CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

PROVAR A NUDEZ DOS DESEJOS

Sem lume nem lugar esfrio num grito
Libertador de ódios entranhados no ego
Gritado num túnel sem fundo de revolta
Por não provar a nudez dos meus desejos
De prazeres que me iludem e vivo no irreal
Procurando o precioso que revele quem sou
Num momento raro que me distinga no que sou
Para que me resgate de todos os meus enganos
E desenganos por ilusões que se vão evaporando
Pelos confins ácidos dos meus ecos mudos
Uma forma de nada adoece a minha forma de ser
Meus dias passam devagar por relógios apressados
E meus gritos de raiva rebentarão noite fora
Fugindo ao terror do pouco que invade o meu olhar
Descaio desnaturado em fantasias sem retorno
Forjando a minha grandeza limitada por erros
Consumada de miudezas acumuladas numa muralha
Que sacudo com a agitação de não ter nada
Confessando ás montanhas as intenções atordoas
No meu corpo sufocado num palco desiludido
Desaprovando mentiras que arremessam para longe
A verdade simples com que a vida se desenrola
Quero ganhar o meu tempo e salvar a minha vida

Submited by

domingo, março 16, 2008 - 20:04

Poesia :

No votes yet

Henrique

imagem de Henrique
Offline
Título: Membro
Última vez online: há 5 anos 5 dias
Membro desde: 03/07/2008
Conteúdos:
Pontos: 34817

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of Henrique

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Videos/Outros Já viram o Pedro abrunhosa sem óculos? Pois ora aqui o têm. 1 36.784 06/11/2019 - 08:39 Português
Poesia/Tristeza TEUS OLHOS SÃO NADA 1 1.541 03/06/2018 - 20:51 Português
Poesia/Pensamentos ONDE O INFINITO SEJA O PRINCÍPIO 4 2.154 02/28/2018 - 16:42 Português
Poesia/Pensamentos APALPOS INTERMITENTES 0 2.076 02/10/2015 - 21:50 Português
Poesia/Aforismo AQUILO QUE O JUÍZO É 0 1.937 02/03/2015 - 19:08 Português
Poesia/Pensamentos ISENTO DE AMAR 0 3.938 02/02/2015 - 20:08 Português
Poesia/Amor LUME MAIS DO QUE ACESO 0 2.617 02/01/2015 - 21:51 Português
Poesia/Pensamentos PELO TEMPO 0 1.650 01/31/2015 - 20:34 Português
Poesia/Pensamentos DA POESIA 0 5.275 01/30/2015 - 22:06 Português
Poesia/Pensamentos DO AMOR 0 1.799 01/30/2015 - 20:48 Português
Poesia/Pensamentos DO SENTIMENTO 0 2.146 01/29/2015 - 21:55 Português
Poesia/Pensamentos DO PENSAMENTO 0 2.313 01/29/2015 - 18:53 Português
Poesia/Pensamentos DO SONHO 0 1.595 01/29/2015 - 00:04 Português
Poesia/Pensamentos DO SILÊNCIO 0 2.751 01/28/2015 - 23:36 Português
Poesia/Pensamentos DA CALMA 0 2.011 01/28/2015 - 20:27 Português
Poesia/Pensamentos REPASTO DE ESQUECIMENTO 0 1.833 01/27/2015 - 21:48 Português
Poesia/Pensamentos MORRER QUE POR DENTRO DA PELE VIVE 0 1.652 01/27/2015 - 15:59 Português
Poesia/Aforismo NENHUMA MULTIDÃO O SERÁ 0 1.633 01/26/2015 - 19:44 Português
Poesia/Pensamentos SILENCIOSA SOMBRA DE SOLIDÃO 0 2.831 01/25/2015 - 21:36 Português
Poesia/Pensamentos MIGALHAS DE SAUDADE 0 1.524 01/22/2015 - 21:32 Português
Poesia/Pensamentos ONDE O AMOR SEMEIA E COLHE A SOLIDÃO 0 1.411 01/21/2015 - 17:00 Português
Poesia/Pensamentos PALAVRAS À LUPA 0 2.352 01/20/2015 - 18:38 Português
Poesia/Pensamentos MADRESSILVA 0 1.397 01/19/2015 - 20:07 Português
Poesia/Pensamentos NA SOLIDÃO 0 1.718 01/17/2015 - 22:32 Português
Poesia/Pensamentos LÁPIS DE SER 0 1.595 01/16/2015 - 19:47 Português