CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

Pensando o "ser homem"

A liberdade absoluta está tanto ao nosso alcance quanto está Deus. A noção que temos da existência de um processo sem sujeito; de uma dinâmica visível mas anónima, que determina o curso da vida, é prova bastante dos nossos limites, ao mesmo tempo que nos impele para a "certeza" da existência de Deus.

Tentarei explicar o que quero dizer:

A premissa de que parto, que podia também ser conclusão (há em tudo isto um notório sentido circular), é de que nenhum de nós é causa exclusiva de si próprio. Senão, a comprová-lo, atentemos na nossa condição de seres ontologicamente incompletos.

O nosso processo de formação, portanto, jamais se acha concluído, antes que se verifique o encontro e plena assimilação da realidade que nos é exterior, no caso específico do Homem, a sociedade, a língua, os costumes, enfim... aquilo a que designamos por cultura.

Não se entenda desta constatação porém, que o Homem é refém absoluto do meio que o acolhe, levando ao extremo a sua dependência desse mundo exterior que, embora seja condição essencial à sua existência enquanto tal, não o despoja totalmente da sua natureza específica de "ser humano". Mais adiante, nesta pequena dissertação, isso mesmo procurarei demonstrar.

Do que não me restam dúvidas, sem prejuízo das característica específicas que nos impregnam de singularidade face aos demais animais e toda a realidade de que falarei a seguir, é nos seus limites que o Homem encontra a sua substância.

É na cultura, na língua e na tradição ancestral, que o Homem encontra o recheio de si. É numa memória que lhe é anterior que o acolhe e se lhe impõe à nascença, que ele faz repousar a sua identidade. Nesta media, o Homem jamais poderá, ou deverá, renunciar à sua História; às suas origens, sob a pena de se ver privado do berço dos seus pensamentos e mais, do próprio entendimento. Ora, se isso acontecesse, e já porque comecei por falar em liberdade, tornando-mo-nos ausentes de substância, encontrar-nos íamos incapazes de livre-arbítrio, pois teríamos deixado perder o espaço onde o mesmo melhor se afirma e de que depende para efeitos de validade.

O Homem não se esgota no entanto, neste limite do concreto onde se reconhece e toma consciência efectiva de si. Quando se apresenta ao mundo, é minha convicção, ele não vem só. Traz consigo uma memória (deixo para os cientistas o trabalho de a determinar na sua origem, embora ache que, muito provavelmente, esta possa ser de ordem genética). Uma memória, dizia eu, diferente da que o recebe no exterior, que é igualmente anterior ao indivíduo que nos é dado conhecer. Uma memória que remonta a um estado de união primordial e onde se funda a nossa espiritualidade.

Esta dimensão espiritual que não se vê mas se intui, encontra o seu espaço no subconsciente (quem sabe senão também numa espécie de trans-consciente que não sei se existe) e encontra a sua expressão numa linguagem simbólica não concreta que se faz vislumbrar através de imagens e subtis centelhas significantes que escapam dos actos práticos de uma qualquer criação e lhe conferem o duplo sentido de todas as coisas concretas e/ou não concretas.

Tenho de resto observado, que mesmo o homem mais "realista" ou pragmático, vive de imagens e, até quando se julga absolutamente materialista e depurado de toda e qualquer ideia "corrompida" ou de "enublada espiritualidade", mais não faz do que iludir-se numa realidade abstracta que constrói e cria no propósito de, desesperadamente, renegar o irrenegável, isto é, a realidade não mensurável que envolve parte da sua natureza.

Concluo esta pequena dissertação, afirmando o Homem como um ser naturalmente dual e controverso, pelo que, qualquer tentativa honesta de o entender deverá sempre respeitar este preceito sob pena de qualquer verdade que ousemos tentar alcançar se tornar impossível logo à sua partida.
 

Submited by

segunda-feira, março 28, 2011 - 22:07

Prosas :

No votes yet

miguelmancellos

imagem de miguelmancellos
Offline
Título: Moderador Música
Última vez online: há 2 anos 19 semanas
Membro desde: 07/29/2010
Conteúdos:
Pontos: 372

Comentários

imagem de Dionísio Dinis

Um ensaio que pede

Um ensaio que pede continuação e ampla discussão.Um acto de destreza intelectual.

imagem de jrs

"Pensando o ser homem' texto

"Pensando o ser homem' texto muito gratificante de ser lido, você expressou seu pensamento de forma simples mas firme no que queria dizer.

Gostei muito do que li.

Parabéns, abraços.

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of miguelmancellos

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Poesia/Geral Por Saber 2 952 06/11/2011 - 23:23 Português
Poesia/Geral Promessas vãs 1 687 05/25/2011 - 20:04 Português
Poesia/Geral O Pensamento 3 648 05/16/2011 - 20:26 Português
Poesia/Geral O Nada, O Absurdo e a Minha Ignorância 2 514 05/16/2011 - 20:20 Português
Prosas/Pensamentos A Arte e o Mundo 1 724 05/14/2011 - 23:05 Português
Poesia/Tristeza Hipocrisia Sem Nome 1 920 05/10/2011 - 02:08 Português
Prosas/Pensamentos UMA PEQUENA TRAVESSURA,,, 0 676 05/09/2011 - 22:59 Português
Poesia/Geral Sentes??? 2 811 05/08/2011 - 19:32 Português
Poesia/Geral Soturno Silêncio 3 1.279 05/08/2011 - 02:31 Português
Poesia/Geral Loucura??? 1 775 05/07/2011 - 16:29 Português
Prosas/Pensamentos O Egoísmo e a Armadilha dos Conceitos 0 722 05/07/2011 - 12:45 Português
Poesia/Geral Quando Partiste 6 1.003 04/29/2011 - 12:00 Português
Prosas/Pensamentos Se temos o poder de criar, se nos fazem felizes o céu e a eternidade... Porque não? 1 1.039 04/22/2011 - 04:11 Português
Poesia/Geral bora fazer daquilo uma TERTÚLIA 1 1.006 04/21/2011 - 02:06 Português
Prosas/Pensamentos Pensando o "ser homem" 2 817 04/18/2011 - 17:01 Português
Prosas/Pensamentos Se Não Fores Tu a Acreditar em Ti, Quem o Fará? 0 1.152 04/11/2011 - 20:43 Português
Poesia/Geral Digo..! 2 892 04/08/2011 - 11:29 Português
Poesia/Geral Há Palavras Assim 6 759 03/28/2011 - 17:50 Português
Videos/Outros O amigo verdadeiro está sempre LÁ!!! Ver em Full screan. 0 1.586 03/28/2011 - 17:32 Português
Poesia/Geral O Valor, as Coisas e… 2 795 03/11/2011 - 22:02 Português
Poesia/Geral Difícil Dizer 1 625 03/09/2011 - 01:47 Português
Poesia/Geral Distância 1 873 03/05/2011 - 00:02 Português
Poesia/Geral Até Quando? 1 731 03/03/2011 - 22:45 Português
Poesia/Geral Gorada Melancolia 0 793 02/28/2011 - 20:53 Português
Poesia/Geral Solidão 0 515 02/28/2011 - 20:21 Português