CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

O que não podem roubar de mim

    Hoje um larápio furtou-me. Levou uma mochila escolar onde estava o meu material de trabalho. Notebook, cadernos com anotações, livros de estudos, pendrives, chaves, estojo escolar e outros materiais menores. Também, estava no bolso da mochila a minha carteira com todos os meus documentos, cartões de créditos, cartão de vacina e algum dinheiro que tinha para abastecer até o final do mês. Em um momento de descuido de minha parte (afinal, eu esqueci de trancar o carro) o larápio, que na minha opinião já sondava os meus hábitos de chegada em casa, levou esse material.

    A maioria são materiais que, com trabalho, consigo de volta com o tempo. No entanto, na minha mochila também estava a minha agenda do ano onde escrevia o meu devocional todos os dias. Se não recuperá-la eu não sei se consigo escrever ou lembrar o que escrevi nas minhas manhãs de meditações. Só espero que a leitura desse devocional possa fazer o efeito necessário na vida de quem ler. Fiz o Boletim de Ocorrências, cancelei os cartões e me preparei para dar sequência na minha vida, agora com mais atenção aos detalhes, como, por exemplo, não esquecer de trancar o carro.

    Tudo isso, no entanto, me fez refletir sobre uma coisa. O que aconteceu comigo é desagradável. Não desejo para ninguém, mas nos ensina lições preciosas. Eu pude refletir que não temos segurança. Estamos sendo vigiados o tempo todo. O mundo capitalista é uma porcaria. Alguém vai comprar a maioria dos meus materiais por um preço irrisório. Talvez nem sirva para o ladrão que se apropriou indevidamente de material que levei anos para escrever. No entanto, uma coisa pude refletir. Tudo neste mundo é passageiro. Tudo é supérfluo. Tudo é banal.

    Continuarei a escrever. Continuarei a trabalhar. Continuarei a lutar. Ninguém pode roubar os meus sonhos. Ninguém furtará os meus objetivos. Porque eles não são materiais, eles são subjetivos. Estão no meu coração e na minha mente. Documentos eu faço outros. Notebook, eu compro outro. Mas, a minha esperança em Deus, a minha salvação, a minha comunhão com o meu Criador. Isso, ninguém poderá roubar. Isso ninguém irá furtar porque está escondido em Deus.

    Oro para que o Senhor tenha misericórdia da pessoa que pegou a minha mochila. Que o Espírito Santo possa falar em seu coração. Que ele sinta a necessidade da salvação tocar em seu coração. Por mim ele já está perdoado!

Reflexão: Odair José, Poeta Cacerense

www.odairpoetacacerense.blogspot.com

Submited by

terça-feira, outubro 26, 2021 - 23:14

Prosas :

No votes yet

Odairjsilva

imagem de Odairjsilva
Offline
Título: Membro
Última vez online: há 21 horas 45 minutos
Membro desde: 04/07/2009
Conteúdos:
Pontos: 8021

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of Odairjsilva

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Poesia/Pensamentos A pequena lembrança 0 118 12/21/2021 - 12:20 Português
Poesia/Meditação A via dolorosa 0 102 12/20/2021 - 12:13 Português
Poesia/Meditação Barganhas emocionais 0 893 12/18/2021 - 13:43 Português
Poesia/Intervenção Parasitas sociais 0 183 12/16/2021 - 14:25 Português
Poesia/Meditação Não há nenhuma solução 0 138 12/15/2021 - 22:44 Português
Poesia/Desilusão Estranha sensação 0 325 12/14/2021 - 20:28 Português
Poesia/Intervenção O que você faz aqui? 0 296 12/13/2021 - 20:06 Português
Poesia/Amor Por te amar tanto assim 0 154 12/13/2021 - 20:04 Português
Poesia/Paixão A porta se abriu 0 189 12/11/2021 - 12:32 Português
Poesia/Desilusão As cavernas de aço 0 154 12/11/2021 - 12:28 Português
Poesia/Alegria O cravo bem temperado 0 198 12/09/2021 - 15:56 Português
Poesia/Intervenção Tempos sombrios 0 110 12/09/2021 - 15:51 Português
Poesia/Meditação Sabotagem 0 147 12/07/2021 - 19:44 Português
Poesia/Intervenção Melancolia 0 182 12/06/2021 - 19:56 Português
Poesia/Amor No infinito das recordações 0 175 12/06/2021 - 19:51 Português
Poesia/Desilusão Esquecer não vai mudar nada 0 214 12/03/2021 - 19:17 Português
Poesia/Paixão Na doçura do teu sorriso 0 240 12/02/2021 - 16:12 Português
Poesia/Intervenção O vale dos esquecidos 0 323 12/01/2021 - 19:51 Português
Poesia/Meditação Que eu saiba 0 103 12/01/2021 - 19:50 Português
Poesia/Pensamentos Sozinho 0 280 11/30/2021 - 19:01 Português
Poesia/Pensamentos Invisibilidade 0 191 11/30/2021 - 18:58 Português
Poesia/Meditação O cavaleiro, a morte e o demônio 0 326 11/27/2021 - 12:26 Português
Poesia/Desilusão Horas silenciosas 0 192 11/26/2021 - 19:42 Português
Poesia/Intervenção Não se pode matar as palavras 0 160 11/24/2021 - 19:18 Português
Poesia/Intervenção Você ainda acredita no amor? 0 428 11/23/2021 - 20:21 Português