CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

A solidão dos vivos

Perdidos como navegantes desorientados
Iguais zumbis trôpegos sem direção
E ébrios cambaleantes
Perambulam pelas grandes cidades
Como formigas em formigueiros destruídos.

O sangue jorra pelas calçadas
Um turbilhão de emoções em vidas paralelas
De pessoas que não olham para o lado
Porque não querem nem saber
Se existem semelhantes jogados nas sarjetas.

Seguem o fluxo de suas rotinas
Barulhos não são ouvidos por causa de seus fones
Cada um vive em seu mundo particular
Mesmo estando caminhando entre multidões
A solidão dos vivos parece a morte.

Um mundo que já passa de oito bilhões
Uma Babel que já atinge os céus com seus altos edifícios
Uma gente que destoem tudo pela frente
Uma geração que não pensa no futuro logo ali
E nos perguntamos como será o amanhã.

O salto da humanidade não parece ter sido pensado
E os domínios seguem uma ordem não natural das coisas
Envelhecemos nas cidades, morremos nas praças,
Sem que ninguém perceba o fim de cada um de nós
Porque a solidão dos vivos não termina nunca.

Poema: Odair José, Poeta Cacerense

www.odairpoetacacerense.blogspot.com

Submited by

quarta-feira, novembro 30, 2022 - 10:23

Poesia :

No votes yet

Odairjsilva

imagem de Odairjsilva
Offline
Título: Membro
Última vez online: há 8 horas 44 minutos
Membro desde: 04/07/2009
Conteúdos:
Pontos: 9859

Comentários

imagem de Odairjsilva

Visitem os

imagem de Odairjsilva

Visitem os

imagem de Odairjsilva

Visitem os

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of Odairjsilva

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Poesia/Amor Deslumbrantes 5 100 01/26/2023 - 10:31 Português
Videos/Poesia Elogio à ignorância 0 64 01/25/2023 - 10:12 Português
Poesia/Pensamentos Elogio à ignorância - Vídeo 0 8 01/25/2023 - 10:08 Português
Poesia/Pensamentos Quem tem a chave do mundo? 5 142 01/24/2023 - 10:28 Português
Poesia/Amor Fascinantes 5 84 01/23/2023 - 10:16 Português
Poesia/Pensamentos As misteriosas engrenagens da vida 5 134 01/22/2023 - 10:41 Português
Poesia/Intervenção Revelações 5 103 01/21/2023 - 11:11 Português
Poesia/Desilusão Nunca deveria terminar 5 92 01/20/2023 - 16:13 Português
Poesia/Amor Busca incessante 5 109 01/19/2023 - 20:50 Português
Poesia/Amor Não espere eu ir embora 5 90 01/19/2023 - 14:47 Português
Poesia/Amor Sem medo de ser feliz 5 155 01/18/2023 - 11:45 Português
Poesia/Desilusão Sacrifício 5 84 01/17/2023 - 17:39 Português
Poesia/Amor Sentimento 5 116 01/16/2023 - 21:32 Português
Poesia/Amor A esperança que havia perdido 6 202 01/16/2023 - 10:35 Português
Poesia/Amor O amor que sinto por ti 5 104 01/15/2023 - 10:51 Português
Poesia/Desilusão Fria era a compaixão que podia esperar 6 100 01/14/2023 - 11:43 Português
Poesia/Pensamentos Um calmo observador dos outros 5 103 01/13/2023 - 10:22 Português
Poesia/Meditação Ultrapassa as mais altas nuvens 5 150 01/12/2023 - 16:14 Português
Poesia/Meditação Eu falo e provoco espanto 5 140 01/12/2023 - 10:54 Português
Poesia/Desilusão Quando o dilúvio do açoite passar 5 140 01/11/2023 - 17:16 Português
Poesia/Amor Profanação 5 305 01/11/2023 - 11:38 Português
Poesia/Desilusão Porque todas as manhãs passará 5 91 01/10/2023 - 16:19 Português
Poesia/Paixão Incontrolável 5 105 01/10/2023 - 12:23 Português
Poesia/Amor O medo era vigia junto com o meu coração 5 80 01/09/2023 - 16:44 Português
Poesia/Intervenção Não se destroem Obras de Arte 5 83 01/09/2023 - 11:18 Português