A casa dos sonhos?

Eu encontrei a casa dos meus sonhos
e para lá eu fui de mudança
E naquele quintal imenso
eu plantei as flores da esperança
O meu sonho mais sonhado,
finalmente eu havia encontrado
O meu lar com muito amor eu comecei a enfeitar

 

Os três primeiros anos foram de muita alegria
A minha casa estava finalmente do jeito que eu queria
O jardim enfeitado com flores de todas as cores;
era lindo de se olhar!
Não faltava mais nada para a felicidade me abraçar

Mas o tempo passou e algo mudou
Eu sentia, eu percebia; mas não queria enxergar
Ouvia, mas não queria escutar
Sons e ruídos que vinham do lado de lá

E aquele pequeno transtorno, eu decidi ignorar
Quem sabe esquecendo, aquilo tudo iria passar?
E tudo o que eu mais temia me acompanhava,
e apavorada eu fugia
Só que de ruídos então passaram
a ser estrondos e isto era todo dia

 


As paredes falavam, porém eu fingia não escutar
Um barulho que me tirava o sono
e não me deixava pensar
Eram as vozes do ódio com ferros e pregos a se misturar!
E para me acalmar nas claras manhãs...
só os comprimidos eram bem vindos

E o meu pavor foi crescendo, sem dimensão
O ponteiro do relógio não andava,
aumentando a minha depressão
Quanto eu mais rezava,
aquele fantasma vinha me assombrar
E eu já não mais existia,
eu era o próprio medo a me arrastar

 


Nas paredes do corredor
haviam mãos que estavam prontas para me puxar
À noite pesadelos estranhos;
uma criatura agarrada no teto a me fitar
Então um dia eu decidi,
ir para rua para esquecer um pouco o tormento
Porém quando eu voltei,
a casa parecia que ia cair a qualquer momento
Tremia, ruía, balançava
e tudo naquele ambiente  parecia querer me expulsar
E o susto foi tão grande que eu me ajoelhei
e cheguei a vomitar!


Ali eu já não me sentia sozinha,
sombras obscuras me acompanhavam em todo o lugar
E dentro de casa com muito medo, eu andava devagar
No quintal eu ouvia as vozes dos homens
que estavam na fábrica a trabalhar
Barulho de ferros, brocas e metal;
muitas risadas e todas elas eram para me assombrar!

 

E enlouquecida eu havia me tornado,
em uma mulher sem nenhum horizonte
Suja, triste, sem esperança e sem fome
Pelos móveis da casa
se espalhavam os meus comprimidos
E assim se passaram sete anos,
entre prensa, martelos e  ruídos
E as vozes e as risadas se transformaram em gritos

 

A casa dos meus sonhos tinha se transformado no inferno
Morreram as flores, e o meu jardim com cores obscuras
só conhecia o inverno!

Como eu sobrevivi?
Hoje eu estou viva e posso lhe contar!
Eu fugi!


E a fábrica se encontra no mesmo lugar!

Dany

Silent Hill 4 OST - Cradle of Forest

 

 

Submited by

Lunes, Diciembre 19, 2011 - 15:42

Poesia :

Su voto: Nada (1 vote)

Dany May

Imagen de Dany May
Desconectado
Título: Membro
Last seen: Hace 4 años 44 semanas
Integró: 11/01/2011
Posts:
Points: 1271

Comentarios

Imagen de Dany May

Boa noite Adolfo

Realmente não é a casa dos sonhos!

E sim do pesadelo!

 

As flores eram tão lindas; rosas, cravos, margaridas e amor perfeito!

A minha felicidade transbordava e não cabia em meu peito

É uma pena que este sonho alcançado, um dia  foi desfeito...

A fábrica o engoliu 

e cadê o meu sonho?

Sumiu!

 

Obrigado querido amigo!

 

O seu comentári ...

e a sua poesia que eu gostei muito,

valorizou muito este post!

 

Um grande abraço

Dany

 

 

 

 

 

Imagen de Adolfo

Quanto ao título, ...

...não: uma fábrica de poesias em ruídos de um ritmo medonho;

Um antro de talhos e imagens feitas a ferro na face do que fora uma alegria;

Um punhado de versos tecidos sob o som do arrastar de correntes por uma casa escura;

O perfume que não há, que fere a terra onde foram arrancadas as flores do jardim...

