CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

Sozinho pelas nuvens da solidão

Eu até pensei que pudesse sorrir
E cheguei a afirmar que não tinha medo
Doce ilusão
De um coração tão perdido
Na linha imaginária do tempo que se foi.
Perdido em pensamentos
Deixou escapar a borboleta de sua mão
Mas, isso foi bom
Afinal, borboletas não devem ficar presas
Elas precisam voar livremente.
Isso é um consolo para a alma ferida
E até me faz ter um alívio momentâneo.
Eu só queria esquecer tudo isso
Seguir em frente sem pensar no que passou
Mas, isso é quase impossível de acontecer
Porque onde quer que olho vejo você.
Bem que eu poderia ter previsto essa solidão
Haviam sinais por onde eu caminhava
Mas eu não ligava para os sinais
E nem dava ouvidos a voz do coração
No fundo eu queria viver sozinho pelo mundo
Sem depender de atenção de quem quer que fosse.
A vida é misteriosa
E não sabemos nada do que pode nos acontecer
Nem imaginamos o pesadelo da noite escura
E os monstros escondidos debaixo da cama.
Tolo sou eu em não ouvir sua voz
E achar que meu caminho quem fazia era eu mesmo
Ah! Se soubesse metade do que sei hoje
Eu teria ficado ao seu lado naquela tarde
Não teria dado os passos em falso
E contentar-me-ia em contemplar os seus olhos apenas.
Onde você está agora?
Dentro do meu coração há um vazio
Uma dor que tortura o meu ser
Tolo fui eu em te perder
Sem saber que no final eu não iria esquecer
Tudo que um dia foi tão lindo em minha vida.
Resta-me olhar o crepúsculo dos sonhos
E caminhar sozinho pelas nuvens da solidão.

Poema: Odair José, Poeta Cacerense

www.odairpoetacacerense.blogspot.com

Submited by

terça-feira, março 2, 2021 - 19:35

Poesia :

No votes yet

Odairjsilva

imagem de Odairjsilva
Offline
Título: Membro
Última vez online: há 16 horas 51 segundos
Membro desde: 04/07/2009
Conteúdos:
Pontos: 8061

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of Odairjsilva

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Poesia/Meditação Os horrores do meu esforço secreto 3 38 07/04/2022 - 19:34 Português
Poesia/Desilusão Quem pede desculpas 3 57 07/04/2022 - 12:14 Português
Poesia/Fantasia Perdido entre tantos lugares ou uma noite no Café Nice 3 66 07/02/2022 - 02:00 Português
Poesia/Pensamentos Não deixe de falar o que sente 3 91 06/30/2022 - 21:57 Português
Poesia/Amor Sentir nos lábios 3 39 06/30/2022 - 21:54 Português
Poesia/Pensamentos Faz de conta 3 40 06/29/2022 - 19:59 Português
Poesia/Intervenção O regresso a inevitável casa 3 86 06/28/2022 - 20:10 Português
Poesia/Meditação Sem esperança não há vida 3 46 06/27/2022 - 20:18 Português
Poesia/Meditação Escravos do medo 3 111 06/27/2022 - 13:05 Português
Poesia/Meditação Mude a perspectiva da sua vida 3 159 06/24/2022 - 23:00 Português
Poesia/Paixão A mais pura paixão 3 83 06/24/2022 - 01:53 Português
Prosas/Pensamentos A solidão que me faz bem 3 46 06/23/2022 - 22:58 Português
Poesia/Desilusão Aquele sonho 3 94 06/23/2022 - 19:35 Português
Poesia/Alegria Vai no cais pra ver 3 104 06/22/2022 - 21:01 Português
Poesia/Amor Silenciosa saudade 3 64 06/21/2022 - 21:32 Português
Poesia/Desilusão Rasgar a alma 3 62 06/20/2022 - 23:42 Português
Poesia/Paixão Em suas mãos 3 82 06/20/2022 - 12:02 Português
Poesia/Intervenção O caminhar da humanidade 3 147 06/18/2022 - 13:40 Português
Videos/Outros Uma Noite Memorável - Lançamento de livros do Poeta Cacerense 0 47 06/15/2022 - 20:05 Português
Poesia/Alegria Uma Noite Memorável - Lançamento de livros do Poeta Cacerense 0 111 06/15/2022 - 19:58 Português
Poesia/Desilusão Vivo cada dia 3 130 06/13/2022 - 11:59 Português
Poesia/Meditação Nunca se desvanece 3 136 06/10/2022 - 21:42 Português
Poesia/Fantasia Helena de Tróia 3 246 06/09/2022 - 20:18 Português
Videos/Poesia Cáceres em Versos e Reversos - Análise do poema 0 51 06/08/2022 - 22:31 Português
Poesia/Dedicado Cáceres em Versos e Reversos - Análise do poema 0 88 06/08/2022 - 22:27 Português