CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

Escravidão moderna

Para quem não tem coragem de pensar
Aos que tem a mania de fazer rodeios
Não posso dimensionar o universo do poder mental
E sei o quanto é complicado renegar os pecados
Que assola um mundo sem escrúpulo
Que aterroriza os excluídos
Vagando perdidos sem nenhum abrigo.

Eu tenho coragem de bradar contra o sistema
Ou minha vida é uma vergonha
Cujo destino é ser invisível
Numa sociedade tão caótica e sem compaixão?

Dou esmolas para um defunto vivo
Que bate ao meu portão
Ou cerca-me no semáforo
Onde espero o verde de uma nova esperança
E adormeço para não morrer de tédio
Sentindo a miséria de algumas vidas.

Negam os direitos básicos do cidadão
Renegando-o a escravidão moderna
Em salas fechadas e sem câmeras
Negociam as cabeças dos bodes expiatórios
E insultam a inteligência da humanidade.

Militarizam as escolas
Abrem-se as prisões
E dão armas
Tiram o pão
Fazem o circo
Massacram as mentes
No cronograma das manobras eleitoreiras
De uma sociedade monopolizada pelo estado de miséria.

Não vejo fatos novos
Apenas a História se repetindo
Embora a maioria parece nem perceber tudo isso.

Poema: Odair José, Poeta Cacerense

www.odairpoetacacerense.blogspot.com

Submited by

sábado, setembro 11, 2021 - 13:11

Poesia :

No votes yet

Odairjsilva

imagem de Odairjsilva
Offline
Título: Membro
Última vez online: há 7 horas 54 minutos
Membro desde: 04/07/2009
Conteúdos:
Pontos: 7703

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of Odairjsilva

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Poesia/Pensamentos De mãos dadas com a Morte 3 56 05/18/2022 - 18:53 Português
Poesia/Pensamentos Do pensamento 3 76 05/17/2022 - 18:36 Português
Poesia/Desilusão O teu olhar 3 46 05/16/2022 - 23:29 Português
Poesia/Intervenção Destruam essa arte 3 46 05/16/2022 - 18:38 Português
Poesia/Desilusão Silenciosa sombra de solidão 3 47 05/16/2022 - 12:38 Português
Poesia/Amor Saber entender, crescer e viver 3 73 05/13/2022 - 19:25 Português
Poesia/Meditação Cantem as canções que não escrevi 3 58 05/12/2022 - 22:56 Português
Poesia/Tristeza Alma em suplício 3 49 05/11/2022 - 23:12 Português
Poesia/Meditação Feliz com sua presença 3 77 05/11/2022 - 18:42 Português
Poesia/Desilusão Insensatez 3 68 05/10/2022 - 18:37 Português
Poesia/Pensamentos Eu navegarei 3 62 05/09/2022 - 23:13 Português
Poesia/Pensamentos Fantasmas de um tempo passado 3 104 05/09/2022 - 13:28 Português
Poesia/Dedicado Mãe, o maior amor que pode existir 3 77 05/08/2022 - 20:33 Português
Poesia/Dedicado Mãe - Eu canto a ti o amor! 3 71 05/06/2022 - 23:57 Português
Poesia/Meditação Dias melhores virão 3 128 05/06/2022 - 19:01 Português
Poesia/Meditação A impossibilidade física da morte na mente de alguém que está vivo 3 76 05/05/2022 - 19:11 Português
Poesia/Meditação O peso do mundo 3 66 05/04/2022 - 23:02 Português
Poesia/Meditação E se não estiver tudo bem? 3 80 05/04/2022 - 18:45 Português
Poesia/Amor Inimaginável 3 83 05/03/2022 - 18:34 Português
Poesia/Tristeza Querida solidão 3 83 05/02/2022 - 18:29 Português
Poesia/Intervenção Não lastimo o próximo perigo 3 124 05/02/2022 - 12:41 Português
Poesia/Pensamentos Palavras apenas não servem 3 68 04/30/2022 - 21:59 Português
Poesia/Fantasia Enquanto dormia 3 89 04/29/2022 - 23:56 Português
Poesia/Meditação Resta um poeta morto! 3 103 04/28/2022 - 20:45 Português
Poesia/Meditação Corra com os cavalos 3 68 04/28/2022 - 18:23 Português