CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

Quarto vazio

Busco um caminho para a minha fuga
E corro desesperadamente sem mesmo olhar para trás
Sinto o vento frio cortar o meu rosto
Que queima profundamente como uma floresta em chamas
Onde procuro me esconder de uma dor
Que persiste em atormentar-me.

Tento fugir deste epicentro de tormento
Como se fosse possível fugir da realidade
Qual espada cravada em meu peito
A saudade faz doer as lembranças do tempo
O sorriso quase imperceptível
E o olhar de um misto cheio de enigmas
De alguém que parecia ter o mundo aos seus pés.

Sinto-me enclausurado numa espiral de eventos
Que não faz sentidos acontecerem dessa forma tão explícita
Sem dar-me a oportunidade de rasgar o coração
Para escancarar toda a revolta contida em mim
Por não dar razão aos meus sentimentos de outrora
E esquecer os dias tão amargos que vivi.

Afundo-me neste tornado de extremos
No paradoxo que desejo estampar no meu rosto incrédulo
Se por um lado tenho a esperança de ver esses olhos
Por outro, almejo que nunca tenha tal visão outra vez
Para não dar vazão ao sentimento
Que já foi de todo sepultado para sempre.

Um simples bater de asas num recanto do universo
Causa a catástrofe em que vivo
O dilema de uma vida prisioneira de desejos
E sentimentos tão atrozes que fazem o peito delirar
Mesmo quando tento fechar os olhos para dormir
As lembranças dançam nas nuvens
Fazendo-me sonhar com o eterno retorno
De um anjo que tem suas asas quebradas no silêncio
Da solidão escondida na penumbra do quarto vazio.

Poema: Odair José, Poeta Cacerense

www.odairpoetacacerense.blogspot.com

Submited by

quarta-feira, novembro 10, 2021 - 18:55

Poesia :

No votes yet

Odairjsilva

imagem de Odairjsilva
Offline
Título: Membro
Última vez online: há 11 horas 31 minutos
Membro desde: 04/07/2009
Conteúdos:
Pontos: 6738

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of Odairjsilva

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Poesia/Desilusão Não seja cega 0 28 01/17/2022 - 16:18 Português
Poesia/Meditação Aprendi que Deus gosta dos aflitos 0 59 01/16/2022 - 19:37 Português
Poesia/Fantasia Sob o olhar da coruja 0 35 01/15/2022 - 18:20 Português
Poesia/Amor Se eu não puder te esquecer 0 54 01/15/2022 - 11:51 Português
Poesia/Pensamentos A longa viagem de Stone Halls 0 119 01/14/2022 - 11:37 Português
Poesia/Pensamentos Dias de um futuro esquecido 0 138 01/13/2022 - 11:23 Português
Poesia/Amor Quando tudo parecia real 0 62 01/12/2022 - 16:46 Português
Poesia/Pensamentos O pensamento humano 0 155 01/11/2022 - 16:42 Português
Poesia/Pensamentos Tormentas 0 60 01/10/2022 - 16:36 Português
Poesia/Desilusão Um dia termina 0 46 01/09/2022 - 17:05 Português
Poesia/Desilusão Pavor 0 39 01/09/2022 - 17:01 Português
Poesia/Intervenção A humanidade não causa mais afeição 0 56 01/07/2022 - 11:28 Português
Poesia/Amor Um dia de chuva na lembrança de quem tanto amou 0 63 01/06/2022 - 11:04 Português
Poesia/Amor O sonho mais bonito 0 88 01/05/2022 - 11:15 Português
Prosas/Pensamentos O Deus da História 0 84 01/04/2022 - 11:17 Português
Poesia/Meditação A loucura nem sempre é caos 0 208 01/03/2022 - 14:53 Português
Poesia/Amor Amar, como eu amei 0 63 01/03/2022 - 11:33 Português
Poesia/Amor Peregrinações 0 182 01/02/2022 - 11:45 Português
Prosas/Pensamentos Resoluções 0 49 01/02/2022 - 11:40 Português
Poesia/Meditação Raízes profundas 0 50 12/30/2021 - 11:11 Português
Poesia/Intervenção O caos é uma escada 0 101 12/29/2021 - 11:45 Português
Poesia/Canção Não se pode mensurar 0 49 12/28/2021 - 10:48 Português
Poesia/Desilusão O que o sol fez com aquela alegria 0 59 12/27/2021 - 11:00 Português
Poesia/Meditação Os conselhos de meu pai 0 62 12/26/2021 - 14:36 Português
Poesia/Tristeza O fim não pode ser agora 0 59 12/24/2021 - 11:03 Português