CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

Rosa-dos-ventos

Na imensa escuridão e na hora mais silenciosa, ainda que os meus olhos permaneçam fechados, raios de luz despertam-me de um sono profundo e notas musicais vestem-me de vermelho e de cristal.
Confio e não temo a brisa que me incentiva a sair do meu nicho...
_Vem...por aqui, anda! - Diz num suspiro, como se há muito me esperasse.
Sigo a fragrância que ilumina o caminho, conduzindo-me por passagens cinzentas até uma janela que pensei não existir.

Lá fora há sorrisos e a melodia convida-me a subir para o parapeito daquela janela, com se de uma porta se tratasse. Subitamente, vejo-me rodeada por mil borboletas, pequenos arco-íris alados que me transportam como não fosse um fardo, apenas penas!
Sobrevoamos um jardim de águas tranquilas que me beijam saudosas!

Toda eu sou brilho, cor, luz... anseio saber para onde me levam, mas receio quebrar o encanto, talvez acordar.
Tudo o que vejo corre-me nas veias como se fosse parte daquele todo. Estarei eu a sonhar?
Sonho ou não, não me rendo, entrego-me!

O vermelho do meu vestido intensifica-se em harmonia com as minhas emoções... sou desejo!
O meu riso ecoa no paraíso e o eco devolve-me mil vozes que me saúdam.
O meu coração é um tambor na selva quando os meus pés tocam um chão forrado de pétalas. A seda acaricia-me e eu agradeço bailando em pontas, tentando preservá-las o mais possível.
Sigo o caminho serpenteado, esculpido pelas raízes criadoras de toda aquela imensa vida.
A cada rodopio sinto mais firmeza, executo uma coreografia de um bailado que os meus gestos parecem recordar.

_Eu sou uma rosa-dos-ventos! - Grito quase tão infantil como o foi um dia, ali naquele mesmo lugar. Um grito que retirou todo o ar, para que respirasse apenas as memórias que eu mesma plantei.
Instintivamente grito de novo em todas as direcções e enquanto a minha voz ecoa no espaço, o eco devolve-me, no silêncio que se fez, apenas uma voz que diz:
_ Tu és uma rosa-dos-ventos e eu sou o cardeal de todos os teus pontos! Se me procurares encontras-me e se me encontrares...
_ Encontro-me! - Completo, como se de uma lengalenga se tratasse, algo repetido ao longo de anos, mantido em segredo dentro de mim.

Ilumino-me como um cristal, a brisa envolve-me e dança comigo, feliz, mas pretendendo confortar-me e num sussurro solene diz:
_Chegou a hora que o galo anuncia aos homens como o nascer de um dia e às almas que é tempo de regressar!
_ Mas, eu sou uma rosa-dos-ventos que perdeu o cardeal dos seus pontos e este espera por mim - Respondo sem compreender!
_ Logo chegará a hora silenciosa que te trará de novo a este lugar e a cada noite se clarificam as memórias, conduzindo-vos rumo ao encontro. Porque o que um perdeu o outro procura. Ambos são partes de um todo, que se completa quando a busca conhece o seu fim.

De olhos postos no infinito que se oculta com o raiar do dia, rendo-me à força que me puxa de volta.

Feliz na ignorância, abençoado caminho!
Por hora, saber que existes basta-me! - murmúrio que ecoa no vazio, enquanto os meus olhos se abrem e a minha alma adormece.

 

Publicado em Broken Wings 

Submited by

terça-feira, março 15, 2011 - 16:30

Prosas :

No votes yet

Ema Moura

imagem de Ema Moura
Offline
Título: Membro
Última vez online: há 1 ano 9 semanas
Membro desde: 03/15/2011
Conteúdos:
Pontos: 317

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of Ema Moura

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Ministério da Poesia/Amor Nada mais (nona carta) 0 630 09/22/2014 - 18:54 Português
Prosas/Contos «Pele...» 0 578 09/22/2014 - 18:52 Português
Prosas/Erótico Proposta 0 715 09/22/2014 - 18:50 Português
Poesia/Pensamentos Confissões de um conquistador 0 708 09/22/2014 - 18:47 Português
Poesia/Pensamentos Pintura introspectiva 0 861 09/20/2014 - 11:19 Português
Poesia/Pensamentos Silencia o teu amor 0 618 09/20/2014 - 11:17 Português
Prosas/Pensamentos Monólogo da memória 0 581 09/20/2014 - 11:15 Português
Poesia/Paixão Obsessão 0 714 09/20/2014 - 11:10 Português
Poesia/Erótico Tortura, anseio... 1 814 01/27/2013 - 22:47 Português
Prosas/Contos Inspira, relaxa e divaga... Suspira! 2 729 01/27/2013 - 17:40 Português
Prosas/Erótico Outra vez! 2 1.331 01/27/2013 - 17:36 Português
Poesia/Paixão Quero-te outra vez... 0 603 01/27/2013 - 17:08 Português
Poesia/Amor Ouve-me 1 720 01/27/2013 - 16:50 Português
Poesia/Erótico Amarro-te! 3 1.101 01/27/2013 - 16:45 Português
Poesia/Meditação Ofélia 0 694 01/12/2013 - 23:34 Português
Prosas/Contos Brilho 0 805 01/12/2013 - 23:20 Português
Prosas/Contos Esculpidos na pedra 0 606 01/12/2013 - 23:15 Português
Poesia/Amor Espero 0 783 01/12/2013 - 23:10 Português
Prosas/Romance Hoje, o céu é meu... 0 1.005 08/11/2011 - 14:09 Português
Poesia/Meditação Saudade poética 2 906 07/09/2011 - 02:59 Português
Prosas/Erótico O desejo é muito mais que um brilho no olhar... 0 1.002 07/07/2011 - 23:17 Português
Prosas/Erótico Tortura 0 831 07/07/2011 - 23:13 Português
Prosas/Pensamentos Hoje 0 947 07/07/2011 - 23:06 Português
Prosas/Erótico «Surpresa. Hoje é dia de pagamento!» 0 964 07/07/2011 - 22:59 Português
Prosas/Erótico Saltos inquietos 0 908 07/07/2011 - 22:56 Português