CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

A carta que nunca consegui escrever....Ponto....

Vejo-te. Como não consigo tocar o que conseguiste dar-me há muito tempo atrás? Sobre a mesa repouso, procurando pontos de convergência com o que de noite me assalta, embrulhando a pouca resistência que tenho para a agrura de ser infame na procura de um ponto sem retorno para explicar como me sinto. Sei que me ouves. Fazes pouco de tanta coisa muito franca que, na tua partida, deixaste em chuva de dúvidas na minha existência. Acalmo-me contigo. O terror de te ter visto sair, abraçada pela morte, faz de mim consequência sem problema. Infelicidade, sem destino de redenção.Procura, consubstanciada em rabiscos que vomito porque sinto a obrigação.
Contribuo para que o mundo seja a zona franca dos desprotegidos. Porque me sinto desprotegido. Sem ti, é verbo inconsequente com que durmo em remissão, todas as noites. Com a noite que me fez dia de todas as madrugadas que foram as últimas em que te vi.
Sinto falta de ti, não percebes? Aparece do manto de diáfana invisibilidade com que te cobres quando acordo. Quando adormeço, e sinto o beijo terno com que me trouxeste à vida. Já dei vida, contigo a meu lado. E ele é o meu sonho, tornado realidade de sorrisos.
Adoro-te, das formas mais maduras que a idade me traz. Esta é a carta que catorze anos de ausência me estão a fazer de bem. De mal. Sinto-me a desfazer com o suor frio do que deixaste em aberto por saíres assim. Como saíste. Sem culpa. Por violência tão indiscritível, que ainda hoje tento traduzir nestes vãos caminhos dos caminhos sem saída da escrita.
Não disse nada. Consigo sempre fazê-lo, quando pensando dizer tudo, me revejo em diferentes tipos de nada do qual não me escapo.
Mas assino.
Com intenso desejo de conseguir-te de volta.

Submited by

quarta-feira, setembro 23, 2009 - 12:54

Prosas :

No votes yet

psicolito

imagem de psicolito
Offline
Título: Membro
Última vez online: há 37 semanas 3 dias
Membro desde: 06/07/2009
Conteúdos:
Pontos: 415

Comentários

imagem de lau_almeida

Re: A carta que nunca consegui escrever....Ponto....

Achei as suas palavras fantasticas. Sou nova por aqui, e foi o primeiro texto que me deixou totalmente agarrada do principio ao fim!
Parabens:d
beijinho*

imagem de psicolito

Re: A carta que nunca consegui escrever....Ponto..../para lau al

Fico lisongeado com o comentário.
Agradecido, do fundo do coração.

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of psicolito

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Poesia/Fantasia Noite recortada em ti 0 488 05/13/2018 - 13:55 Português
Poesia/Intervenção Que se passa..... 2 434 12/30/2011 - 10:05 Português
Poesia/Meditação Costureirinha 0 786 10/08/2011 - 17:53 Português
Poesia/Meditação Duas cabeças 1 664 07/02/2011 - 14:38 Português
Poesia/Meditação Não 0 585 06/14/2011 - 17:34 Português
Poesia/Intervenção Democracia Verdadeira Já.... 0 603 06/04/2011 - 19:21 Português
Poesia/Dedicado A dormir se é feliz.... 0 1.122 05/22/2011 - 09:30 Português
Poesia/Geral ...sobre coisas 0 512 05/13/2011 - 18:22 Português
Poesia/Meditação Estaminé 1 927 04/19/2011 - 22:37 Português
Poesia/Meditação Indecisa a força maior de todos nós 5 882 02/16/2011 - 10:09 Português
Poesia/Dedicado Mais ou menos assim.... 0 1.050 02/11/2011 - 13:20 Português
Poesia/Meditação Povo somos ninguém 0 528 01/30/2011 - 15:39 Português
Prosas/Fábula Como morri... 8 1.130 01/21/2011 - 10:33 Português
Poesia/Meditação O amor é confuso.... 0 742 01/20/2011 - 10:14 Português
Prosas/Mistério Retalhar 0 1.120 12/18/2010 - 12:39 Português
Fotos/ - 1591 0 1.309 11/23/2010 - 23:39 Português
Fotos/ - 1590 0 1.073 11/23/2010 - 23:38 Português
Prosas/Romance Sentia-se Maria 0 1.024 11/18/2010 - 23:08 Português
Prosas/Pensamentos Oferece-me assim ao dia que raia... 0 800 11/18/2010 - 23:02 Português
Prosas/Pensamentos Lamaçal de ideias 0 677 11/18/2010 - 22:48 Português
Prosas/Pensamentos Estou chateado, e provo-o... 0 866 11/18/2010 - 22:48 Português
Prosas/Outros Formato das coisas podres 0 762 11/18/2010 - 22:47 Português
Prosas/Pensamentos Morte enpacotada 0 1.019 11/18/2010 - 22:47 Português
Prosas/Ficção Cientifica Assexuado 0 798 11/18/2010 - 22:47 Português
Poesia/Desilusão Inspirado em quem se inspirou na morte para homenagear 0 901 11/18/2010 - 15:32 Português