CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

SEDE

Sede

Às vezes tenho tanta sede,

Mas ninguém me percebe,

Que a sede não é de água,

É de amor não é de mágoa,

Ofereçam-me amor de beber,

E não de mágoa para morrer.

 

Morrer sem amor não desejo,

Dêem-me antes um beijo,

Não de esmola mas de amor,

Que me tira do frio e me dá calor,

Para aquecer a alma do meu ser,

E muita sede para dele beber.

 

O céu azul e o amor não são demais,

Tenho sede de amor, não de ais,

Lamentos, não quero dêem-me amor

E que dele nunca perca o doce sabor,

Para saciar a minha doce sede,

Mas nem toda a gente me percebe.

 

Percebe sem olhar para ver,

Que eu tenho tanta sede de beber,

Do amor que me tem faltado,

Dele quero ser saciado,

Para encher o meu coração,

E aquecer as minhas mãos.

 

Mãos que tocam e abraçam,

As minhas quero que assim façam,

E a minha boca de sede é saciada,

Com a água do amor abraçada,

Ao meu peito cheio de bem-querer,

E que nunca pare de beber.

 

Beber amor eu sempre desejo,

Dele nunca me despejo,

Quero amor em mim sempre,

Para quer me deixe sempre contente,

E o meu coração bata devagar,

E nunca se esqueça de amar.

 

Amar, amar ter sempre sede amar,

Esta fonte nunca se pode esgotar,

Para ter sempre a minha vontade

De beber sem caridade,

De amor eu quero ter sempre sede,

Mas há sempre alguém que não percebe.

Tavira, 7 de Agosto de 2011-Estêvão

 

Submited by

terça-feira, dezembro 10, 2013 - 11:31

Poesia :

No votes yet

José Custódio Estêvão

imagem de José Custódio Estêvão
Offline
Título: Membro
Última vez online: há 21 semanas 1 dia
Membro desde: 03/14/2012
Conteúdos:
Pontos: 7732

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of José Custódio Estêvão

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Poesia/Geral AS ONDS DO MAR 2 1.163 02/24/2019 - 17:15 Português
Poesia/Fantasia O MEU NOME 0 619 12/14/2018 - 11:36 Português
Poesia/Meditação O TEMPO LEVA TUDO 0 625 09/28/2018 - 15:56 Português
Prosas/Pensamentos 34- O HOMEM 6 1.071 03/21/2018 - 16:04 Português
Poesia/Amor VERMELHO 0 1.155 09/04/2017 - 10:13 Português
Poesia/Amor UMA ORQUÍDEA PARA TI 0 1.157 07/17/2017 - 10:50 Português
Poesia/Meditação AS PEDRAS DOS RIOS 0 1.119 06/07/2017 - 09:54 Português
Prosas/Pensamentos PENSAMENTOS 34 0 1.187 05/24/2017 - 11:09 Português
Poesia/Amor AMO-TE COMO ÉS 0 1.261 05/24/2017 - 10:59 Português
Poesia/Meditação SABER SER FRELIZ 0 685 05/09/2017 - 16:51 Português
Poesia/Amizade TU 0 815 04/21/2017 - 11:52 Português
Poesia/Meditação PARA DE TE QUEIXAR 2 905 03/26/2017 - 20:34 Português
Poesia/Meditação PARA QUÊ MATAR? 5 1.016 03/24/2017 - 12:31 Português
Poesia/Meditação CHEGAR, VER E VENCER 0 1.276 03/13/2017 - 15:57 Português
Poesia/Amor BEIJOS TEUS 0 994 02/22/2017 - 11:12 Português
Poesia/Amor OLHANDO O MAR 0 746 02/08/2017 - 11:26 Português
Poesia/Amor SAUDADE 0 891 02/01/2017 - 11:29 Português
Poesia/Geral FRIO 0 778 01/26/2017 - 11:27 Português
Poesia/Geral FRIO 0 812 01/26/2017 - 11:23 Português
Poesia/Fantasia AS ONDAS DO MAR 0 832 01/11/2017 - 10:49 Português
Poesia/Meditação AMANHECEU OUTRA VEZ 0 882 01/04/2017 - 12:22 Português
Poesia/Alegria RIR 0 1.780 12/21/2016 - 10:58 Português
Poesia/Amor O BARCO DOS NOSSOS SONHOS 1 1.577 12/15/2016 - 14:05 Português
Prosas/Pensamentos PENSAMENTOS 0 920 12/07/2016 - 12:16 Português
Poesia/Amor RECORDANDO 0 964 12/07/2016 - 12:01 Português