CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

"Abandono"

Quando a sorte me abandonou,pense que estava com os dias contados.
Quando a minha alegria se foi,estava triste e sozinho não tinha razão de viver.
Não tinha mais forças ,não queria mais lutar,não tinha vontade de vencer.
Passei por guerras na qual não entendia qual a razão.
Procuro sempre um caminho no qual possa caminhar.
Donde não haja pessoas,que julgam,que condenam aqueles que quase sem motivos não sabe como vencer.
Não quero mais olhar a vida ,como olhava outrora .
Não quero mais caminhar em espinhos,nos qual meus pés se encontram com peso da consciência.
Não ter mais a sorte que já tive ,que por caminhos que passei deixei sem perceber .
Perdendo quase uma vida de glorias e vitorias.
Sofrer por motivos sórdidos e mórbidos se agridem tão verbalmente e mentalmente,que se perdem levando-me ao abismo oculto.
Ter que voltar a escuridão donde sair,e com as palavras que tanto escrevi,não ser mais um eu tão normal.
Voltar e reconhecer aquele vale onde a morte me perseguia,e me procurava.
Tentarei mais uma vez enganar a morte, a solidão e a minha própria depressão.
Fazer dela uma único forma de objetivo de ser vitorioso...
Não ser mais apenas um louco qualquer,e ser aquele rapaz sem razão.
E ter mais um motivo,de fechar seus olhos dormir e voltar a sonhar...

Autor:Verton Brandino da Silva
Data:22/01/2011 São Paulo

Submited by

quarta-feira, abril 13, 2011 - 14:29

Poesia :

No votes yet

Verton Brandino da Silva

imagem de Verton Brandino da Silva
Offline
Título: Membro
Última vez online: há 19 semanas 5 dias
Membro desde: 04/13/2011
Conteúdos:
Pontos: 986

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of Verton Brandino da Silva

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Poesia/Pensamentos "Psicose!" 0 268 03/07/2022 - 21:44 Português
Poesia/Pensamentos "Corruptos de nós mesmos!" 0 370 02/28/2022 - 22:38 Português
Poesia/Geral "Poema da Madrugada!" 0 484 09/08/2021 - 14:13 Português
Poesia/Geral "Reflexão de uma certa quinta!" 0 355 06/09/2021 - 23:11 Português
Poesia/Geral "Amanhã pode ser tarde!" 0 570 05/19/2021 - 22:25 Português
Poesia/Fantasia "Incógnita na tempestade!" 0 581 05/17/2021 - 11:53 Português
Poesia/Dedicado "Quem sabe,formiga?" 0 527 05/17/2021 - 11:48 Português
Poesia/Dedicado "Regando a felicidade!" 0 531 05/01/2021 - 09:35 Português
Poesia/Fantasia "Ex-calada! 0 483 04/08/2021 - 10:18 Português
Poesia/Geral "Passa tempo!" 2 597 04/08/2021 - 10:17 Português
Poesia/Desilusão "Com você!" 0 458 04/04/2021 - 12:00 Português
Poesia/Geral "Versos em Papel!" 2 610 04/04/2021 - 11:27 Português
Poesia/Desilusão "Partida!" 0 550 03/13/2021 - 11:03 Português
Poesia/Geral "Foi sorte!" 0 576 03/02/2021 - 18:20 Português
Poesia/Geral "Ter!" 0 640 02/21/2021 - 10:23 Português
Poesia/Fantasia "O dia em que morri!" 0 630 02/19/2021 - 16:16 Português
Poesia/Fantasia "Além!" 2 857 02/13/2021 - 00:34 Português
Poesia/Pensamentos "Quem sabe!" 0 490 01/31/2021 - 00:52 Português
Poesia/Fantasia "Onde estão?" 2 713 01/31/2021 - 00:46 Português
Poesia/Geral "Indecisão!" 2 472 01/31/2021 - 00:43 Português
Poesia/Geral "Anjo bom!" 0 539 01/25/2021 - 09:57 Português
Poesia/Geral "Anjo sem asas!" 0 657 01/13/2021 - 18:37 Português
Poesia/Pensamentos "Vai entender!" 0 556 01/08/2021 - 17:54 Português
Poesia/Geral "MENSAGEM DE RÉVEILLON!" 0 541 12/31/2020 - 09:35 Português
Poesia/Dedicado "Doce rio!" 0 701 11/20/2020 - 00:40 Português