CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

Uma sede crescente...

Noites quentes, maré de multidões.
Rumo sem bússola de encontro ao destino. O meu signo diz que este mês eu vou ver-te... Para que me encontres vagueio pela rua todas as noites. Nunca entro em lado nenhum, limito-me a passear, mas hoje, tenho uma sede incómoda.
Um lugar pequeno com balões de luz suspensos atraia o meu olhar, a música que parece suspirar atrai os meus ouvidos. Ali estou parada, mordendo os lábios enquanto a sede consome-me a garganta.
Dirijo-me ao balcão, peço um gin tónico forte, a sede é imensa...
Sento-me ainda com os olhos no balcão e no copo que se prepara para mim. Ao desligar o olhar da sede, deixo-o deslizar pelo ambiente. Ao voltar a atenção para o que está à minha frente recebo o copo que pedi... fecho os olhos e sinto o vapor que se forma na garganta. Ao abri-los, estás tu sentado na minha frente, olhando-me como eu te olho.
Os nossos olhares são como ganchos que se encaixam e nós estamos agarrados a uma sincronia sem igual.
Eu bebo, tu bebes.
Eu toco-me, tu tocas-te...
Eu engulo, tu engoles...
Eu levanto-me, tu levantas-te...
Eu caminho, tu caminhas...
Sinto os teus passos, o som ecoa nos meus olhos que brilham.
Abro o carro, tu entras.
Nem uma palavra proferida, um caminho traçado. Simplesmente deixamos-nos ir...
À minha frente as habitações escasseiam e dão lugar à vegetação. À direita um caminho de terra batida, depois à esquerda um arvoredo extenso. Estaciono no centro, desligo o motor.
Eu abro a porta, tu abres a porta.
Eu deslizo, tu deslizas...
Olhos nos olhos, dispensando todas as palavras.
Estamos frente a frente. Tu olhas para a porta do carro e para os assentos de trás, eu encosto-me ao motor do carro e vou subindo.
Observas os meus passos, o som ecoa nos teus olhos que brilham.
Estou deitada no tejadilho sem inveja do céu, quero-o oculto... O meu desejo é concedido à medida que te vejo chegar. O teu rosto cobre todo o campo de visão e o teu corpo cobre o meu...
O teu sorriso arranca o primeiro som da minha garganta em chamas.
O meu gemido atrai o teu.
Os nossos lábios abafam o som que produzimos e os dedos nos cabelos expressam a intensidade do que não dizemos... Os beijos que trocamos fazem arquear os corpos. O meu arqueia e abre-se, o teu cresce e fecha-se...
Sinto cada toque, cada movimento como um sopro de fogo crescente. A garganta explode num redemoinho de gemido, riso e dor. O prazer é tão intenso que doí!
Empurro-te, afasto-te, tu deslizas para o lado.
Olhos nos olhos, sorriso rasgado, garganta em chamas.
Deslizo até ao capô de corpo fechado, perdido de riso...
Tu desces e de pés no chão chamas-me para terra. Sem uma palavra, um deslizar de mãos que puxam o meu corpo para ti.
Eu deixo-me ir...
Já não sinto as costas no carro, estou no ar, estou na terra...
Estou contigo...
Contigo!
Estou em chamas e a minha sede é crescente...

Submited by

sexta-feira, abril 15, 2011 - 11:38

Prosas :

No votes yet

Ema Moura

imagem de Ema Moura
Offline
Título: Membro
Última vez online: há 51 semanas 4 dias
Membro desde: 03/15/2011
Conteúdos:
Pontos: 317

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of Ema Moura

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Ministério da Poesia/Amor Nada mais (nona carta) 0 588 09/22/2014 - 18:54 Português
Prosas/Contos «Pele...» 0 538 09/22/2014 - 18:52 Português
Prosas/Erótico Proposta 0 643 09/22/2014 - 18:50 Português
Poesia/Pensamentos Confissões de um conquistador 0 649 09/22/2014 - 18:47 Português
Poesia/Pensamentos Pintura introspectiva 0 815 09/20/2014 - 11:19 Português
Poesia/Pensamentos Silencia o teu amor 0 585 09/20/2014 - 11:17 Português
Prosas/Pensamentos Monólogo da memória 0 546 09/20/2014 - 11:15 Português
Poesia/Paixão Obsessão 0 671 09/20/2014 - 11:10 Português
Poesia/Erótico Tortura, anseio... 1 777 01/27/2013 - 22:47 Português
Prosas/Contos Inspira, relaxa e divaga... Suspira! 2 695 01/27/2013 - 17:40 Português
Prosas/Erótico Outra vez! 2 1.250 01/27/2013 - 17:36 Português
Poesia/Paixão Quero-te outra vez... 0 551 01/27/2013 - 17:08 Português
Poesia/Amor Ouve-me 1 686 01/27/2013 - 16:50 Português
Poesia/Erótico Amarro-te! 3 1.017 01/27/2013 - 16:45 Português
Poesia/Meditação Ofélia 0 660 01/12/2013 - 23:34 Português
Prosas/Contos Brilho 0 758 01/12/2013 - 23:20 Português
Prosas/Contos Esculpidos na pedra 0 556 01/12/2013 - 23:15 Português
Poesia/Amor Espero 0 736 01/12/2013 - 23:10 Português
Prosas/Romance Hoje, o céu é meu... 0 967 08/11/2011 - 14:09 Português
Poesia/Meditação Saudade poética 2 854 07/09/2011 - 02:59 Português
Prosas/Erótico O desejo é muito mais que um brilho no olhar... 0 954 07/07/2011 - 23:17 Português
Prosas/Erótico Tortura 0 784 07/07/2011 - 23:13 Português
Prosas/Pensamentos Hoje 0 909 07/07/2011 - 23:06 Português
Prosas/Erótico «Surpresa. Hoje é dia de pagamento!» 0 909 07/07/2011 - 22:59 Português
Prosas/Erótico Saltos inquietos 0 877 07/07/2011 - 22:56 Português