CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

Querubim

Montou um querubim e voou
Sem direção certa
Apenas deixou-se ser guiado pelos pensamentos
Por isso não viu a terra ser abalada
E nem ouviu os gritos de desespero
Dos que tombavam pelo chão.

Se o coração deixou-se ser seduzido
Os seus passos foram desviados do caminho
Sentia as cordas apertarem suas mãos
E lembrou-se das viúvas
Dos órfãos que deixou morrerem sozinhos
Como se fossem todos destinados a isso.

Um dragão cruzou o seu caminho
As nuvens estremeceram
Não via mais o querubim
Sentia apenas que caia no espaço
E sabia que a morte era tão real
Quanto a vida medíocre que tivera.

Por que somos tratados como animais?
Por que caímos nas armadilhas do tempo?
Faze-me entender tudo isso, disse ele angustiado
Sem saber que tudo havia chegado ao fim.

Trocaram a noite pelo dia
E tentou até mesmo ver através do espelho
Se eu olhar a sepultura como a minha casa, pensou
Poderei estender os lençóis da eternidade
Na confortável sensação do não existir.

São apenas sentimentos sem sentidos?
Sonhos tão surreais que não existem?
Assombrado para sempre, então, estará
Se quiser viver outra vida
Além da que um dia pensou estar vivendo.

Poema: Odair José, Poeta Cacerense

www.odairpoetacacerense.blogspot.com

Submited by

segunda-feira, novembro 15, 2021 - 15:11

Poesia :

No votes yet

Odairjsilva

imagem de Odairjsilva
Offline
Título: Membro
Última vez online: há 13 horas 2 minutos
Membro desde: 04/07/2009
Conteúdos:
Pontos: 6738

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of Odairjsilva

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Poesia/Desilusão Não seja cega 0 28 01/17/2022 - 16:18 Português
Poesia/Meditação Aprendi que Deus gosta dos aflitos 0 59 01/16/2022 - 19:37 Português
Poesia/Fantasia Sob o olhar da coruja 0 35 01/15/2022 - 18:20 Português
Poesia/Amor Se eu não puder te esquecer 0 54 01/15/2022 - 11:51 Português
Poesia/Pensamentos A longa viagem de Stone Halls 0 119 01/14/2022 - 11:37 Português
Poesia/Pensamentos Dias de um futuro esquecido 0 138 01/13/2022 - 11:23 Português
Poesia/Amor Quando tudo parecia real 0 62 01/12/2022 - 16:46 Português
Poesia/Pensamentos O pensamento humano 0 155 01/11/2022 - 16:42 Português
Poesia/Pensamentos Tormentas 0 60 01/10/2022 - 16:36 Português
Poesia/Desilusão Um dia termina 0 46 01/09/2022 - 17:05 Português
Poesia/Desilusão Pavor 0 39 01/09/2022 - 17:01 Português
Poesia/Intervenção A humanidade não causa mais afeição 0 56 01/07/2022 - 11:28 Português
Poesia/Amor Um dia de chuva na lembrança de quem tanto amou 0 63 01/06/2022 - 11:04 Português
Poesia/Amor O sonho mais bonito 0 88 01/05/2022 - 11:15 Português
Prosas/Pensamentos O Deus da História 0 84 01/04/2022 - 11:17 Português
Poesia/Meditação A loucura nem sempre é caos 0 208 01/03/2022 - 14:53 Português
Poesia/Amor Amar, como eu amei 0 63 01/03/2022 - 11:33 Português
Poesia/Amor Peregrinações 0 182 01/02/2022 - 11:45 Português
Prosas/Pensamentos Resoluções 0 49 01/02/2022 - 11:40 Português
Poesia/Meditação Raízes profundas 0 50 12/30/2021 - 11:11 Português
Poesia/Intervenção O caos é uma escada 0 101 12/29/2021 - 11:45 Português
Poesia/Canção Não se pode mensurar 0 49 12/28/2021 - 10:48 Português
Poesia/Desilusão O que o sol fez com aquela alegria 0 59 12/27/2021 - 11:00 Português
Poesia/Meditação Os conselhos de meu pai 0 62 12/26/2021 - 14:36 Português
Poesia/Tristeza O fim não pode ser agora 0 59 12/24/2021 - 11:03 Português