CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

A Costureirinha

A menina que nascera apenas de uma mãe, desconhecendo o significado de ser criada por um pai, depressa aprendeu os truques da costura. Cresceu envolta aos cortes e talhava uma saia ou uma camisa melhor que muitos alfaiates de renome com uma tesoura nos acertos e alinhavos de fatos azuis-escuros domingueiros e casamenteiros. Perfeita nos acabamentos, depressa desenvolveu o gosto pelos alforges mais refinados e ambiciosos que as mãos lhe permitiam conhecer. Passava os dias absorvida nos seus talentos como quem passa pela poesia orgulhosa dos reflexos únicos da mera existência. Os anéis não chegavam para complementar a sede do orgulho e da embebida vaidade em que consumia cada palavra despejada nas amizades mal cultivadas.
Apaixonou-se também ela em dia destinado a uma prova de roupa masculina. Que bem que ficara aquele corpo vestido e talhado de tão sublime conforto! Mera poesia a uma paixão impossível comprometedora de seu coração em que tanto passou a sangrar sem precisar de uma agulha para o furar. Nenhuma linha poderia rematar aquele estrago, nem a máquina de costura remendaria um coração desfeito.
Os seus dias eram gastos na costura, sentada junto à janela de agulha na mão com um coração roto igual a um trapo velho na espera que os olhos vissem um alfinete para o farrapo lavar. Já nada brilhava, muito menos o sol que sorria e convidada a um lindo dia de piqueniques em que a fome tingia, mas que o estômago, apertado não permitia.
Sua mãe conhecia a causa daquele sofrimento e conseguiu que a filha saísse para um passeio, esperançosa que a dor desaparecesse. Talvez para desanuviar aquele coração mergulhado numa monologa paixão, ou talvez porque nunca acreditou que o amor pudesse matar, espremia agora na filha uma paixão do bater na porta da vida, arrancando das veias na própria morte.

A casa foi vendida pela desgostosa mãe a outra família que passou a viver as noites no mais profundo desassossego. O barulho de uma máquina de costura, não permitia que os donos da casa dormissem. Os ruídos de uma tesoura em suposto tecido, ainda se admitiam, agora aquele incomodativo chiar dos pedais que permitiam fazer com que a corrente circulasse e a agulha deslizasse… era demais!
Já ninguém estava com a mínima pachorra de aturar constantemente aquela situação, ainda mais porque a dona da casa já tinha apetrechado muitos enxovais sem mover um único dedo!

Carla Bordalo

Submited by

terça-feira, março 30, 2010 - 19:06

Prosas :

No votes yet

mariacarla

imagem de mariacarla
Offline
Título: Membro
Última vez online: há 4 anos 28 semanas
Membro desde: 01/18/2010
Conteúdos:
Pontos: 2067

Comentários

imagem de marialds

Re: A Costureirinha

Gostei muito do teu testo misterioso e de suspense suave, mais ainda final inesperado.
Adorei

imagem de ricardopacheco

Re: A Costureirinha

adorei.
gosto muito de te ler

imagem de vitor

Re: A Costureirinha

Lindo texto.
Gostei muito da costureirinha.
bjs.

Vitor.

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of mariacarla

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Poesia/Soneto Amarga Desfolhagem 1 1.475 06/28/2014 - 22:08 Português
Poesia/Soneto O Teu Sorriso 0 1.481 08/03/2013 - 11:03 Português
Poesia/Soneto Se o Sol não nascer, será sempre noite 0 964 08/03/2013 - 11:01 Português
Poesia/Desilusão Nunca Mais! 0 1.846 11/11/2011 - 21:10 Português
Poesia/Pensamentos Lembranças... pensamientos 0 2.196 10/21/2011 - 21:51 Português
Poesia/Intervenção Desprovidos de capela 1 1.748 06/10/2011 - 16:47 Português
Poesia/Dedicado Saudade 1 1.338 03/15/2011 - 21:20 Português
Poesia/Dedicado Poema 0 1.727 03/15/2011 - 18:46 Português
Fotos/ - 2862 0 2.218 11/24/2010 - 00:52 Português
Fotos/ - 2863 0 1.998 11/24/2010 - 00:52 Português
Fotos/ - 2752 0 2.313 11/24/2010 - 00:51 Português
Fotos/ - 3019 0 2.476 11/24/2010 - 00:38 Português
Fotos/Natureza Rio Côa 0 1.983 11/20/2010 - 06:16 Português
Fotos/Natureza Rosa Vermelha 0 1.744 11/20/2010 - 06:16 Português
Fotos/Natureza Jasmim 0 1.888 11/20/2010 - 06:16 Português
Fotos/Natureza Flores Brancas 0 1.953 11/20/2010 - 06:16 Português
Fotos/Outros O meu cão 0 2.247 11/20/2010 - 06:16 Português
Fotos/Natureza Flor de Laranjeira 0 1.901 11/20/2010 - 06:16 Português
Fotos/Natureza Tulipas 0 2.405 11/20/2010 - 06:16 Português
Culinária/Sopas Creme com todos 0 1.443 11/19/2010 - 12:56 Português
Culinária/Saladas Salada Rápida 0 1.569 11/19/2010 - 12:56 Português
Culinária/Sobremesas Tarte de Natas 0 2.002 11/19/2010 - 12:56 Português
Críticas/Outros Restaurante Taberna 0 1.613 11/19/2010 - 02:48 Português
Críticas/Outros Restaurante Tio Mateus 0 2.364 11/19/2010 - 02:48 Português
Críticas/Outros Dia 3 0 1.834 11/19/2010 - 02:47 Português