes demais, sem terem sido...
Fiquei cansada de te procurar e de parar de o fazer...
Voltei ao cruzamento em que falhámos e acabei por perceber
que durante todo este tempo,
nunca circulámos no mesmo sentido...

Inês Dunas

Libris Scripta Est

Submited by

quinta-feira, janeiro 5, 2012 - 21:00

Poesia :

Your rating: None (1 vote)

Librisscriptaest

imagem de Librisscriptaest
Offline
Título: Moderador Prosa
Última vez online: há 7 anos 2 semanas
Membro desde: 12/09/2009
Conteúdos:
Pontos: 2721

Comentários

imagem de Jorge Humberto

Minha querida, amiga, Inês,

Minha querida, amiga, Inês,

entre o caos do trânsito
buscaste
quem não te buscou
resgatando teu coração.

Resgataste-o tu, no perceber afinal,
que caminhava
em sentido desigual

Espero ver-te lá pelo meu cantinho
Beijinhos mil!

Jorge Humberto

imagem de Henricabilio

ANALOGIA

Notável analogia entre o transito caótico da cidade
e um amor que não passou de uma paixão utópica.

Um poema Maior, para o qual, e a exemplo de outros textos,
não encontro razão mas não ser comentado -
deste modo a poesia acaba por ficar adormecida nos vãos da memória.
(talvez esteja mal habituado do site de onde venho...)

Paz_coa Feliz!

Abilio Henriques.

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of Librisscriptaest

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Poesia/Tristeza Quimeras... 2 2.580 06/27/2012 - 16:00 Português
Poesia/Geral Presa no transito numa sexta à noite... 2 1.466 04/12/2012 - 17:23 Português
Poesia/Dedicado Santa Apolónia ou Campanhã... 2 897 04/06/2012 - 20:28 Português
Prosas/Outros Gotas sólidas de gaz... 0 1.124 04/05/2012 - 19:00 Português
Poesia/Geral Salinas pluviais... 1 1.269 01/26/2012 - 15:29 Português
Prosas/Outros Relicário... 0 1.296 01/25/2012 - 13:23 Português
Poesia/Geral A covardia das nuvens... 0 1.483 01/05/2012 - 20:58 Português
Poesia/Dedicado Arco-Iris... 0 1.614 12/28/2011 - 19:33 Português
Poesia/Amor A (O) que sabe o amor? 0 1.299 12/19/2011 - 12:11 Português
Poesia/Geral Chuva ácida... 1 1.328 12/13/2011 - 02:22 Português
Poesia/Geral Xeque-Mate... 2 1.241 12/09/2011 - 19:32 Português
Prosas/Outros Maré da meia tarde... 0 1.474 12/06/2011 - 01:13 Português
Poesia/Meditação Cair da folha... 4 1.841 12/05/2011 - 00:15 Português
Poesia/Desilusão Cegueira... 0 1.551 11/30/2011 - 16:31 Português
Poesia/Geral Pedestais... 0 1.466 11/24/2011 - 18:14 Português
Poesia/Dedicado A primeira Primavera... 1 1.523 11/16/2011 - 01:03 Português
Poesia/Geral Vicissitudes... 2 1.631 11/16/2011 - 00:57 Português
Poesia/Geral As intermitências da vida... 1 1.742 10/24/2011 - 22:09 Português
Poesia/Dedicado O silêncio é de ouro... 4 1.422 10/20/2011 - 16:56 Português
Poesia/Geral As 4 estações de Vivaldi... 4 1.686 10/11/2011 - 12:24 Português
Poesia/Geral Contrações (In)voluntárias... 0 1.309 10/03/2011 - 19:10 Português
Poesia/Geral Adeus o que é de Deus... 0 1.506 09/27/2011 - 08:56 Português
Poesia/Geral Limite 2 1.591 09/22/2011 - 22:32 Português
Poesia/Geral Quem nunca fomos... 0 1.976 09/15/2011 - 09:33 Português
Poesia/Geral Antes da palavra... 1 2.258 09/08/2011 - 19:27 Português