CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

Entre a Realdade e a Ficção, Uma visão

As nuvens roçam ao de leve as águas calmas do rio, o sol povoa o negro alcatrão e as cores que pintam a cidade de um tom claro dourado acordam a folhagem seca no chão. Esvoaça agora sem rumo certo, cai nas valetas e desaparece nas águas lamacentas que escorrem pelas calçadas.
O movimento toma de assalto a cidade, acumula-se de odores, os carros deixam um rasto contínuo no alcatrão…
Rostos condensados ignoram as cores do Outono, lançam-se no rebuliço da cidade e os barcos que deslizam no seu leito cor do céu, acordam o rio adormecido.

Um dia com imagens nítidas em que acordo com o rosto colado no chão, inerte o meu corpo desfalecido no asfalfo.
Os meus olhos abrem-se a par de um sol que já não é verão.
Fixam-se na frescura matinal e encontram-se nos sonhos acabados de nascer.
Uma grandeza que está para além das minhas limitações.
Não me sei, não me sinto.
Um corpo sem corpo dirige-se a uma outra realidade, adormece por momentos no vazio inexistente.
Um vácuo que permite a passagem a outra dimensão, suspender um momento num presente inacabado.
Serenar nestas situações será a melhor opção, embora saiba que a complexidade que me transporta para novas realidades é uma euforia vivida sem a consciência plena de mim.
Nos sonhos enquanto dormimos, viajamos por diversos locais, o nosso corpo está bem protegido; não sofre, não sente, não dói….

Uma manhã solarenga de Outono
As folhas das árvores amarelecidas voam rasantes ao alcatrão, acumulam-se junto ás valetas e serão levadas pelas enxurradas do Inverno a acordar o leito de águas calmas do rio.
Inicio um novo ciclo com um colorido dourado, o céu matizado das novas cores do Inverno…
Encontros fantásticos nas manhãs frias de uma cidade que dorme junto ao cais.

Dolores Marques

Submited by

quarta-feira, novembro 26, 2008 - 12:08

Prosas :

No votes yet

ÔNIX

imagem de ÔNIX
Offline
Título: Membro
Última vez online: há 9 anos 12 semanas
Membro desde: 03/26/2008
Conteúdos:
Pontos: 3989

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of ÔNIX

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Poesia/Meditação Acordar da Manhã 2 1.860 03/22/2018 - 22:16 Português
Poesia/Amor Céu 2 1.834 03/14/2018 - 22:25 Português
Poesia/Meditação Vida lá fora 5 1.429 03/14/2018 - 22:24 Português
Poesia/Dedicado Saudações 2 2.150 03/01/2018 - 11:13 Português
Fotos/Corpos Rendas 1 3.333 03/27/2016 - 03:20 Português
Poesia/Meditação Selváticas Emoções 0 1.381 01/17/2012 - 23:36 Português
Poesia/Meditação Talvez 2 1.538 01/17/2012 - 21:35 Português
Poesia/Meditação Jardins Aquáticos 1 1.496 01/04/2012 - 23:07 Português
Poesia/Meditação Eram rosas os meus olhos 1 2.178 12/27/2011 - 23:48 Português
Poesia/Meditação Verdes lembranças 0 2.053 12/15/2011 - 15:50 Português
Poesia/Meditação Se eu fosse só eu 0 1.781 12/09/2011 - 11:19 Português
Poesia/Meditação Bruma Intemporal 1 1.942 12/07/2011 - 02:03 Português
Poesia/Meditação Eras 1 1.925 12/06/2011 - 21:49 Português
Poesia/Meditação Vão-se os Modos, Esvai-se o Tempo 0 1.326 12/01/2011 - 21:29 Português
Poesia/Meditação Pensamento invulgar 1 2.091 11/30/2011 - 00:21 Português
Poesia/Meditação Dor 0 4.318 11/24/2011 - 13:45 Português
Poesia/Meditação Extraviados 6 3.097 11/23/2011 - 12:12 Português
Poesia/Meditação Bom Dia 1 2.684 09/29/2011 - 22:16 Português
Poesia/Tristeza Um nada somente 1 1.849 09/14/2011 - 12:23 Português
Prosas/Outros Sol da Manhã 0 1.764 09/12/2011 - 10:24 Português
Poesia/Amor Nu 0 2.064 09/07/2011 - 11:07 Português
Poesia/Amor Tu 2 1.607 08/30/2011 - 01:57 Português
Poesia/Meditação Só Alma 1 1.622 08/26/2011 - 10:23 Português
Poesia/Meditação O Avesso de Mim 2 1.633 08/23/2011 - 22:26 Português
Poesia/Meditação Grãos D'Ouro 3 2.130 08/23/2011 - 22:22 Português