CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

O caos é uma escada

Não olhe para cima
Nada de mais está acontecendo
E nem precisa acreditar
Que o mundo está a beira do colapso.
Negacionistas inconsequentes
Exercem os seus podres poderes
Genocidas inescrupulosos
Ocupam os altos escalões do poder
E trucidam os menos favorecidos
Provocam o caos
E o caos é uma escada
Que levará esses monstros ao topo.
Causadores de falsos mestres
Guiados por sacerdotes da impunidade
Se não há justiça
Para que haveria amor?
Destrua todos eles!
Gritam como loucos
Os que pisam nos pobres como tapetes surrados
O mal está em cada esquina
Nas salas de reuniões
Onde maquinam suas violações aos direitos humanos
E trucidam toda criatura
Que não se ajustam as suas imundices
Não olhe para o lado
Evitarás de ver o pobre nas calçadas
Não tome a vacina
E, então, haverá a imunidade de rebanho.
Deixe que os números de mortos aumente
Pois geram lucros econômicos
E assim caminha a humanidade
Sendo esmagada pela roda dos poderosos.

Poema: Odair José, Poeta Cacerense

www.odairpoetacacerense.blogspot.com

Submited by

quarta-feira, dezembro 29, 2021 - 12:45

Poesia :

No votes yet

Odairjsilva

imagem de Odairjsilva
Online
Título: Membro
Última vez online: há 1 hora 54 minutos
Membro desde: 04/07/2009
Conteúdos:
Pontos: 7679

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of Odairjsilva

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Poesia/Intervenção Destruam essa arte 3 31 05/16/2022 - 18:38 Português
Poesia/Desilusão Silenciosa sombra de solidão 3 38 05/16/2022 - 12:38 Português
Poesia/Amor Saber entender, crescer e viver 3 65 05/13/2022 - 19:25 Português
Poesia/Meditação Cantem as canções que não escrevi 3 47 05/12/2022 - 22:56 Português
Poesia/Tristeza Alma em suplício 3 44 05/11/2022 - 23:12 Português
Poesia/Meditação Feliz com sua presença 3 72 05/11/2022 - 18:42 Português
Poesia/Desilusão Insensatez 3 62 05/10/2022 - 18:37 Português
Poesia/Pensamentos Eu navegarei 3 56 05/09/2022 - 23:13 Português
Poesia/Pensamentos Fantasmas de um tempo passado 3 93 05/09/2022 - 13:28 Português
Poesia/Dedicado Mãe, o maior amor que pode existir 3 72 05/08/2022 - 20:33 Português
Poesia/Dedicado Mãe - Eu canto a ti o amor! 3 67 05/06/2022 - 23:57 Português
Poesia/Meditação Dias melhores virão 3 121 05/06/2022 - 19:01 Português
Poesia/Meditação A impossibilidade física da morte na mente de alguém que está vivo 3 72 05/05/2022 - 19:11 Português
Poesia/Meditação O peso do mundo 3 62 05/04/2022 - 23:02 Português
Poesia/Meditação E se não estiver tudo bem? 3 75 05/04/2022 - 18:45 Português
Poesia/Amor Inimaginável 3 80 05/03/2022 - 18:34 Português
Poesia/Tristeza Querida solidão 3 81 05/02/2022 - 18:29 Português
Poesia/Intervenção Não lastimo o próximo perigo 3 122 05/02/2022 - 12:41 Português
Poesia/Pensamentos Palavras apenas não servem 3 67 04/30/2022 - 21:59 Português
Poesia/Fantasia Enquanto dormia 3 87 04/29/2022 - 23:56 Português
Poesia/Meditação Resta um poeta morto! 3 100 04/28/2022 - 20:45 Português
Poesia/Meditação Corra com os cavalos 3 67 04/28/2022 - 18:23 Português
Poesia/Pensamentos Reflexões sobre o mundo 3 130 04/27/2022 - 19:10 Português
Poesia/Amor A canção do Amor Eterno 3 75 04/25/2022 - 11:41 Português
Poesia/Meditação Ponto de apoio 3 134 04/23/2022 - 18:14 Português