CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

sonho de mim

Não sei se vou ou se fico.
Todos os caminhos terminam no mesmo beco sem saída.
Rebento os tijolos com a cabeça.
De tanto sangrar por dentro, gelei por fora.
Tormento.
Nem oráculo, ou luz ou sorte.
Nem sina, ou mar, ou morte.
Para perder de vista o tempo
Que se verte a conta gotas.

Lanço o olhar ao horizonte.
Às luzes e aos telhados.
Aceito os dias, como segundos mal contados.
Ponteiros previsíveis, recortando o meu silencio.

Desta varanda avisto o mundo.
A cúpula verde da Câmara.
A Torre dos Clérigos.
Os cavalos do Palácio do Comercio.
Ao longe, a Sé.
Em pedra, e de pedra o meu sorriso
Esborrachado em queda livre
A partir do 5º andar.
Premeditado suicídio do passado, que não renego nem aprovo.
Foi a torrente de lama que me arrastou, ao sabor das circunstancias, para o outro lado do nada.

O que há a perder? O que há a ganhar?
A erosão provocada por duvidas existenciais, e muito medo de arriscar.
De procurar abrigo, onde não há tecto.
De procurar alento, onde não há esperança.
De procurar a luz, no fundo de uma caverna.
“Quando já se esta num buraco, não vale a pena continuar a escavar”
E se eu cavasse só o suficiente, para enterrar a cabeça na areia?
No sono da avestruz, poderia esquecer enfim as decisões que me atormentam, as duvidas que me trespassam, os dias de chuva e de sol.
O que passou. O que há-de vir.

Ferve no meu peito uma panela de pressão sobre si própria.
As minhas ilusões em sopa.
Ate a água do Douro evaporou!

Restos mortais do sonho de mim que ousei sonhar.

Anti-projecto mal planificado.
Rascunho de objecto personificado.
De tanto querer ser uma boneca, contemplo o meu reflexo num espelho de bonecas.
Autómato inerte que todos manipulam, que todos querem controlar.
Pegam, trocam, e mudam de lugar.
Coração de vento. Cérebro de areia.
Vida plastificada.

Sentimentos pseudo-humanizados.
Quase mortais. Quase reais.
A minha casa de cartão, também acabou por ruir.
Quase sono, quase inércia.
Tudo o que vou enfrentar, só por não poder fugir.
(Quando é que dormem as gaivotas?)

Submited by

sexta-feira, julho 11, 2008 - 19:37

Poesia :

No votes yet

JillyFall

imagem de JillyFall
Offline
Título: Membro
Última vez online: há 43 semanas 9 horas
Membro desde: 03/07/2008
Conteúdos:
Pontos: 874

Comentários

imagem de Henrique

Re: sonho de mim

Um poema com arte, razão e sentimento!!!

:-)

imagem de Anonymous

Re: sonho de mim

Tem andado um pouco arredada e silenciosa, Jill, permite-me o reparo?
De todos os poemas que aqui deixou, (recentes) este foi sem dúvida aquele com que me identifiquei em pleno!
Está lindo... parabéns!
Vóny Ferreira

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of JillyFall

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Poesia/Amor miragem 8 970 12/10/2011 - 15:27 Português
Prosas/Contos Oásis 0 963 07/09/2011 - 01:08 Português
Prosas/Contos Madrugada 2 1.063 07/08/2011 - 00:31 Português
Prosas/Contos Estrela da Manhã 2 1.683 04/19/2011 - 21:21 Português
Prosas/Contos Estrela da Manhã 0 1.733 04/15/2011 - 03:16 Português
Fotos/ - 3322 0 2.027 11/23/2010 - 23:54 Português
Fotos/ - 942 0 2.182 11/23/2010 - 23:37 Português
Anúncios/Outros - Precisa-se angariador de publicidade à comissão 0 2.065 11/19/2010 - 14:38 Português
Poesia/Aforismo fuga 0 1.143 11/17/2010 - 17:31 Português
Poesia/Fantasia saudade 0 2.171 11/17/2010 - 17:31 Português
Poesia/Geral fuga 0 1.953 11/17/2010 - 17:31 Português
Poesia/Amor era uma vez... 7 1.272 03/28/2010 - 16:44 Português
Prosas/Contos A Borboleta 1 1.033 03/28/2010 - 10:47 Português
Poesia/Amor viagem 2 1.066 03/27/2010 - 03:04 Português
Poesia/Amor diz-me.. 2 1.161 03/27/2010 - 02:58 Português
Poesia/Meditação think pink! 2 1.111 03/04/2010 - 15:11 Português
Poesia/Geral reflexo 3 948 03/04/2010 - 12:49 Português
Poesia/Amor disseste 6 926 03/04/2010 - 12:28 Português
Poesia/Amor papagaio de papel 3 1.063 03/03/2010 - 15:47 Português
Poesia/Tristeza melodrama 3 1.155 03/03/2010 - 15:36 Português
Poesia/Dedicado hoje morri 5 1.132 03/03/2010 - 15:07 Português
Poesia/Dedicado dia de rosas vermelhas 6 1.039 03/03/2010 - 15:03 Português
Poesia/Dedicado manhã 7 880 03/03/2010 - 14:14 Português
Poesia/Amor estranho poder.. 4 414 03/03/2010 - 14:13 Português
Poesia/Amor paramos de fingir? 8 533 03/02/2010 - 17:26 Português