CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

ATÉ O MAR

Até o mar naufraga na mente dos homens que querem ser os donos do impossível mas, será este mesmo impossível que o vai ensinar a ser humano? Nunca o será e a sua inteligência vai ser a negação da continuidade da sua existência no seu futuro que eles próprios planeiam todos os dias mas, pelos caminhos que eles percorrem nunca chegarão a ser os deles mas, sim de outro mundo que virá substituir o que eles habitam.

É triste que o homem seja extinto pela sua própria inteligência que naufragará no mar que ele matou. O seu criador sobrenatural imaginário será desprezado por ele quando se julgar completamente rei e senhor do impossível que é igual ao Nada, quando o Nada mandar.

Tudo isto parece sinistro mas não o é; a realidade futura virá um dia e, nessa altura já é tarde demais, porque o seu pensamento já não pensa e outros pensamentos trarão um outro futuro completamente novo, substituirá o velho que deixou de funcionar, pois o homem matou o seu próprio mundo onde vivia e por isso, já não existe, vai morrer com ele e outro mundo novo nascerá mas, só quando o seu próprio pó como vestígio da sua existência já se ti ver diluído no tempo e para sempre e jamais será recordado por qualquer outro mundo novo, pelo mal que fez ao seu.

Por tudo isto não culpem ninguém, porque o culpado já está encontrado, é o próprio homem.

 

Meu querido mundo:

Escrevi - te há muito tempo e nunca me respondeste; ou me desprezaste ou te mataram.

Se um dia receberes esta carta não vale a pena responderes, porque eu já não moro no lugar onde morava, estou no outro lado do infinito, misturado com o pó da Terra que me servirá de agasalho para o sempre e ninguém mais me encontrará; só espero que o futuro homem te torne num mundo novo; não me estou a despedir mas, a prever o futuro, que não é loucura minha, nem estou a sonhar, é apenas a minha constatação mental.

Toda a sociedade humana de que fazia parte, acompanhou - me no mesmo destino; toda ela já não chora porque as lágrimas secaram no mar de tantas maldades que ela praticou neste planeta e a sua natureza, revoltada decidiu expulsar – nos para sempre da vida que nos deu e nós não a consideramos a coisa mais preciosa do mundo.

Não lamentes porque a sociedade humana tinha consciência do mal que fazia, tendo sido avisada pela natureza milhares de vezes e não quis ouvir, portanto, quem tem consciência do mal que faz, não tem perdão.

Adeus e até ao regresso do mundo novo e nessa altura até pode ser que exista mas, se calhar incarnado nalgum animal inofensivo e não noutro ser humano para que não torne a fazer as mesmas maldades.

 

 

 

 

Submited by

quarta-feira, março 9, 2016 - 12:33

Prosas :

No votes yet

José Custódio Estêvão

imagem de José Custódio Estêvão
Offline
Título: Membro
Última vez online: há 16 semanas 4 dias
Membro desde: 03/14/2012
Conteúdos:
Pontos: 7732

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of José Custódio Estêvão

Tópico Título Respostasícone de ordenação Views Last Post Língua
Poesia/Intervenção ESQUECIDOS 0 1.053 05/02/2012 - 10:20 Português
Poesia/Geral CAI NEVE 0 1.572 07/03/2012 - 15:10 Português
Poesia/Amor O MEU MENINO 0 630 06/28/2012 - 09:37 Português
Poesia/Meditação HOMENS 0 313 02/08/2013 - 11:19 Português
Poesia/Amor MARIA DA FONTE 0 565 02/08/2013 - 11:14 Português
Poesia/Pensamentos ATROPELOS 0 601 06/27/2012 - 09:56 Português
Poesia/Pensamentos PESCADOR 0 474 06/27/2012 - 09:53 Português
Poesia/Dedicado VOU MAS VOLTO 0 923 06/27/2012 - 09:47 Português
Poesia/Dedicado O DIA DOS MEUS ANOS 0 338 04/04/2013 - 09:50 Português
Poesia/Meditação GANHAR UM AMIGO 0 451 05/12/2013 - 11:19 Português
Poesia/Meditação CEDO APRENDI 0 483 06/26/2012 - 10:27 Português
Poesia/Meditação MUDAM-SE OS TEMPOS 0 484 06/26/2012 - 10:16 Português
Poesia/Pensamentos VELAS AO VENTO 0 924 06/26/2012 - 10:09 Português
Poesia/Meditação PAISAGEM SENTIDA 0 520 02/19/2014 - 12:16 Português
Poesia/Meditação QUEM ME DERA! 0 326 04/10/2013 - 09:57 Português
Poesia/Meditação O MANTO INFINITO 0 230 04/22/2013 - 10:44 Português
Poesia/Meditação O TEU CAMINHO 0 460 05/06/2013 - 09:49 Português
Poesia/Alegria QUERO SONHAR 0 411 04/22/2013 - 10:48 Português
Poesia/Meditação UMA NOITE SÓ 0 399 04/01/2013 - 09:37 Português
Poesia/Amor AUSÊNCIA 0 2.264 04/01/2013 - 09:42 Português
Poesia/Amor PRECISO DO TEU SORRISO 0 294 05/29/2013 - 09:33 Português
Poesia/Meditação O TEMPO NÃO SE QUEIMA, VIVE-SE 0 462 04/05/2013 - 09:59 Português
Poesia/Meditação OS MEUS OLHOS NÃO ME CONHECEM 0 179 02/08/2013 - 11:10 Português
Poesia/Meditação NEM TUDO O QUE É DOCE É BOM 0 382 04/05/2013 - 10:04 Português
Poesia/Dedicado QUEM RIU DE MIM 0 362 02/24/2016 - 11:23 Português