CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

O silêncio das ruas

Não se ouve mais o barulho dos carros
Nem passos nas calçadas
E as vozes silenciaram
Com exceção dos pássaros
Que ainda cantam suas canções.
Em alguns lares o silêncio
De quem está mais sozinho do que nunca
E que não pode mais
Abraçar seus entes queridos.
Há um vírus
Que espalha o medo e a morte pelas casas
Sem escolha
Sem acepção de pessoas.
- Não saim nas ruas! - Eles gritam
E não se ouve mais os risos
E as músicas embalando esses sorrisos.
Lágrimas silenciosas
Em lugares solitários e frios.
Lá fora o vento sussurra nas folhas
Que caem das árvores
Isoladas e tristes.
Não há vida a salvo em lugar nenhum
Nem posso caminhar em meio a multidão.
Fileiras de esquifes
Com corpos solitários
Ceifados pela foice violenta da morte
Sem poder se despedir.
Quando vamos poder voltar às ruas?
Haverá outras oportunidades para os risos
Os abraços e as fraternidades?
Quando a tempestade passar
E o vento calmo soprar
Haveremos de ver, outra vez,
O sol raiar no horizonte.

Poema: Odair José, Poeta Cacerense

www.odairpoetacacerense.blogspot.com

Submited by

sexta-feira, março 20, 2020 - 12:45

Poesia :

No votes yet

Odairjsilva

imagem de Odairjsilva
Offline
Título: Membro
Última vez online: há 10 horas 1 minuto
Membro desde: 04/07/2009
Conteúdos:
Pontos: 5231

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of Odairjsilva

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Poesia/Intervenção Um mundo doente 0 99 03/05/2021 - 16:02 Português
Poesia/Desilusão Faça-me o favor! 0 139 03/04/2021 - 13:29 Português
Poesia/Amor Nunca poderei deixar de amar 0 138 03/03/2021 - 21:41 Português
Poesia/Desilusão Sozinho pelas nuvens da solidão 0 177 03/02/2021 - 18:35 Português
Videos/Poesia Às Margens do Rio Paraguai - Entrevista com o Poeta Cacerense 0 14 03/01/2021 - 19:12 Português
Poesia/Geral Às Margens do Rio Paraguai - Entrevista com o Poeta Cacerense 0 74 03/01/2021 - 19:08 Português
Poesia/Meditação O fim dos falsos profetas 0 119 03/01/2021 - 19:06 Português
Poesia/Fantasia A pequena árvore 0 287 02/26/2021 - 20:41 Português
Poesia/Intervenção As virgens imprudentes 0 123 02/25/2021 - 14:03 Português
Poesia/Amor Desejo imenso 0 189 02/24/2021 - 20:47 Português
Poesia/Tristeza Escrevo-te para contar como estou 0 140 02/23/2021 - 18:23 Português
Poesia/Desilusão As mil partes do meu coração 0 113 02/22/2021 - 19:38 Português
Poesia/Paixão Diário de uma paixão 0 89 02/20/2021 - 21:06 Português
Poesia/Desilusão Por que tudo se acaba com o vento? 0 113 02/19/2021 - 18:13 Português
Poesia/Desilusão Será que não lembra? 0 148 02/18/2021 - 14:57 Português
Poesia/Meditação A Personagem 0 141 02/17/2021 - 18:42 Português
Poesia/Meditação Não ter medo de encarar os desafios da vida! 0 163 02/15/2021 - 18:51 Português
Poesia/Tristeza A dor escondeu-se no silêncio 0 163 02/15/2021 - 11:48 Português
Poesia/Intervenção As sobras da vida 0 159 02/13/2021 - 19:13 Português
Poesia/Intervenção Hipócritas 0 183 02/12/2021 - 18:49 Português
Poesia/Paixão No alvorecer do seu olhar 0 90 02/11/2021 - 18:13 Português
Poesia/Amor A deusa da minha poesia 0 164 02/11/2021 - 13:18 Português
Poesia/Intervenção Hiroshima 0 95 02/10/2021 - 17:53 Português
Poesia/Meditação Não tenha medo do silêncio 0 122 02/09/2021 - 18:42 Português
Poesia/Tristeza De tudo ficou um pouco 0 116 02/08/2021 - 22:41 Português