CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

Monólogo da Moça Sem Nome

ALL RIGHT RESERVED.

A moça sem nome se levantou de manhã,sem vontade de nada,desiludida.Ela foi ao banheiro,seu cabelo estava despenteado.
A moça sem nome lavou o rosto,se se olhou no espelho e começou a dizer face a face com sua imagem:
-Eu sou uma moça revoltada(quase mulher).Meus pais me tiveram mas só eram amasiados.Eu já sou tão grande agora, não tenho namorado,nunca tive.Estou aqui dentro desse banheiro velho,minha família é pobre.Eu só amei duas pessoas na vida.A primeira era boa demais pra mim.Ele era rico,bonito,
americano,enfim perfeito.Ele até gostou de mim um pouquinho.Foi tudo tão rápido,não chegou a ser nada,só amizade,mas amizade mais amor verdadeiro já é alguma coisa.Depois de um tempo recebi o convite de casamento dele,a noiva era linda,loira,olhos azuis.Chorei,chorei,chorei.Até que anos depois,depois de tanto chorar,finalmente encontrei outra pessoa que me fez sorrir de novo.Ele me amou,eu o amei,ficamos muito amigos,a amizade mais verdadeira que já tive na vida.Só que mais uma vez a vida me separou do amor. Uma razão tão pequena, porém pior do que a distância,
impede hoje de estarmos juntos e nos amarmos cada vez mais.Não,nós não somos irmãos.É mais indignante do que isso.As vezes vejo ele passar,mas o problema que nos separa por enquanto parece não ter solução.E agora estou aqui conversando com o espelho,sofrendo a dor de amar e ter que suportar a distância dos corações.Sinto uma dor que nunca passa e sempre volta quando penso que ele poderia estar aqui do meu lado agora.
A moça sem nome tem medo de andar na rua porque tem medo de encontrar a pessoa que ela ama e não saber o que fazer.

JM JAMILA MAFRA

Submited by

quinta-feira, maio 13, 2010 - 20:37

Prosas :

No votes yet

jamilamafra

imagem de jamilamafra
Offline
Título: Membro
Última vez online: há 2 semanas 4 dias
Membro desde: 09/03/2009
Conteúdos:
Pontos: 6052

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of jamilamafra

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Poesia/Tristeza The End of Planet Earth 2 1.958 09/08/2009 - 16:23 Português
Poesia/Desilusão Viagem aos Mundos Paralelos 2 1.269 09/08/2009 - 18:34 Português
Poesia/Meditação O Propósito de Todas as Coisas 2 1.790 09/09/2009 - 23:41 Português
Poesia/Desilusão O Pior Aconteceu 1 3.189 09/10/2009 - 16:14 Português
Poesia/Comédia Nicotina 1 1.525 09/11/2009 - 19:32 Português
Poesia/Comédia Nicotine 1 2.498 09/14/2009 - 20:08 Português
Poesia/Gótico Um Remédio Pelo Amor de Deus 3 1.840 09/15/2009 - 12:10 Português
Poesia/Gótico O Último Ato de Misericórdia. 3 2.977 09/16/2009 - 19:13 Português
Poesia/Meditação A Queda das Estrelas 4 1.577 09/17/2009 - 19:21 Português
Poesia/Meditação A Face da Maldade 1 2.547 09/18/2009 - 19:01 Português
Poesia/Gótico De Repente as Lembranças 3 2.057 09/20/2009 - 12:50 Português
Poesia/Meditação As Flores do Baile 2 1.779 09/21/2009 - 18:52 Português
Poesia/Amor Lágrimas na Areia 1 1.857 09/22/2009 - 21:55 Português
Poesia/Amor O Amor Platônico da Lua 1 2.397 09/22/2009 - 21:59 Português
Poesia/Amor Solo dos Indigentes 1 1.534 09/22/2009 - 22:08 Português
Poesia/Amor Raridade 1 1.645 09/22/2009 - 22:11 Português
Poesia/Desilusão O Dia Que Eu Nem Quero Imaginar 1 2.595 09/23/2009 - 14:15 Português
Poesia/Amor Ainda É Cedo Demais 2 1.393 09/24/2009 - 15:33 Português
Poesia/Meditação Face Marcada 2 2.149 09/25/2009 - 21:18 Português
Poesia/Amor O Jardim do Templo 1 1.484 09/28/2009 - 14:22 Português
Poesia/Tristeza Mutilação 1 2.153 10/05/2009 - 18:15 Português
Poesia/Meditação Os Bandidos de Terno e Gravata 2 2.180 10/09/2009 - 15:38 Português
Poesia/Tristeza A Morte de Lázaro 1 1.297 10/14/2009 - 14:01 Português
Poesia/Meditação A Grande Notícia 1 1.583 10/14/2009 - 14:16 Português
Poesia/Meditação Se Eu Tivesse a Visão Divina 3 833 10/19/2009 - 19:54 Português