CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

Quem sabe ela ouvirá

Bem que havia pensado sobre isso
A possibilidade de depois se arrepender de suas palavras
Sabia que os pensamentos são secretos
Mas, seriam descobertos quando falasse
Sobre seus sentimentos.
Durante muito tempo ficou em silêncio
Admirando aqueles olhos misteriosos
Que mexeram com seus sentimentos e não sabia pensar em outra coisa
Nem mesmo sentia-se seguro no mundo agora
Onde tantos sofrem com sentimentos assim.
Mas, pensou consigo mesmo, quem consegue esconder os sentimentos?
Quem consegue viver uma vida sem amor?
Quem poderia ter o controle diante de tal situação?
Em seus pensamentos tudo isso passava fervilhando
E só desejava uma resposta que fosse útil
Para acalmar o seu descompassado coração.
Amar de forma tão sensível
Sentir na alma o borbulhar da paixão
As lembranças de olhos tão singelos
E imaginar voando o firmamento das emoções
Que não conseguia esconder.
Então, que se dane o mundo, pensou consigo mesmo
Quero gritar o mais alto que posso
Deixar que o vento leve o meu desabafo
E ela ouça em seus ouvidos a canção do amor
Que sinto no profundo de minha alma.
Quem sabe ela ouvirá o desespero desse apaixonado
Que só sabe nela pensar
E resolva dar uma chance ao amor
Que em sonhos carrega consigo desde então.

Poema: Odair José, Poeta Cacerense

www.odairpoetacacerense.blogspot.com

Submited by

quinta-feira, junho 10, 2021 - 13:17

Poesia :

No votes yet

Odairjsilva

imagem de Odairjsilva
Offline
Título: Membro
Última vez online: há 8 horas 46 minutos
Membro desde: 04/07/2009
Conteúdos:
Pontos: 6532

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of Odairjsilva

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Poesia/Intervenção Melancolia 0 15 12/06/2021 - 18:56 Português
Poesia/Amor No infinito das recordações 0 24 12/06/2021 - 18:51 Português
Poesia/Desilusão Esquecer não vai mudar nada 0 46 12/03/2021 - 18:17 Português
Poesia/Paixão Na doçura do teu sorriso 0 53 12/02/2021 - 15:12 Português
Poesia/Intervenção O vale dos esquecidos 0 38 12/01/2021 - 18:51 Português
Poesia/Meditação Que eu saiba 0 41 12/01/2021 - 18:50 Português
Poesia/Pensamentos Sozinho 0 83 11/30/2021 - 18:01 Português
Poesia/Pensamentos Invisibilidade 0 68 11/30/2021 - 17:58 Português
Poesia/Meditação O cavaleiro, a morte e o demônio 0 72 11/27/2021 - 11:26 Português
Poesia/Desilusão Horas silenciosas 0 73 11/26/2021 - 18:42 Português
Poesia/Intervenção Não se pode matar as palavras 0 105 11/24/2021 - 18:18 Português
Poesia/Intervenção Você ainda acredita no amor? 0 278 11/23/2021 - 19:21 Português
Poesia/Desilusão Depois dos corações, as pedras 0 126 11/22/2021 - 19:13 Português
Poesia/Paixão Faz de conta... 0 86 11/22/2021 - 19:11 Português
Poesia/Intervenção Ser negro 0 132 11/20/2021 - 11:13 Português
Poesia/Desilusão Feche a porta ao sair 0 86 11/19/2021 - 21:02 Português
Poesia/Desilusão Não sei andar sozinho 0 230 11/17/2021 - 23:04 Português
Poesia/Meditação Anjos 0 63 11/17/2021 - 22:23 Português
Poesia/Pensamentos Prefiro não escrever 0 78 11/15/2021 - 15:15 Português
Poesia/Meditação Serafins 0 75 11/15/2021 - 15:13 Português
Poesia/Meditação Querubim 0 56 11/15/2021 - 15:11 Português
Poesia/Alegria 48 0 70 11/13/2021 - 11:24 Português
Poesia/Alegria O epílogo dos 47 0 94 11/12/2021 - 18:10 Português
Poesia/Amor A última lua escondida nas montanhas 0 205 11/11/2021 - 20:17 Português
Poesia/Desilusão Quarto vazio 0 79 11/10/2021 - 18:55 Português