CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

TEXTOS COMENTADOS DA LITERATURA BRASILEIRA - POESIAS - INFÂNCIA (Carlos Drummond de Andrade)

INFÂNCIA
Carlos Drummond de Andrade

Meu pai montava a cavalo, ia para o campo.
Minha mãe ficava sentada cosendo.
Meu irmão pequeno dormia.
Eu sozinho menino entre mangueiras
lia a história de Robinson Crusoé,
comprida história que não acaba mais.

No meio-dia branco de luz uma voz que aprendeu
a ninar nos longes da senzala – e nunca se esqueceu
chamava para o café.
Café preto que nem a preta velha
café gostoso
café bom.

Minha mãe ficava sentada cosendo
olhando para mim:
- Psiu... Não acorde o menino.
Para o berço onde pousou um mosquito.
E dava um suspiro... que fundo!

Lá longe meu pai campeava
no mato sem fim da fazenda.

E eu não sabia que a minha história
era mais bonita que a de Robinson Crusoé.

Poesia e prosa.
Rio de Janeiro, Nova Aguilar, 1988.

Robinson Crusoé – novela do escritor inglês Daniel Defoe (1660 – 1731).

Os temas (assuntos, idéias) da poesia de Carlos Drummond de Andrade (1902/1987 - Modernismo) são as reminiscências (lembranças, impressões que ficam de uma experiência passada) da infância, a tranquilidade da vida no interior e a segurança oferecida por seu núcleo familiar no tempo em que o poeta-menino vivia em Itabira (MG). O autor relata sua infância na pequena fazenda de sua família, registrando o dia-a-dia de todos: o pai montado a cavalo indo para o campo (Zona fora do perímetro urbano das grandes cidades, no qual predominam as atividades agrícolas), a mãe cosendo e prestando atenção ao sono reparador do irmão menor, e ele próprio, entre as mangueiras, lendo (valorizando o hábito da leitura desde os tempos de menino) e fazendo comparações entre a sua história e a de Robinson Crusoé (Daniel Defoe – 1660/1731 – escritor inglês). Relembra também, ao meio-dia de sol forte (“...branco de luz...”) a preta velha, livre, longe da senzala, que faz um café muito bom, muito gostoso e sinal de hospitalidade. Notamos certa analogia com a história de Robinson Crusoé, que devido a um naufrágio fica afastado da civilização, ou seja, solitário, isolado do contato humano, fato que o poeta relaciona com sua infância (“Eu sozinho menino...”), não em virtude de acidentes, mas, talvez pelo fato de viver no interior de Minas Gerais, onde grandes distâncias de terras apresentam ou apresentavam baixos índices populacionais, ou ainda, em virtude da idade, isto é, pelo fato de ser criança. Finaliza com a observação de que toda história é bonita, e que para isso, basta felicidade para seus “personagens”, a de Robinson Crusoé, mas também a nossa, são histórias belas, comoventes, interessantes. Temos nessa poesia uma obra confessional, onde o autor utilizou fatos reais de sua vida como matéria literária, ou seja, “retornou” ao seu passado para retratá-lo de forma poética.

BIBLIOGRAFIA:

O1) AMARAL, Emília.../ et. al./ Novas palavras: literatura, gramática, redação e leitura. v. 1.
São Paulo: FTD, 1997, pág. 13/14. (Coleção Novas palavras)

O2) FERREIRA, Aurélio Buarque de Holanda.
Mini-aurélio eletrônico versão 5.12. 6ª ed. 2004.