 

 

 

O poema que eu gostei.

Imagen de Dany May

Adolfo

Amigo

Eu lhe respondi como comentário..."risos"!

A resposta ao comentário esta logo acima!

Me desculpe...

Adicionei até uma música,

muito obrigado amigo!

 

Abraços

Dany

 

 

Imagen de Adolfo

 Desculpar-se por isso?

 Desculpar-se por isso? Besteira! =D [riso]

Pena que meu PC está sem audio [por conta deste drivezinho maldito ¬¬]... Contudo em tudo se dá um jeito: jájá faço download das duas - do coment e do poema =D

Imagen de Dany May

Adolfo

Agora sim respondi direitinho..."risos"

Uma linda noite para você!

Boas Festas!

Abraços Amigo!

Dany

Add comment

Inicie sesión para enviar comentarios

other contents of Dany May

Tema Título Respuestas Lecturas Último envíoordenar por icono Idioma
Poesia/Pensamientos É DIFÍCIL SER INTEIRO! 3 1.879 02/27/2018 - 10:36 Portuguese
Poesia/Amor Quero fazer amor 2 2.949 06/29/2014 - 13:18 Portuguese
Poesia/Acróstico Filhos do vento 2 1.570 06/22/2014 - 18:03 Portuguese
Poesia/Alegria Para que serve a vida? 2 1.773 06/22/2014 - 18:00 Portuguese
Poesia/Dedicada A liberdade de ser um cigano 0 2.454 03/17/2014 - 01:12 Portuguese
Poesia/Meditación Oh minha Santa Sara, o meu olhar está fixo no teu altar 0 4.483 03/17/2014 - 01:03 Portuguese
Poesia/Acróstico Santa Sara Kali - Acróstico 0 3.932 03/17/2014 - 00:51 Portuguese
Poesia/Desilusión Sonhadora 0 1.904 02/23/2014 - 12:30 Portuguese
Poesia/Amor Sonho ser uma ventania e não sou 0 1.180 02/23/2014 - 12:16 Portuguese
Poesia/Dedicada Eu fito as estrelas de perto! 0 2.257 10/07/2013 - 13:54 Portuguese
Poesia/Dedicada Minha Mãe Meu Anjo 0 3.983 08/12/2013 - 10:23 Portuguese
Poesia/Meditación ASAS DA IMAGINAÇÃO 2 1.323 08/12/2013 - 09:48 Portuguese
Poesia/Dedicada O Povo Cigano merece o nosso respeito! By Janete Sales Dany 0 2.054 04/07/2013 - 18:20 Portuguese
Poesia/Pensamientos A maioria das derrotas somos nós quem fabricamos... 0 1.228 03/16/2013 - 11:29 Portuguese
Poesia/Fantasía Poesia, a Fusão do Princípio e do Fim! 2 1.599 02/20/2013 - 22:48 Portuguese
Poesia/Amor Você é o melhor cobertor quando estou nua. 2 1.672 02/20/2013 - 22:45 Portuguese
Poesia/Tristeza Poesia do adeus para sempre! 0 2.684 12/04/2012 - 14:17 Portuguese
Poesia/Acróstico O amor cura tudo! 0 2.694 12/04/2012 - 14:02 Portuguese
Poesia/Acróstico Respeito pelo irmão! 0 1.933 12/04/2012 - 13:36 Portuguese
Poesia/Meditación Não morra no deserto! 2 1.817 12/04/2012 - 12:29 Portuguese
Poesia/Acróstico Minha vida sem amor! 4 1.690 12/04/2012 - 12:18 Portuguese
Poesia/Amor Quem sabe você está lá? 2 1.420 11/30/2012 - 23:00 Portuguese
Poesia/Tristeza Um conflito sem solução! - Gazal 0 1.665 11/20/2012 - 11:43 Portuguese
Poesia/Meditación O homem triste sorriu! 0 3.461 11/08/2012 - 15:10 Portuguese
Videos/Poesía O homem triste sorriu e um sorriso ao se abrir...By Janete Sales - Dany 0 2.878 11/08/2012 - 14:58 Portuguese