CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

As virgens imprudentes

Momentos que são únicos na vida das pessoas
Lembranças de olhares furtivos
Que nunca disseram a verdade escondida
No mundo que tenta permanecer intacto
Das vicissitudes de tempos imemoriais que não voltam mais.
Longe das estradas vicinais caminha o ébrio solitário
Em direção a sua própria perdição.
Seja você mesmo a andar pelas planícies
E não toque nas flores perdidas pelo vento
Se não quiser acordar o dragão que protege a alma dela.
Uma vida que vale a pena viver
Não pode ser desperdiçada com palavras vazias.
No crepúsculo das existências falidas
Ouve-se um lamento que não parece real
E as donzelas perdidas escondem-se para não serem vistas
Quando foram pegas desprevenidas.
A única coisa que precisava era manter a luz acesa
E nem isso elas conseguiram fazer.
Lamentações de vidas desoladas causam repulsa e indignação
Porque poderiam ter sido mais prudentes
Poderiam ter pensado que aconteceria
Mas preferiram dormir silenciosamente.
Vencidas pelo sono mortal que atinge o ser humano
Choram tristemente a oportunidade perdida
Poderiam estar agora nas bodas em festa junto ao noivo
Mas não podem porque a porta se fechou para elas.

Poema: Odair José, Poeta Cacerense

www.odairpoetacacerense.blogspot.com

Submited by

quinta-feira, fevereiro 25, 2021 - 15:03

Poesia :

No votes yet

Odairjsilva

imagem de Odairjsilva
Offline
Título: Membro
Última vez online: há 19 horas 27 minutos
Membro desde: 04/07/2009
Conteúdos:
Pontos: 5771

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of Odairjsilva

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Poesia/Paixão O único desejo do coração 0 35 06/23/2021 - 15:12 Português
Poesia/Meditação As sete cabeças de um mesmo monstro 0 84 06/22/2021 - 13:33 Português
Poesia/Desilusão O pequeno lenço 0 187 06/21/2021 - 12:49 Português
Poesia/Amor Delira, grita e amanhece 0 57 06/19/2021 - 23:25 Português
Poesia/Pensamentos Quando o silêncio romper a aurora da vida 1 71 06/18/2021 - 20:23 Português
Poesia/Amor É o que posso dizer 2 69 06/18/2021 - 20:22 Português
Poesia/Amor Fragmentos de uma mensagem de amor II 4 83 06/18/2021 - 20:21 Português
Poesia/Desilusão Rosa venenosa 0 41 06/17/2021 - 13:46 Português
Poesia/Pensamentos O relógio do juízo final 0 98 06/16/2021 - 20:22 Português
Poesia/Tristeza O vento e as lembranças 0 72 06/15/2021 - 01:04 Português
Poesia/Meditação Dias estranhos 0 60 06/13/2021 - 18:31 Português
Poesia/Intervenção Sob pressão 0 87 06/11/2021 - 16:41 Português
Poesia/Paixão Quem sabe ela ouvirá 0 270 06/10/2021 - 14:17 Português
Poesia/Paixão Pra sentir seu cheiro 0 88 06/09/2021 - 19:31 Português
Poesia/Amor Fale sem medo 0 92 06/08/2021 - 21:05 Português
Poesia/Desilusão Não me faça promessas 0 85 06/07/2021 - 20:48 Português
Poesia/Meditação Jesus Cristo é a cura para o coração 0 51 06/06/2021 - 15:24 Português
Poesia/Paixão Não há barreiras que possam impedir 0 64 06/05/2021 - 12:56 Português
Poesia/Desilusão Uma certa canção de liberdade 0 56 06/04/2021 - 12:38 Português
Poesia/Paixão Ela parecia uma flor 0 108 06/03/2021 - 22:47 Português
Poesia/Tristeza Fragmentos de uma mensagem de amor I 0 75 06/02/2021 - 22:44 Português
Poesia/Amor Beleza rara 0 179 06/01/2021 - 19:39 Português
Poesia/Pensamentos De que loucuras falamos? 0 95 05/31/2021 - 19:32 Português
Poesia/Amor Tudo agora 0 86 05/30/2021 - 11:55 Português
Poesia/Amor Uma fagulha 0 131 05/27/2021 - 14:23 Português