CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

Noite de triste solidão

Exaspero-me na penumbra vazia 
Onde parece existir monstros escondidos 
Na escuridão do quarto vazio 
Quando na verdade são apenas vultos 
Fantasmas de minha triste solidão. 
 
Tateio o aro como se pudesse tocar o vento 
E não encontro nada além do vazio 
O silêncio é tão sepulcral 
Que não consigo ouvir nem mesmo os grilos 
Enquanto minha alma é dilacerada. 
 
Faz horas que tento dormir 
Quem sabe assim eu poderia esquecer 
Mas não consigo nem mesmo fechar os olhos 
Sem ver o vulto ameaçador da solidão 
Que vem silenciosamente me abraçar. 
 
Suas garras são afiadas e fere a alma 
Sua palidez é tão fria como o gelo 
Que sinto tanto medo como imaginava 
Quando você ainda estava aqui comigo 
Que sentiria se não permanecesse. 
 
 Nem mesmo o brilho de luzes distantes 
Podem revelar a direção de teus passos 
E sei que meu destino é sofrer com a ausência 
E tentar sobreviver mais uma noite 
Apenas mais uma noite triste de solidão. 

 
Poema: Odair José, Poeta Cacerense

www.odairpoetacacerense.blogspot.com

Siga-nos @poetacacerense

Submited by

quinta-feira, março 30, 2023 - 22:35

Poesia :

No votes yet

Odairjsilva

imagem de Odairjsilva
Offline
Título: Membro
Última vez online: há 13 horas 33 minutos
Membro desde: 04/07/2009
Conteúdos:
Pontos: 15837

Comentários

imagem de Odairjsilva

Visitem os

imagem de Odairjsilva

Visitem os

imagem de Odairjsilva

Visitem os

imagem de Odairjsilva

Visitem os

imagem de Odairjsilva

Visitem os

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of Odairjsilva

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Poesia/Meditação Dez pragas terríveis 6 135 06/13/2024 - 23:07 Português
Poesia/Amor Teu amor é jardim em flor 6 146 06/12/2024 - 22:31 Português
Poesia/Poetrix Saudades 6 249 06/12/2024 - 04:07 Português
Poesia/Desilusão Recordo-me da morena 6 307 06/11/2024 - 03:10 Português
Poesia/Desilusão Ruminando os pedaços 6 209 06/09/2024 - 13:07 Português
Poesia/Meditação Confusão mental 6 417 06/07/2024 - 13:46 Português
Poesia/Amor E a saudade se foi 6 319 06/06/2024 - 12:09 Português
Poesia/Pensamentos Um mistério em cada esquina 6 504 06/05/2024 - 22:18 Português
Poesia/Amor Você é a razão 6 182 06/04/2024 - 20:23 Português
Poesia/Amor No olhar dela 6 311 06/04/2024 - 12:04 Português
Poesia/Amor Se o amor não faz parte 6 204 06/04/2024 - 02:43 Português
Poesia/Pensamentos Caminhos desconhecidos 6 835 06/03/2024 - 20:38 Português
Poesia/Dedicado Ser poeta é... 6 236 06/02/2024 - 13:53 Português
Poesia/Amor Mil segredos temos nós 6 241 06/01/2024 - 13:42 Português
Poesia/Pensamentos Ecos distantes em nossa cabeça 6 803 05/31/2024 - 13:46 Português
Poesia/Amor Só não sei como te dizer 6 257 05/30/2024 - 20:17 Português
Poesia/Meditação Ignorância 6 316 05/29/2024 - 22:05 Português
Poesia/Amor Nunca tenho as palavras certas 6 510 05/28/2024 - 13:40 Português
Poesia/Desilusão Vejo que está feliz 6 226 05/27/2024 - 20:43 Português
Poesia/Pensamentos Porcos no poder 6 832 05/25/2024 - 13:45 Português
Poesia/Pensamentos Circo de horrores 6 1.025 05/24/2024 - 12:09 Português
Poesia/Pensamentos Trombetas que ecoam no vazio 6 541 05/23/2024 - 20:47 Português
Poesia/Pensamentos Isso é totalmente estupidez 6 365 05/23/2024 - 01:31 Português
Poesia/Pensamentos Soltos pelas ruas 6 586 05/21/2024 - 21:04 Português
Poesia/Pensamentos Espero a ressurreição nos campos humanos 6 522 05/20/2024 - 23:11 Português