CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

Senso crítico nebuloso

Já não andamos mais sozinhos
Não querem que acredite nisso
Estamos embutidos em modelos aceitos
Como lógicos e ideais.
Padronizaram o comportamento
Padronizaram as emoções humanas.
Somos robôs
A mídia está aí para comprovar
Ela faz com que cumpramos as determinações do mercado
Vestimos as mesmas coisas
Vamos com nossos filhos ao MC Donald's
Tomamos Coca-Cola
Gostamos de futebol e carnaval
Tudo parece imutável,
Natural e eterno.
Não percebemos
Os mecanismos de racionalização
Aqueles que apelam para a razão.
Preferimos agir da forma que nos é colocada como correta
Elegemos os candidatos da burguesia
Somos controlados sem nos darmos conta
Compramos o que não nos é necessário
Acreditamos que estamos contribuindo
Para uma sociedade organizada
Sob o lema da Ordem e Progresso.
Os apelos são tão fortes
Que tornam o nosso senso crítico nebuloso.
O que fazer então?
Resta-nos buscarmos formas de resistência
Resistir a tudo que está posto
Resistir a dominação e controle.
Eis a chamada para a libertação!

Poema: Odair José, Poeta Cacerense

www.odairpoetacacerense.blogspot.com

Submited by

domingo, março 24, 2024 - 13:35

Poesia :

No votes yet

Odairjsilva

imagem de Odairjsilva
Offline
Título: Membro
Última vez online: há 10 horas 1 minuto
Membro desde: 04/07/2009
Conteúdos:
Pontos: 15562

Comentários

imagem de Odairjsilva

Visitem os

imagem de Odairjsilva

Visitem os

imagem de Odairjsilva

Visitem os

imagem de Odairjsilva

Visitem os

imagem de Odairjsilva

Visitem os

imagem de Odairjsilva

Visitem os

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of Odairjsilva

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Poesia/Pensamentos O vazio é o parasita 6 116 05/19/2024 - 14:19 Português
Poesia/Pensamentos A voz que ninguém quer ouvir 6 140 05/18/2024 - 23:41 Português
Poesia/Desilusão Tão triste e vazio 6 218 05/14/2024 - 12:16 Português
Poesia/Amor Sob o luar 6 172 05/12/2024 - 14:19 Português
Poesia/Pensamentos Um abismo chama outro 6 637 05/11/2024 - 13:22 Português
Poesia/Tristeza A dor de quem perde o que mais ama 6 567 05/09/2024 - 20:39 Português
Poesia/Meditação Almas quietas 6 429 05/08/2024 - 11:42 Português
Poesia/Desilusão No silêncio da noite 6 317 05/07/2024 - 20:36 Português
Poesia/Dedicado No coração do Pantanal 6 278 05/06/2024 - 23:01 Português
Poesia/Desilusão O horizonte faz lembrar 6 675 05/04/2024 - 14:29 Português
Poesia/Meditação Medeia 6 492 05/03/2024 - 20:12 Português
Poesia/Amor Quem dera eu tivesse o poder 6 455 05/02/2024 - 12:06 Português
Poesia/Pensamentos O último suspiro 6 707 05/01/2024 - 14:29 Português
Poesia/Amor A inquietude do amor 6 485 04/30/2024 - 11:54 Português
Poesia/Meditação Meu lado sombrio 6 470 04/29/2024 - 20:30 Português
Poesia/Alegria A vida que se abre 6 500 04/28/2024 - 14:11 Português
Poesia/Pensamentos Condicionacérebros 6 542 04/27/2024 - 14:06 Português
Poesia/Paixão Tudo mudou outra vez 6 288 04/26/2024 - 20:54 Português
Poesia/Paixão Loucura que me faz sonhar 6 1.072 04/25/2024 - 21:40 Português
Poesia/Paixão Apenas um olhar e um sorriso 6 486 04/24/2024 - 20:13 Português
Poesia/Desilusão Essa saudade que me invade 6 212 04/22/2024 - 20:29 Português
Poesia/Dedicado Tiradentes 6 554 04/21/2024 - 13:48 Português
Poesia/Pensamentos Armadilhas ou ratoeiras 6 1.230 04/20/2024 - 20:08 Português
Poesia/Meditação Onde vão os velhos quando ficam velhos? 6 216 04/20/2024 - 13:53 Português
Poesia/Pensamentos Incoerência fantasiosa absurda 6 1.077 04/19/2024 - 20:29 Português