CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

ALESSANDRA NÃO GOSTA DE AZEITONAS

Foram os assírios, fenícios ou armênios, os primeiros povos a conhecerem a oliveira, e provavelmente a difundiram no Mediterrâneo Oriental. Pode ter sido considerada uma planta sagrada quando de seu descobrimento e desde a antiguidade na Grécia e entre povos vizinhos, seus ramos simbolizaram a vitória. Uma lenda entre os Hebreus, conta que a oliveira nasceu no Monte Tabor, quando Adão completou 930 anos. Pressentindo a própria morte, lembrou que Javé lhe havia prometido o “óleo da misericórdia”; foi então que um querubim depositou em sua boca, uma semente que germinou após sua morte. Você tem certeza que a árvore no meio do jardim Éden era uma macieira?

O Monte das Oliveiras deve seu nome a essa importante frutinha. Sem ela não teríamos os requintados e finos azeites, de perfumes e paladares sutis, tão leves que uma gota deste precioso líquido evapora tão rápido quanto uma lágrima. Mas estas verdes frutinhas não nascem prontas para o consumo.
O processo de transformação da amarga oliva, de fruto virgem em comestível, poderíamos supor ter sido elaborado por algum asceta com as abençoadas características de Jô, pois carece de concentração litúrgica, paciência e sabedoria quase divinas. O resultado disso podemos saborear nas mesas do mundo inteiro. Todo mundo gosta de azeitonas. Era o que eu pensava. Todo mundo, menos a Alessandra. No aniversário do China, ela com o sorriso de satisfação fez desaparecer aquele avantajado pedaço de bolo salgado, mas ela não comeu nenhuma azeitoninha. Desprezou todas na beirada do prato; e sabem porquê? Porque a Alessandra é diferente!

Somos todos diferentes!  Somos individualmente singulares no processo divino da criação. Quando dizemos que somos todos iguais, estamos somente exercitando nossa compreensão e discernimento. Na verdade sabemos que temos enormes diferenças e estamos dando a entender que, fraternalmente aspiramos respeitá-las. Se falássemos que, perante Deus somos todos iguais, estaríamos falseando a verdade se em nosso íntimo não estivéssemos querendo anunciar que cada indivíduo é um ser único.

Deus criou toda perfeição na desigualdade e aí também reside toda justiça divina. Somos todos diferentes, mas especialíssimos e eqüitativamente amados pelo Pai. O pai entende as diferenças e por isso ama a todos. Façamos o mesmo. É nosso dever acatar as diferenças, mesmo que não consigamos entendê-las. Não sendo assim, iremos causar distanciamentos e gerar discriminações. Saberemos viver entre os “iguais-diferentes”, quando no sentido Paulino pudermos nos suportar e nos apoiarmos uns nos outros. Somos criados à imagem e semelhança do Pai, e graças a Deus, somos todos diferentes. Todas as diferenças, todas as variedades justificam a beleza e riqueza da criação e se traduzem em harmonia.

JTHAMIIEL

Submited by

sexta-feira, agosto 26, 2016 - 16:59

Prosas :

No votes yet

J. Thamiel

imagem de J. Thamiel
Offline
Título: Membro
Última vez online: há 1 dia 1 hora
Membro desde: 05/02/2016
Conteúdos:
Pontos: 2779

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of J. Thamiel

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Poesia/Geral PARA QUE SERVE A POESIA 2 71 07/19/2019 - 15:49 Português
Poesia/Geral ¿PARA QUÉ SIRVE LA POESÍA? 0 51 07/18/2019 - 13:48 Espanhol
Poesia/Geral O POETA QUE VEIO DO FRIO 0 94 07/17/2019 - 14:21 Português
Poesia/Geral REFLEXÃO DE UM PIRILAMPO 0 107 07/13/2019 - 15:47 Português
Poesia/Geral A M É M 0 126 07/09/2019 - 15:38 Português
Poesia/Geral UMA QUESTÃO DE ÓTICA, CONCORDA? 1 166 06/27/2019 - 00:08 Português
Poesia/Geral AMANHÃ TEM MAIS 0 288 06/23/2019 - 15:26 Português
Poesia/Amor REDENCIÓN 0 276 06/17/2019 - 16:19 Espanhol
Poesia/Amor REDENÇÃO 0 191 06/17/2019 - 12:51 Português
Poesia/Fantasia CONVITE 0 252 06/13/2019 - 01:22 Português
Poesia/Geral POETA HUMILDE 3 429 06/11/2019 - 17:50 Português
Poesia/Fantasia O ENIGMA 0 218 06/07/2019 - 13:07 Português
Poesia/Geral UN DIVINO PARTO 0 153 06/03/2019 - 14:21 Português
Poesia/Fantasia UN DIVINO PARTO 0 719 06/02/2019 - 17:22 Espanhol
Poesia/Geral FEITU DONU DI GRANJA 0 194 06/01/2019 - 21:03 Português
Poesia/Meditação MEU FILHO 0 194 05/31/2019 - 15:46 Português
Poesia/Fantasia TURBILHÃO DE PENSAMENTOS 0 191 05/28/2019 - 17:11 Português
Poesia/Fantasia NOVO JEITO DE AMAR 0 169 05/28/2019 - 02:18 Português
Poesia/Geral OH, MARIPOSA, PORQUE ESVOAÇAIS? 0 204 05/22/2019 - 21:39 Português
Poesia/Geral SÍTIO DAS ÁGUAS LENTAS 2 260 05/22/2019 - 15:56 Português
Poesia/Fantasia RUMO AO FUTURO 0 177 05/19/2019 - 23:59 Português
Poesia/Geral UM OLHO NO PEIXE, OUTRO NO... 0 135 05/13/2019 - 15:40 Português
Poesia/Geral LOUCURA 0 194 05/10/2019 - 14:48 Português
Poesia/Meditação DICOTOMIA 1 331 05/09/2019 - 16:06 Português
Poesia/Geral O BÊBADO 1 233 05/09/2019 - 16:06 Português