Submited by

sábado, julho 25, 2009 - 15:01

Prosas :

No votes yet

augustodesenior

imagem de augustodesenior
Offline
Título: Membro
Última vez online: há 8 anos 20 semanas
Membro desde: 07/24/2009
Conteúdos:
Pontos: 449

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of augustodesenior

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Prosas/Outros PEQUENAS CONSIDERAÇÕES SOBRE OS PREFIXOS GREGOS A-, AN- (NOVO ACORDO ORTOGRÁFICO - 1990) 0 1.511 12/30/2010 - 13:44 Português
Poesia/Desilusão A PEQUENA HISTÓRIA DO HOMEM TOLO, O PEDREIRO CHINÊS E A FLOR 0 908 12/24/2010 - 11:11 Português
Fotos/ - Professor, poeta, contista, cronista e romancista. 0 852 11/23/2010 - 23:39 Português
Prosas/Outros ROMANCES DA LITERATURA BRASILEIRA - COMENTÁRIOS - A VIUVINHA (José Martiniano de Alencar) 0 748 11/18/2010 - 23:08 Português
Prosas/Outros PEQUENAS CONSIDERAÇÕES SOBRE A POESIA 0 496 11/18/2010 - 23:08 Português
Prosas/Contos CONTO DE FELICIDADE 0 623 11/18/2010 - 23:08 Português
Prosas/Outros PEQUENAS CONSIDERAÇÕES SOBRE O PREFIXO LATINO "SEMI-" "NOVO ACORDO ORTOGRÁFICO 1990" 0 687 11/18/2010 - 23:08 Português
Prosas/Pensamentos PEQUENAS CITAÇÕES COMENTADAS - POESIAS - PERCY BYSSHE SHELLEY 0 863 11/18/2010 - 23:08 Português
Prosas/Pensamentos PEQUENAS CITAÇÕES COMENTADAS - POESIAS - WILLIAM BUTLER YEATS 0 1.849 11/18/2010 - 23:08 Português
Prosas/Romance ROMANCES DA LITERATURA BRASILEIRA - COMENTÁRIOS - A MORENINHA (JOAQUIM MANUEL DE MACEDO) 0 532 11/18/2010 - 23:05 Português
Prosas/Outros O QUE É PRODUÇÃO TEXTUAL? 0 397 11/18/2010 - 22:48 Português
Prosas/Outros O QUE É INTERPRETAÇÃO TEXTUAL? 0 571 11/18/2010 - 22:48 Português
Prosas/Outros PEQUENAS CONSIDERAÇÕES SOBRE O SONETO 0 647 11/18/2010 - 22:48 Português
Prosas/Outros LUÍS DE CAMÕES (1524/1580) RENASCIMENTO OU CLASSICISMO PORTUGUÊS (1527/1580) - CINCO SONETOS: COMENTÁRIOS 0 1.089 11/18/2010 - 22:48 Português
Prosas/Outros TEXTOS COMENTADOS DA LITERATURA BRASILEIRA - POESIAS - POÉTICA (Cassiano Ricardo) 0 659 11/18/2010 - 22:48 Português
Prosas/Outros TEXTOS COMENTADOS DA LITERATURA BRASILEIRA - POESIAS - INFÂNCIA (Carlos Drummond de Andrade) 0 619 11/18/2010 - 22:48 Português
Prosas/Outros TEXTOS COMENTADOS DA LITERATURA BRASILEIRA - POESIAS - NÃO HÁ VAGAS (Ferreira Gullar) 0 1.730 11/18/2010 - 22:48 Português
Prosas/Outros TEXTOS COMENTADOS DA LITERATURA BRASILEIRA - POESIAS - BALADA DO AMOR ATRAVÉS DAS IDADES (Carlos Drummond de Andrade) 0 752 11/18/2010 - 22:48 Português
Prosas/Outros TEXTOS COMENTADOS DA LITERATURA BRASILEIRA - POESIAS- SONETO DE FIDELIDADE (Vinicius de Moraes) 0 1.056 11/18/2010 - 22:48 Português
Poesia/Geral Anjo meu 0 551 11/18/2010 - 15:38 Português
Poesia/Amor O que é o amor? 0 444 11/18/2010 - 15:38 Português
Poesia/Amor VOCÊ 0 444 11/18/2010 - 15:38 Português
Poesia/Amor Procuro-te 0 438 11/18/2010 - 15:38 Português
Poesia/Amor És tu! 0 513 11/18/2010 - 15:38 Português
Poesia/Geral PEQUENAS CITAÇÕES COMENTADAS - PALAVRAS 0 539 11/18/2010 - 15:38 Português