CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

Eu sei que foi você - capítulo 15

Cassandra entrou na sala de aula sem olhar para os colegas, sentou na sua carteira e ficou esperando a aula começar. 
Marcelo apareceu, cumprimentou alguns colegas, passou por Narciso como se ele fosse invisível e sentou perto de Cassandra, o que chamou a atenção de outros alunos.
-Bom dia, Cassandra.
-Bom dia, Marcelo.
Michele deu uma risadinha e disse no ouvido de uma colega:
-Quem não pode ver que os dois estão namorando?
Narciso se moeu de raiva. Um rapaz ao lado dele comentou:
-Puxa, o Marcelo virou a cara para você, Narciso.
-Marcelo é uma besta. Uma besta com mau gosto. Querer uma menina feia como a Cassandra.
-Pois eu não acho a Cassandra feia. Ela só é fechada e estranha.
-Não é novidade que ela é estranha.
-Bem, Narciso, o Marcelo vai conhecer os segredos dela, não vai?riu o colega.
-Tomara que, quando conhecer, veja que ela não vale a pena.
-Narciso, por que tanta raiva? Noto que você está quase com ódio dela!
-Não gosto dela desde que a vi!
-Ora, vamos, Narciso, a menina é estranha, mas não mexe com ninguém. E você, antes, não se incomodava com ela.
-Chega, para!
O rapaz se espantou com a reação bruta e inexplicável de Narciso e reagiu:
-Ah, vá à merda, seu bosta!foi sentar longe dele.
-Pois se afaste mesmo, seu merdinha!
Uma voz falou atrás de Narciso:
-Muito bem, Narciso, vejo que começou cedo a arrumar confusão, não foi?
O professor de Inglês, conhecido por sua cara mal-humorada, estava mais azedo do que o normal.
-Esse idiota me provocou, professor!
-Narciso, não estou com paciência para as suas palhaçadas! Você sempre provoca os outros, não presta atenção, conversa na hora da aula, não faz as tarefas e não estuda! Se quer brigar com alguém, que seja fora da escola, porque não quero separar briga de aluno! Já estou de saco cheio de ver gente vindo agui para perder tempo em vez de aproveitar as chances que tem de estudar e se fazer gente! Portanto, não venham me obrigar a ser juiz de briga!
Os alunos começaram a rir e Narciso baixou a cabeça, humilhado. O professor de Inglês tinha uma antipatia mal-disfarçada por ele, que sempre gostara de bagunçar suas aulas.
Cassandra permaneceu quieta e Marcelo lhe disse:
-Narciso sempre torra a paciência do professor.
-Melhor prestarmos atenção à aula.
Talvez porque estivesse realmente mal-humorado,o professor de Inglês abriu o livro na parte dos verbos irregulares, o que provocou resmungos de protestos.
-Ele está mesmo de cabeça quente, Cassandra. 
-Ele nem ia dar esse assunto, Marcelo. Escolheu porque sabe que Narciso detesta.
-Como adivinhou isso?
-O professor não gosta de Narciso. Então, quer tornar a aula bem desagradável para ele.
Marcelo deu de ombros. Cassandra tinha um monte de mistérios que ele desconfiava que jamais desvendaria.
Durante a aula, Narciso teve ganas de se agitar na carteira, morto de raiva. A tal da Cassandra estava, ainda que indiretamente, afetando a sua vida. Os colegas estavam se afastando dele, seu desempenho no futebol caíra, andava discutindo com os pais e os irmãos com mais frequência e os professores, de quem nunca fora o queridinho, não estavam perdendo a chance de lhe passar sermões.
-Muito bem, senhor Narciso, preste atenção! Se quer terminar este ano sabendo mais do que o verbo "to be", faça um pequeno esforço!
Narciso de destemperou, atirou a carteira no chão e gritou:
-Não vem me chatear, professorzinho! Olha aqui, meu pai paga o seu salário, ouviu?
Todos olharam para Narciso. O professor retrucou com indiferença:
-Se o senhor não tem consideração pelo dinheiro que seu pai, gasta, Narciso, sinta-se à vontade para se retirar da sala. É livre, faça o que quiser.
Antes de sair, Narciso olhou com muita raiva para Cassandra, que o olhou com desprezo e murmurou consigo mesma:
-Sei que não perco por esperar.
-O que foi, Cassandra?
-Nada, Marcelo.

Submited by

sábado, julho 12, 2014 - 14:17

Prosas :

No votes yet

Atenéia

imagem de Atenéia
Offline
Título: Membro
Última vez online: há 3 anos 9 semanas
Membro desde: 03/21/2011
Conteúdos:
Pontos: 2453

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of Atenéia

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Poesia/Desilusão Don't call me anymore 1 1.836 03/14/2018 - 13:22 inglês
Poesia/Geral Now, we are together 1 2.160 03/13/2018 - 21:29 inglês
Poesia/Fantasia Give me wings 1 1.779 03/13/2018 - 21:29 inglês
Poesia/Amor How can I show you 1 2.111 03/13/2018 - 16:48 inglês
Poesia/Tristeza You'll never be forgotten 2 2.264 03/10/2018 - 13:37 inglês
Poesia/Geral Não haverá mais segredos 1 1.095 02/09/2018 - 10:39 Português
Poesia/Tristeza We're never ready to say goodbye 0 2.239 03/12/2017 - 11:42 inglês
Poesia/Amor Sentimentos 0 1.235 01/19/2017 - 23:46 Português
Poesia/Geral Irmão 0 1.290 01/07/2017 - 21:42 Português
Poesia/Desilusão I'll never see you again 0 2.052 01/03/2017 - 15:02 inglês
Poesia/Desilusão O seu melhor 0 2.036 01/03/2017 - 14:58 Português
Poesia/Desilusão O último adeus 0 1.307 12/28/2016 - 16:36 Português
Poesia/Meditação Aonde pensamos 0 1.402 12/28/2016 - 16:32 Português
Poesia/Gótico A velha do saco de ossos 0 1.988 11/23/2016 - 16:45 Português
Poesia/Gótico Presenças espectrais 0 1.497 11/23/2016 - 16:36 Português
Poesia/Desilusão Don't come back to me 0 1.815 11/17/2016 - 16:11 inglês
Poesia/Geral Teu grito 0 1.631 11/17/2016 - 16:08 Português
Poesia/Gótico Peso morto 0 1.930 11/16/2016 - 23:36 Português
Poesia/Desilusão Learn to live alone 0 3.403 11/12/2016 - 11:23 inglês
Poesia/Meditação Torta 0 1.515 11/10/2016 - 16:23 Português
Poesia/Gótico O coração dilacerado 0 2.055 11/07/2016 - 15:48 Português
Poesia/Fantasia O presente 0 1.646 11/07/2016 - 15:45 Português
Poesia/Amor Ready to love 0 2.431 10/27/2016 - 21:42 inglês
Poesia/Amor Laços 0 1.921 10/27/2016 - 21:38 Português
Poesia/Fantasia Esta loucura 0 2.806 10/26/2016 - 16:18 Português