CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

A assolação do coronavírus

Um vírus que saiu de sua morada
Um destruidor entre as nações
Ele partiu de seu lugar
Para fazer uma grande desolação na terra.
Grandes vozes de lamento se ouvem
Muitos desmaiando de terror no coração
Um vento seco se espalha pelo mundo
E o oxigênio falta as pulmões
Como respirar se falta o ar?
A destruição é tão ligeira quanto o voo das águias
E se ouve os gritos pelos corredores.

A calamidade é anunciada aos quatro ventos
E proclamada em todas as nações.
Ah! O meu coração está ferido, contorce de dor
Meu coração geme e não consigo me calar
Destruição sobre destruição se ouve na terra
E não se pode abrir mais as cortinas
Até mesmo os pássaros não ouço mais
E observo que a terra está assolada.

A impressão que temos é que o universo inteiro
Está assolado pela praga
O vírus causa a desordem e a destruição.
Ninguém está seguro do mal invisível
Que se alastra sorrateiramente
E as almas desmaiam diante dessa ameaça.

Muita gente vestindo suas roupas de luto
Chorando e gritando de tristeza e dor
Sem poder velarem os seus entes queridos.
E alguns tolos imbecis nas baladas, nas praias,
Como se nada estivesse acontecendo.

Poema: Odair José, Poeta Cacerense

www.odairpoetacacerense.blogspot.com

Submited by

sexta-feira, janeiro 15, 2021 - 13:39

Poesia :

No votes yet

Odairjsilva

imagem de Odairjsilva
Offline
Título: Membro
Última vez online: há 3 horas 29 minutos
Membro desde: 04/07/2009
Conteúdos:
Pontos: 6773

Comentários

imagem de Ana Martins

A assolação do coronavírus

De mãos dadas em tempos atípicos e de dor...
Comungo das suas palavras, poeta.
Bem-haja!

imagem de Odairjsilva

Obrigado

Obrigado minha querida amiga. Abraços poéticos!

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of Odairjsilva

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Poesia/Pensamentos Segredos ocultos profundamente 0 50 01/23/2022 - 12:19 Português
Poesia/Amor Sensibilidade 0 29 01/22/2022 - 11:14 Português
Poesia/Intervenção Alma selvagem 0 60 01/21/2022 - 13:29 Português
Poesia/Desilusão E o culpado sou eu 0 81 01/21/2022 - 12:01 Português
Poesia/Amor Sombras que sofrem 0 50 01/20/2022 - 11:31 Português
Poesia/Pensamentos O pensador 0 152 01/19/2022 - 11:19 Português
Poesia/Meditação Se o medo é real em mim 0 36 01/18/2022 - 09:04 Português
Poesia/Desilusão Não seja cega 0 37 01/17/2022 - 16:18 Português
Poesia/Meditação Aprendi que Deus gosta dos aflitos 0 151 01/16/2022 - 19:37 Português
Poesia/Fantasia Sob o olhar da coruja 0 49 01/15/2022 - 18:20 Português
Poesia/Amor Se eu não puder te esquecer 0 64 01/15/2022 - 11:51 Português
Poesia/Pensamentos A longa viagem de Stone Halls 0 183 01/14/2022 - 11:37 Português
Poesia/Pensamentos Dias de um futuro esquecido 0 163 01/13/2022 - 11:23 Português
Poesia/Amor Quando tudo parecia real 0 74 01/12/2022 - 16:46 Português
Poesia/Pensamentos O pensamento humano 0 204 01/11/2022 - 16:42 Português
Poesia/Pensamentos Tormentas 0 77 01/10/2022 - 16:36 Português
Poesia/Desilusão Um dia termina 0 59 01/09/2022 - 17:05 Português
Poesia/Desilusão Pavor 0 52 01/09/2022 - 17:01 Português
Poesia/Intervenção A humanidade não causa mais afeição 0 63 01/07/2022 - 11:28 Português
Poesia/Amor Um dia de chuva na lembrança de quem tanto amou 0 83 01/06/2022 - 11:04 Português
Poesia/Amor O sonho mais bonito 0 111 01/05/2022 - 11:15 Português
Prosas/Pensamentos O Deus da História 0 88 01/04/2022 - 11:17 Português
Poesia/Meditação A loucura nem sempre é caos 0 238 01/03/2022 - 14:53 Português
Poesia/Amor Amar, como eu amei 0 68 01/03/2022 - 11:33 Português
Poesia/Amor Peregrinações 0 186 01/02/2022 - 11:45 Português