CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

Psicogonia

Caguei pra dentro;
limpei a bunda com intestinos.
Nesse ciclo indefinido,
já não atenho
fé aos comprimidos.
O sonho do eunuco
é explodir esfincteres,
E morrer com priapismo.
Gozei nas calças
com todas aquelas ideias
radiativas que transmitiam
o cheiro de medicamento
genérico a urina.
Queria ser a bactéria
transferida do mamilo
a boca recém-nascida.
Até a Monalisa
está caindo aos pedaços!
- meu autorretrato é uma mistura
de Frida Kahlo com Picasso.
-
Condenado a estar sempre
aquém de alguém mais sádico.
Talvez mais tarde,
comece a pregar
o evangelho de Tyler Durden,
trajando mantos de látex
e acreditando ser
o próprio Marquês de Sade.
Minha melhor parte
secou nas coxas da minha mãe,
naquela boate...
Você acredita em feromônios?
Acredita?
Eva,
devolva minhas costelas
e volte a ser o que era!
É quando qualquer elogio,
reduz o gênio
à um reles imbecil.
Um copo de vodca,
dois dedos de prosa
e, olha meu sorriso
de boto cor-de-rosa.
Lágrimas de stripper:
desnudam os olhos;
deixam o uísque com gosto
de fetiche.
Estou sempre ao sul
de lugar nenhum.
De preceitos vis,
baseados no lado
obscuro dos contos infantis.
Sou o candiru penetrando na uretra,
enquanto Onã procura
sua mão da glória,
para a mais turva punheta.
Parem, parem de profanar
meu campo elétrico
polifásico intrínseco!
Faça-se Luz!
Na Sérvia, existe a igreja
Batista da Graça de Tesla.
De feitios extraordinários.
Pois eu vi, eu vi deus nos binários.
Seus tolos, aspirantes à gases nobres;
quero que tomem
no símbolo do cobre.
Esse refluxo dissoluto,
só diz o quão tornei-me estúpido.
Não se esqueça de agradecer
os dias e as árvores.
E aos vermes,
que comerão sua carne.

Bruno Sanctus.

Submited by

quinta-feira, outubro 10, 2013 - 02:26

Poesia :

No votes yet

Bruno Sanctus

imagem de Bruno Sanctus
Offline
Título: Membro
Última vez online: há 3 anos 37 semanas
Membro desde: 04/14/2013
Conteúdos:
Pontos: 299

Comentários

imagem de SweetPoison

Esse reflexo "dissoluto" só

Esse reflexo "dissoluto" só te diz que percebeste finalmente que pertencemos a algo maior.
Qual Eva? Quais costelas?
Bonita história de encantar ...

A única verdade verdadeira é que todos somos parte do mesmo oceano.. sejamos nós icebergs nele viajando ou não.. todos somos parte do mesmo oceano .. :)

Carne é só isso mesmo, carne.
O interior, o que a compõe, o que a faz é que importa. Por isso que suspiros se arrancam do âmago e não da boca, por isso que sentimentos se arrancam do coração e não da cabeça.

Ficamos por aqui que eu posso perder-me nesse oceano de palavras..

imagem de Bruno Sanctus

Ambição vem de Eva; louco de solidão.

Foram tantas Evas, das quais pensei serem ervas daninhas. Elas levavam minhas costelas. Desestruturavam-me. Estava a sentir-me invertebrado. E incessantemente imaginava Leonardo transformando Jesus em César Bórgia, sua imagem e semelhança.

"Acho que prefiro me lembrar de uma vida desperdiçada com coisas frágeis, a uma vida gasta evitando a dívida moral."

- Neil Gaiman.

Baseio-me no que Bukowski disse, escrever é a arte de se lamentar melhor. Não preciso de muitas coisas. 26 letras, um punhado de sinais e sentenças que às vezes acabo desrespeitando. Um oceano de símbolos para manipular. Isso é magia! Eu preferiria ser amaldiçoado por um bruxo, que por um bardo.

Voltemo-nos as coisas frágeis. Aos corações sensíveis que mesmo feridos nunca cessaram. O coração é o mais forte dos músculos. Aos sonhos retalhados que ainda parecem tangíveis. Aspire-os. Pertencem a ti. Os fragmentos não entupirão as fossas nasais. Disso eu tenho certeza.

Obrigado pelo gentil comentário.

Beijos.

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of Bruno Sanctus

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Poesia/Pensamentos Ontogênese 1 337 05/29/2014 - 21:33 Português
Poesia/Fantasia Orpheus 0 540 03/16/2014 - 04:40 Português
Poesia/Dedicado Genitora 0 513 01/27/2014 - 03:06 Português
Prosas/Pensamentos A Máquina do Tempo 2 515 01/08/2014 - 14:58 Português
Poesia/Paixão Tarantismo 0 763 01/08/2014 - 14:51 Português
Poesia/Geral Rejuvenescido 0 694 12/09/2013 - 15:59 Português
Poesia/Geral Lembranças de Nosso Aparthaid 0 386 12/05/2013 - 15:43 Português
Poesia/Geral Liberté 0 407 11/15/2013 - 17:14 Português
Poesia/Amor Endimião e Selene 0 1.636 11/15/2013 - 16:59 Português
Poesia/Fantasia A Odisseia 0 551 11/15/2013 - 16:53 Português
Poesia/Geral Persuasão 0 456 10/30/2013 - 17:50 Português
Poesia/Fantasia {Σn+torp.[(-e)²:cen]-t√e²}= 2 988 10/30/2013 - 17:22 Português
Poesia/Fantasia O Eremita 0 549 10/25/2013 - 00:59 Português
Poesia/Fantasia Hiperbole 0 755 10/25/2013 - 00:45 Português
Poesia/Erótico Paixões Corruptíveis 0 1.294 10/23/2013 - 00:18 Português
Prosas/Tristeza Parque das Verdades 0 618 10/23/2013 - 00:09 Português
Poesia/Erótico Destile-me 0 536 10/22/2013 - 23:56 Português
Poesia/Geral Psicogonia 2 633 10/21/2013 - 18:21 Português
Poesia/Tristeza Decaído 0 576 10/21/2013 - 04:25 Português
Poesia/Dedicado Gaia 0 471 10/21/2013 - 04:16 Português
Poesia/Fantasia Libris Scripta 0 480 10/21/2013 - 04:07 Português
Poesia/Fantasia Desire 0 712 10/20/2013 - 05:02 Português
Prosas/Pensamentos Mentiras 0 439 10/20/2013 - 04:22 Português
Poesia/Desilusão FREAKenstein 0 411 10/20/2013 - 04:06 Português
Poesia/Fantasia Feel 0 532 10/18/2013 - 18:11 Português