CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

SONETO DO FAZ DE CONTA

E vejo o sol subindo novamente
Repetindo o seu velho trajeto
Bem melhor descreve quem olha quieto
Para si em silencioso ambiente

O amanhã pertence a ninguém
E uma interrogação é o futuro
Há quem creia em algo além do escuro
Acompanhado por quem diz amém

Até que chegue a noite, se chegar
E a dúvida se torne uma certeza
Vou vivendo a verdade e o faz de conta

Já perdendo a vontade de rimar
Num mundo onde restou pouca beleza
Corrida onde o mal assume a ponta.

Sérgio da Silva Teixeira
Bagé/RS.

Submited by

sexta-feira, março 16, 2018 - 12:01

Poesia :

Your rating: None (1 vote)

Sérgio Teixeira

imagem de Sérgio Teixeira
Offline
Título: Membro
Última vez online: há 10 horas 1 minuto
Membro desde: 01/24/2011
Conteúdos:
Pontos: 375

Comentários

imagem de Joel

Num mundo onde resta pouca

Num mundo onde resta pouca beleza a ambição maior é sair e voar do outeiro mais proximo pra outro que não vejo mas existe concerteza

imagem de Joel

Num mundo onde resta pouca

Num mundo onde resta pouca beleza a ambição maior é sair e voar do outeiro mais proximo pra outro que não vejo mas existe concerteza

imagem de J. Thamiel

co

É um belo soneto

imagem de J. Thamiel

coment

Admiro a boa poesia,
a poesia verdadeira

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of Sérgio Teixeira

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Poesia/Geral INÚTIL SABER (DÉCIMAS) 0 51 01/22/2020 - 21:41 Português
Fotos/Pessoais LIVRO RECENTE 0 25 01/05/2020 - 13:06 Português
Fotos/Pessoais LIVRO RECENTE 0 23 01/05/2020 - 12:59 Português
Poesia/Geral AGONIA DO ANO 0 58 12/29/2019 - 23:45 Português
Poesia/Geral DEVANEIO 2 417 12/22/2019 - 11:08 Português
Poesia/Geral ADEUS À PRIMAVERA 0 226 12/22/2019 - 10:36 Português
Poesia/Geral O IDÓLATRA 0 91 11/10/2019 - 16:29 Português
Poesia/Geral RIMAS COM SINAIS 0 183 10/16/2019 - 00:35 Português
Poesia/Soneto SONETO DO SER INVISÍVEL 2 328 10/02/2019 - 22:54 Português
Poesia/Geral SUPERSTIÇÃO (SEXTA-FEIRA TREZE) 1 313 09/13/2019 - 16:22 Português
Poesia/Geral SENTIMENTOS E CORES 1 355 08/19/2019 - 12:00 Português
Poesia/Geral MEU TEMPO, MEU REINO 2 326 08/18/2019 - 18:38 Português
Poesia/Geral SOLSTÍCIO DE INVERNO 2 495 06/23/2019 - 11:42 Português
Poesia/Geral CANTO, SILÊNCIO E LIBERDADE 3 531 06/03/2019 - 11:39 Português
Poesia/Soneto SONETO AO EXPEDICIONÁRIO "SEU ZÉCA" 0 371 05/05/2019 - 13:35 Português
Poesia/Geral OS SONS DO TEMPO 0 352 04/27/2019 - 15:12 Português
Poesia/Tristeza AS FLORES FIÉIS 0 325 04/12/2019 - 18:07 Português
Poesia/Geral A ILUSÃO DE SER POETA 2 436 04/04/2019 - 18:50 Português
Poesia/Geral MUITO ALÉM DO MÊS DE ABRIL 0 348 04/01/2019 - 23:10 Português
Poesia/Geral QUANDO O SILÊNCIO AUMENTA 0 277 03/27/2019 - 11:11 Português
Poesia/Geral O DIABO INOCENTE 2 556 03/12/2019 - 15:11 Português
Poesia/Tristeza SOFRIMENTO 2 531 02/15/2019 - 16:53 Português
Poesia/Geral REFAZENDO O MUNDO 2 2.146 01/26/2019 - 17:13 Português
Poesia/Geral A VIDA E O NADA 0 464 01/22/2019 - 07:20 Português
Poesia/Geral O NOVO NÚMERO 2 396 01/01/2019 - 12:43 Português