CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

O ensejo da soma

Dissoluto fatídico entusiasmo daquele que tenta alcançar o desejo
Desejando sempre outro e outro desejo deste mesmo desejo,
Certeza?
Não, não há,
Nunca há.
Sensível?
Pode ser que poderias ser,
Não sendo...
Sendo, sendo aqui além, dentro fora, no ar na terra
Enterra vontade num intento por toda ação negadora
Duma realidade subjetiva.

Nunca tentamos nascer dentro de nós mesmos,
Mas sempre enterramos a nós mesmos...
Nós de nós.

Nós de nós
Na forca apertada que forçosamente abraça gargantas de ânsias,
Com línguas da dissociação arrastadas para fora pela falta de satisfação.

Passível tão passível força - ação mínguas descentradas
Assevera tornado tornando manifestação do equívoco.
Inquietude.

Submited by

quarta-feira, dezembro 16, 2009 - 23:56

Ministério da Poesia :

No votes yet

FranciscoEspurio

imagem de FranciscoEspurio
Offline
Título: Membro
Última vez online: há 10 anos 36 semanas
Membro desde: 11/08/2009
Conteúdos:
Pontos: 450

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of FranciscoEspurio

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Ministério da Poesia/Geral Intrínseca 0 489 11/19/2010 - 19:09 Português
Ministério da Poesia/Desilusão Poema de um suicida 0 529 11/19/2010 - 19:09 Português
Ministério da Poesia/Meditação O plantador de sonhos 0 401 11/19/2010 - 19:09 Português
Ministério da Poesia/Amor Dimensão Poética 0 421 11/19/2010 - 19:09 Português
Ministério da Poesia/Geral Cortejo Fúnebre 0 307 11/19/2010 - 19:09 Português
Ministério da Poesia/Geral Olhares 0 393 11/19/2010 - 19:09 Português
Ministério da Poesia/Geral A espera da morte 0 565 11/19/2010 - 19:09 Português
Ministério da Poesia/Meditação Asas da liberdade 0 510 11/19/2010 - 19:09 Português
Ministério da Poesia/Erótico Poema impróprio 0 453 11/19/2010 - 19:09 Português
Ministério da Poesia/Meditação O reflexo da fome 0 712 11/19/2010 - 19:09 Português
Ministério da Poesia/Geral Febril querer do poeta 0 357 11/19/2010 - 19:09 Português
Ministério da Poesia/Geral Meu Mundo Egípcio 0 583 11/19/2010 - 19:09 Português
Ministério da Poesia/Geral O brilho dos sinos 0 294 11/19/2010 - 19:09 Português
Ministério da Poesia/Geral O lado negro da lua 0 607 11/19/2010 - 19:09 Português
Ministério da Poesia/Geral Lisérgico Sexo Decadente 0 489 11/19/2010 - 19:09 Português
Ministério da Poesia/Geral Arquiteto supremo 0 478 11/19/2010 - 19:09 Português
Ministério da Poesia/Geral O Demônio de couro negro 0 605 11/19/2010 - 19:09 Português
Ministério da Poesia/Geral Ana, o nome escrito em vermelho 0 897 11/19/2010 - 19:09 Português
Ministério da Poesia/Geral O negrume da pele na noite 0 396 11/19/2010 - 19:09 Português
Ministério da Poesia/Geral A Bíblia Poética do século XXI 0 610 11/19/2010 - 19:09 Português
Ministério da Poesia/Dedicado Mãe espécime 0 376 11/19/2010 - 19:09 Português
Ministério da Poesia/Amor Rosto coberto de Azul 0 513 11/19/2010 - 19:09 Português
Ministério da Poesia/Geral A Morte espera... 0 562 11/19/2010 - 19:09 Português
Ministério da Poesia/Geral Liberte-se 0 442 11/19/2010 - 19:09 Português
Ministério da Poesia/Geral Vertedouro de versos 0 328 11/19/2010 - 19:09 Português