CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

A morte de Sofia 3.ª parte

Percebo um túnel, de onde vem uma luz muito forte, muito branca, mas meus olhos não se ferem. Ouço sons distantes, como se alguém se lamentasse. Alguém que não vejo me pergunta:
-Que fazes aqui, Sofia?
-Morri.respondo.
-Vejo que tu não te incomodas por estares aqui, onde passam todos os que morrem.
-Não, não me incomodo. Penso que estou livre, livre dos meus pais, dos meus irmãos, da minha vida.
-E tu pensas que a morte te trará paz, Sofia? Para sermos felizes na pós-vida, temos que ter sido felizes em vida.
-Mas o ser humano nunca é inteiramente feliz. Na vida, enfrentamos decepções e injustiças. E perdemos, vamos sempre perdendo.
-Vejo que estás com dúvidas, criança.
-Não, não tenho dúvidas. Sei que estou morta e não quero voltar à vida.
-Bem, a palavra "morte" é imprópria, Sofia. Ninguém realmente morre. Nós apenas passamos de um estágio para outro, esta é a verdade de todas as formas de vida. Mas eu sinto que não era tua hora.
-Então, por que estou aqui?
-Tu sofreste um acidente e teu espírito está em suspensão. Mas tu podes voltar. 
Penso que não quero voltar, pois, que vida me espera? Uma vida de frustrações e dor, uma vida que me pesa insuportavelmente.
-Eu não quero voltar, prefiro morrer.
-Sofia, não podemos querer ser Deus, decidindo quando nascemos ou morremos. Devemos cumprir nosso tempo, ou bagunçaremos a ordem cosmológica, o Universo. É isso que tu queres?
-Não, mas também não quero voltar para junto de minha família. 
-Sei das tuas dores, criança. 
Por um instante, a dor que eu vinha carregando nos últimos tempos voltou, lembrando-me meu desespero, a vontade de morrer, de dar um fim definitivo a tudo que me causava dor, angústia e medo. Agora, que eu morrera, eu não precisava sentir mais medo, pois, estando morta, eu não morreria ou seria ferida.
-Não devemos nos apegar à dor, minha filha. a voz que me falava assumiu um tom maternal.
Senti-me abraçada como nunca o fora em vida.
-Eu te ajudarei, criança. Confia em mim.
-Por que quer me ajudar?
-Por amor, criança, apenas por amor. O amor é a única razão da vida. 
Pela primeira vez desde que morrera, eu me sentia bem.

Submited by

quarta-feira, março 11, 2015 - 15:00

Prosas :

No votes yet

Atenéia

imagem de Atenéia
Offline
Título: Membro
Última vez online: há 3 anos 2 semanas
Membro desde: 03/21/2011
Conteúdos:
Pontos: 2453

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of Atenéia

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Poesia/Desilusão Don't call me anymore 1 1.702 03/14/2018 - 13:22 inglês
Poesia/Geral Now, we are together 1 2.013 03/13/2018 - 21:29 inglês
Poesia/Fantasia Give me wings 1 1.652 03/13/2018 - 21:29 inglês
Poesia/Amor How can I show you 1 1.969 03/13/2018 - 16:48 inglês
Poesia/Tristeza You'll never be forgotten 2 2.013 03/10/2018 - 13:37 inglês
Poesia/Geral Não haverá mais segredos 1 985 02/09/2018 - 10:39 Português
Poesia/Tristeza We're never ready to say goodbye 0 1.922 03/12/2017 - 11:42 inglês
Poesia/Amor Sentimentos 0 1.107 01/19/2017 - 23:46 Português
Poesia/Geral Irmão 0 1.171 01/07/2017 - 21:42 Português
Poesia/Desilusão I'll never see you again 0 1.868 01/03/2017 - 15:02 inglês
Poesia/Desilusão O seu melhor 0 1.911 01/03/2017 - 14:58 Português
Poesia/Desilusão O último adeus 0 1.175 12/28/2016 - 16:36 Português
Poesia/Meditação Aonde pensamos 0 1.198 12/28/2016 - 16:32 Português
Poesia/Gótico A velha do saco de ossos 0 1.758 11/23/2016 - 16:45 Português
Poesia/Gótico Presenças espectrais 0 1.370 11/23/2016 - 16:36 Português
Poesia/Desilusão Don't come back to me 0 1.622 11/17/2016 - 16:11 inglês
Poesia/Geral Teu grito 0 1.506 11/17/2016 - 16:08 Português
Poesia/Gótico Peso morto 0 1.758 11/16/2016 - 23:36 Português
Poesia/Desilusão Learn to live alone 0 3.227 11/12/2016 - 11:23 inglês
Poesia/Meditação Torta 0 1.351 11/10/2016 - 16:23 Português
Poesia/Gótico O coração dilacerado 0 1.848 11/07/2016 - 15:48 Português
Poesia/Fantasia O presente 0 1.482 11/07/2016 - 15:45 Português
Poesia/Amor Ready to love 0 2.199 10/27/2016 - 21:42 inglês
Poesia/Amor Laços 0 1.777 10/27/2016 - 21:38 Português
Poesia/Fantasia Esta loucura 0 2.573 10/26/2016 - 16:18 Português