CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

Relis inculta

Relis inculta

Selvagem em luta

"Status quo"

Obscuridade sem rendição

Saída não há? Labirinto?

Fio do novelo, gato comeu.

Meandros da saúde mental.

Ou física tal qual...

Por vai todo conteúdo?

Não pouco, nem oco, mas cavo.

Qual compreensão tão lenta?

Necessita sempre de evasivas.

Ora lhe faltam as palavras,

ora as idéias, teses.

Mas foram amplas, presentes.

Como um tesouro perdido em alto mar.

Um baú recheado de jóias da

filosófia, sociologia, literatura, psicologia,

latim, linguagem, história, história da arte,

Mas onde? Em que compartimento retorcido?

Que venha como espoco.

Oh neurônios mexam-se!

Perscrutem, vasculhem, achem.

Devolvam-lhe o que lhe pertence por direito.

 

Submited by

segunda-feira, junho 6, 2011 - 20:27

Ministério da Poesia :

No votes yet

teresaazevedo

imagem de teresaazevedo
Offline
Título: Membro
Última vez online: há 1 ano 38 semanas
Membro desde: 09/16/2010
Conteúdos:
Pontos: 608

Comentários

imagem de maria joão carrilho

neurónios

Parabéns,

 Gostei sobretudo do verso de exortação- oh neurónios mexam-se - 

Às vezes também gostava de lhes dar ordens, aos neurónios- tipo:

   organizem-se!

ou

vão dormir a sesta!

 

imagem de teresaazevedo

Tem toda razão Maria, há que

Tem toda razão Maria, há que haver um jeito de obedecer-nos (risos). Grande abraço e muito grata pelo comentário.

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of teresaazevedo

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Poesia/Tristeza Simples assim 0 897 05/25/2018 - 19:42 Português
Poesia/Paixão Dono dos meus caprichos 0 661 05/25/2018 - 19:15 Português
Poesia/Paixão Dono dos meus caprichos 0 757 05/25/2018 - 19:15 Português
Poesia/Geral O êxtase do poeta é a poesia 0 904 11/06/2015 - 10:34 Português
Poesia/Geral Poeta é gente diferente 0 1.071 11/06/2015 - 10:32 Português
Poesia/Geral Nós eremitas 0 873 11/06/2015 - 10:31 Português
Poesia/Geral Ser coletivo 0 1.068 11/05/2015 - 17:08 Português
Poesia/Geral Transcendemos corpos e emoções 0 1.502 11/05/2015 - 17:06 Português
Poesia/Meditação Ondulações 0 946 11/05/2015 - 17:04 Português
Videos/Poesia Projeto Ondulações 2014 0 4.062 11/05/2015 - 07:02 Português
Poesia/Tristeza Batem as asas do adeus 1 1.656 07/29/2014 - 00:08 Português
Poesia/Poetrix Crescer sim, beber não! 1 1.170 07/25/2014 - 23:30 Português
Poesia/Geral Miscelânea poética 1 1.615 07/17/2014 - 22:58 Português
Poesia/Aldravias Aldravia 1 0 1.825 07/17/2014 - 15:36 inglês
Poesia/Geral Tarde, mormaço 1 1.234 07/13/2014 - 22:57 Português
Poesia/Geral Descortine-os 0 1.148 07/12/2014 - 17:42 Português
Poesia/Geral Intocável 0 901 07/12/2014 - 17:01 Português
Poesia/Arquivo de textos Como alcançar o inalcançável 0 1.529 07/11/2014 - 03:39 inglês
Poesia/Arquivo de textos Como alcançar o inalcançável 0 1.372 07/11/2014 - 03:39 inglês
Poesia/Arquivo de textos (Poesia coletiva, resultado do primeiro Sarau, produzida através de palavras que cada assistido falou) 0 1.399 06/27/2014 - 18:06 inglês
Poesia/Paixão Casados em cópula 1 1.573 06/18/2014 - 23:12 Português
Poesia/Desilusão Pássaro Errante 1 1.178 06/16/2014 - 02:15 Português
Poesia/Fantasia Sonhei, tão somente sonhei 1 1.029 06/14/2014 - 18:28 Português
Poesia/Paixão Com a força dos temporais 1 1.136 06/12/2014 - 03:55 Português
Poesia/Amor Fragmento da poesia “Nós” 0 989 06/11/2014 - 05:21 Português