CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

Poemas esquecidos numa noite qualquer

Eu nunca pensei que seria assim tão triste
Sem a certeza de olhar na borda do mundo
E buscar o alento para aquela alma
Que tristemente partiu na manhã do tempo.
E olha que eu só queria ser feliz
Mas parecia ser pedir demais
Andar na estrada deserta do seu amor
E voar os espaços dos seus sonhos.
E foi ali que eu me perdi
Mas não chorei pelo medo que senti
E sim pela dor da ausência
Que me fez pensar outra vez.

Eu nunca pensei que seria fácil
Esquecer as manhãs de brisa
Onde via o sol nascer lentamente
Ofuscando minha visão tão solitária.
E eu sempre pensava em você
E a buscava em cada flor que via pelo caminho
Da minha eterna busca.
Mas não havia mais esperança
Que pudesse socorrer os meus olhos
De desejar alcançar o fim do mundo
Sem saber que ele já havia passado.
O que esperava ao vislumbrar as estrelas
Era não poder deixar seus passos
Se perderem de mim.

Eu imaginava o fim do mundo sozinho
No alto daquela montanha ao longe esquecida
Mas não sabia que lá estavam seus olhos
Por tanto tempo perdidos na solidão.
As nuvens eram levadas pelo vento
Que silenciosamente tocava as rochas
E deixava escapar um sussurro de solidão
Que podia ser ouvido de tão longe
Quanto o grito dos pássaros.

Nos meus sonhos eu viajei
Para as planícies mais distantes
Que meus pensamentos puderam me levar
Na esperança de esconder-me dos seus encantos
Que vivem a povoar meus pensamentos.
Quero deixar o medo de lado
E buscar naquele horizonte
Uma forma de esquecer tudo isso
Que atormenta minha mente insana.

Uma escuridão tenebrosa
Ao longe vai se formando
E não muito lentamente de mim se aproxima
Mas eu não tenho medo.
Deixo-me descansar no tronco desta frondosa árvore
Enquanto suas folhas descem sobre mim
E são levadas pelo vento
Juntamente com meus sentimentos por você.

Agora eu percebo tudo isso
E não quero mais correr atrás do vento
Que varrem as incertezas do coração
Que sangra sem razão.

Eu não queria dizer adeus e por isso não sorri
Mas olhei no distante dos seus olhos
E vi aqueles sorrisos enferrujados
E castigado pela dor da ilusão que te acompanha.
Não sou dono de mim mesmo
E não quero mais andar na contramão do que sinto
Na alma triste da hora que passou
Sem que eu ao menos percebesse
Que você silenciosamente partia sem dizer adeus.

E você fica atônita me perguntando o que é tudo isso
Que você não consegue compreender
Mas que toca profundamente a sua alma
Tão inocente de tanto sofrer.
Eu não quero que você entenda a minha dor
Que não se afaste sem perceber
Que na solidão é que me deixo crescer
Sem medo de magoar seu coração.
São apenas
Poemas esquecidos numa noite qualquer
E que você jamais irá encontrar
Para saber o que se passa no meu coração.

Eu nunca pensei que poderia ser tão feliz
Em deixar que meu coração falasse
A linguagem do amor
Como faço nesta hora.
Não aprendi dizer adeus
E não quero que você vá
Mas deixo você ir sem medo de sofrer
A solidão me faz companhia e a saudade
Não me deixa te esquecer.

Poema: Odair José, o Poeta Cacerense

www.odairpoetacacerense.blogspot.com

Submited by

terça-feira, outubro 30, 2018 - 23:47

Poesia :

No votes yet

Odairjsilva

imagem de Odairjsilva
Offline
Título: Membro
Última vez online: há 3 dias 20 horas
Membro desde: 04/07/2009
Conteúdos:
Pontos: 3092

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of Odairjsilva

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Poesia/Tristeza A dor do amor depois da partida 0 67 11/15/2018 - 14:20 Português
Poesia/Desilusão Poemas esquecidos numa noite qualquer 0 95 10/30/2018 - 23:47 Português
Poesia/Paixão Aceito a punição desse pecado 0 33 10/29/2018 - 23:56 Português
Poesia/Tristeza Agonia e êxtase 0 67 10/24/2018 - 23:59 Português
Poesia/Paixão Ah! Esse Desejo... 0 100 10/24/2018 - 23:11 Português
Poesia/Pensamentos Esgotamento mental 0 62 10/22/2018 - 22:33 Português
Poesia/Desilusão Coração insensível 0 171 10/13/2018 - 00:01 Português
Poesia/Tristeza Desfiladeiro 0 122 09/26/2018 - 23:48 Português
Poesia/Amor A brisa suave lá fora 0 95 09/25/2018 - 23:56 Português
Poesia/Amor Ao acordar ainda senti o seu perfume 0 74 09/25/2018 - 23:31 Português
Prosas/Contos O senhor acabou com a vida da minha mãe 0 102 09/18/2018 - 00:47 Português
Poesia/Tristeza O tempo que não passou em mim 0 132 08/31/2018 - 23:28 Português
Prosas/Drama Encontro fatal 1 242 08/02/2018 - 15:43 Português
Poesia/Meditação Na voracidade do tempo 0 508 07/04/2018 - 00:12 Português
Poesia/Meditação Escrevo e descrevo minh’alma 0 285 06/13/2018 - 00:33 Português
Poesia/Meditação Não deixe vacilar os meus pés 0 218 06/13/2018 - 00:31 Português
Poesia/Desilusão Espinhos 0 315 06/05/2018 - 19:48 Português
Poesia/Amor Veneno 0 421 06/04/2018 - 17:57 Português
Poesia/Pensamentos A dor do poeta 0 253 05/23/2018 - 19:05 Português
Poesia/Tristeza O lado escuro do sol 0 258 05/23/2018 - 02:25 Português
Poesia/Fantasia Pele morena 0 212 05/22/2018 - 02:05 Português
Prosas/Drama Nos olhos negros daquela mulher 0 263 05/21/2018 - 18:57 Português
Poesia/Desilusão Palavras vazias 0 326 05/19/2018 - 00:37 Português
Poesia/Desilusão Queria tanto 0 174 05/16/2018 - 01:59 Português
Poesia/Desilusão A invenção das inverdades 0 174 05/16/2018 - 01:24 Português