CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

Eu sei que foi você - capítulo 14

Narciso tivera vontade de rir na cara de Marcelo ao vê-lo entrando com Cassandra na sala de aula. 
"Cachorro! Brigou comigo, a quem conhece desde os oito anos, por causa de uma menina que entrou este ano!"
Ele seguiria Cassandra quando ela saísse da escola. Descobriria onde era a casa dela, encurralaria a ratinha atrevida.
"Você não perde por esperar, sua bostinha! Vou matá-la de medo!"
Cassandra saiu andando tranquilamente e Narciso a seguiu, mantendo-se a uma certa distância para que ela não notasse que era seguida.Em nenhum momento ela olhou para trás, o que aumentou a segurança de Narciso.
Ela andava entre as pessoas, esgueirando-se como se não quisesse encostar nelas. Atravessou a rua e chegou a casa, um sobradinho simples. Entrou.
-Muito bem, ratinha nojenta. Vi onde você mora. Vou descobrir seus hábitos. 
A obsessão de Narciso era tanta que ele decidiu que passaria o dia ali. Seus pais só chegavam ao anoitecer mesmo.
Não demorou a ver que as cortinas de uma janela se abriam. Cassandar surgiu, olhando-o com raiva.
-O quê?! embasbacou-se, incrédulo.
Era impossível! Ela o vira? Sabia que ele a seguira? Em pouco tempo, ela desapareceu da janela, a porta da frente se abriu e ela apareceu no portão.
-Por que não me deixa em paz, Narciso?
-Sua, sua... Você é o que, Cassandra? Bruxa, vidente? Pode adivinhar o futuro?
-Por que não vai para o inferno?
-Você me infernizou  primeiro, Cassandra! Você me infernizou e não quer que eu venha tomar satisfação?
-Quem começou a infernizar a vida de quem, Narciso? Você que começou!
-E o que você quer, Cassandra? Acabar com minha vida?
-Tudo o que eu quis foi dizer que eu sei que foi você!
-Vai fazer o quê? Dizer a todo mundo, sua bostinha?
-Alguém acreditaria se eu dissesse a coisa horrível que você fez, seu sujo? E eu não faria isso, porque não sou como você!
-Você me paga, ouviu?
-Vou pagar por quê? Por ter dito a você que eu sei?
-O que você sabe, afinal?
-Que a vida de alguém foi destruída!
-Cassandra, não há nada que possa ser feito em relação a isso!
-Não, não há! Mas você está dizendo isso para dizer que, já que o que está feito é irreversível, por que se preocupar com isso, não é? O que lhe importa é que ninguém saiba para que você possa seguir a sua vida sem problemas!
Baixando a cabeça, Narciso pensou, os ombros tensos. Ao falar, a voz estava calma.
-Cassandra, eu nunca tive nada contra você. Por que não esquecemos tudo isso? Eu não sei como você descobriu, mas pense bem? o que virá de bom se todo mundo acabar sabendo? Eu vou sofrer, meus pais vão sofer, você vai sofrer. Acha que gostam de dedos-duros? Ser dedo-duro não vai fazer os outros gostarem de você. Já não a chamam de esquisita? Do que adianta desenterrar esta história?
-Para mim, isso é impossível! Eu não consigo olhar para você sem morrer de nojo!
-Você acha que eu queria que isso acontecesse?
-Devia ter pensado antes!
-Está certo, eu devia ter pensado, mas não pensei! E você pode ter nojo de mim, cuspir na minha cara e me chamar das piores coisas!
-Pois agora, eu vou entrar! Quanto a você, vá embora, idiota!
-Agora que eu sei onde você mora, não vai se livrar de mim, bostinha! Vou...
-Cale a boca e vá para o inferno!
Narciso fez um gesto obsceno e Cassandra o olhou com desprezo, entrando em casa.
A raiva de Narciso fez suas entranhas se revirarem. Cassandra o desafiava abertamente, além de deixá-lo curioso.
"Ninguém consegue surpreendê-la, ninguém. Essa menina tem algo de diferente, mas o quê?"

Submited by

sexta-feira, julho 4, 2014 - 13:37

Prosas :

No votes yet

Atenéia

imagem de Atenéia
Offline
Título: Membro
Última vez online: há 3 anos 9 semanas
Membro desde: 03/21/2011
Conteúdos:
Pontos: 2453

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of Atenéia

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Poesia/Desilusão Don't call me anymore 1 1.818 03/14/2018 - 13:22 inglês
Poesia/Geral Now, we are together 1 2.156 03/13/2018 - 21:29 inglês
Poesia/Fantasia Give me wings 1 1.770 03/13/2018 - 21:29 inglês
Poesia/Amor How can I show you 1 2.108 03/13/2018 - 16:48 inglês
Poesia/Tristeza You'll never be forgotten 2 2.260 03/10/2018 - 13:37 inglês
Poesia/Geral Não haverá mais segredos 1 1.088 02/09/2018 - 10:39 Português
Poesia/Tristeza We're never ready to say goodbye 0 2.223 03/12/2017 - 11:42 inglês
Poesia/Amor Sentimentos 0 1.232 01/19/2017 - 23:46 Português
Poesia/Geral Irmão 0 1.283 01/07/2017 - 21:42 Português
Poesia/Desilusão I'll never see you again 0 2.046 01/03/2017 - 15:02 inglês
Poesia/Desilusão O seu melhor 0 2.031 01/03/2017 - 14:58 Português
Poesia/Desilusão O último adeus 0 1.302 12/28/2016 - 16:36 Português
Poesia/Meditação Aonde pensamos 0 1.386 12/28/2016 - 16:32 Português
Poesia/Gótico A velha do saco de ossos 0 1.979 11/23/2016 - 16:45 Português
Poesia/Gótico Presenças espectrais 0 1.493 11/23/2016 - 16:36 Português
Poesia/Desilusão Don't come back to me 0 1.797 11/17/2016 - 16:11 inglês
Poesia/Geral Teu grito 0 1.625 11/17/2016 - 16:08 Português
Poesia/Gótico Peso morto 0 1.926 11/16/2016 - 23:36 Português
Poesia/Desilusão Learn to live alone 0 3.399 11/12/2016 - 11:23 inglês
Poesia/Meditação Torta 0 1.509 11/10/2016 - 16:23 Português
Poesia/Gótico O coração dilacerado 0 2.049 11/07/2016 - 15:48 Português
Poesia/Fantasia O presente 0 1.641 11/07/2016 - 15:45 Português
Poesia/Amor Ready to love 0 2.425 10/27/2016 - 21:42 inglês
Poesia/Amor Laços 0 1.914 10/27/2016 - 21:38 Português
Poesia/Fantasia Esta loucura 0 2.798 10/26/2016 - 16:18 Português