CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

Alma estupidamente doente


Ensopada em carregamentos
negativos
repulso-os impulsivamente.
Odeio este martelar
de romantismos bafientos.

Gostar de mim,
Apenas.
Inventar atalhos
para o jardim
cheiroso de ervas aromáticas…
Lavanda, alecrim
que toco
involuntariamente,
quando as pernas nuas
dizem um sim.

Lavar os olhos
dos abrolhos
que lágrimas latentes
fazem doer.

Encobrem retinas esverdeadas
(ou acastanhadas)
que estados de almas tristes
fazem empalidecer.

Traço um plano na mente…
Arquiteta experiente
em construção de raiz.
Arquiteta de outra matriz
serei, como aprendiz
em reabilitação desta alma
estupidamente doente.

Quem pode negar
que sentir diferente
não passa afinal
de um sinal
de mera estupidez.
Tal como conjugar
aqueles verbos…
Os tais! Gostar e amar…

OF 09-10-11

Submited by

sexta-feira, novembro 16, 2012 - 16:13

Poesia :

Your rating: None (2 votes)

Odete Ferreira

imagem de Odete Ferreira
Offline
Título: Membro
Última vez online: há 10 semanas 5 dias
Membro desde: 01/11/2011
Conteúdos:
Pontos: 1918

Comentários

imagem de GIL60

Um belíssimo poema...

Um belíssimo poema...amiga e poetisa Odete.

Muitas vezes, temos que olhar para dentro de nós e refletirmos, no rumo que queremos seguir.

Adorei!

Beijinhos carinhosos...

imagem de Odete Ferreira

P/GIL60

Eu diria mesmo que devíamos estar sempre num processo de interiorização, amigo.

Claro que há processos que vêm com o correr dos anos e do percurso vivencional, das crenças, das circunstâncias...

Por isso é que, uma mesma temática , resulta sui generis em cada um...

Muito obg por teres gostado :)

Bjo

imagem de Henricabilio

apesar do cântico

apesar do cântico desencantado
deseja-se que nunca se gaste
a palavra gostar.

Saudações!

_Abilio

imagem de Odete Ferreira

P/Henricabilio

Isso nunca! Não gostar é ser amorfo, ou nado-vivo!

Agradecida pela leitura e assídua presença, amigo Abílio

Bjo :)

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of Odete Ferreira

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Poesia/Intervenção E a festa veste-se em cada madrugada 0 258 04/25/2016 - 02:29 Português
Prosas/Outros No sopé da montanha 0 275 12/30/2015 - 22:42 Português
Poesia/Meditação À míngua 0 372 12/30/2015 - 22:36 Português
Poesia/Fantasia Surrealidades 0 383 12/13/2015 - 19:07 Português
Poesia/Intervenção Não invoquem o meu nome em vão 0 504 11/25/2015 - 02:18 Português
Poesia/Fantasia Surreal XXVIII 2 322 09/05/2015 - 19:00 Português
Prosas/Outros Da alma 0 265 09/01/2015 - 19:58 Português
Poesia/Intervenção Da destemperança 0 539 08/26/2015 - 01:35 Português
Poesia/Meditação E no entre-Tanto faço caminho 0 337 07/02/2015 - 23:55 Português
Poesia/Meditação E continuamos pequeninos! 0 390 06/02/2015 - 20:15 Português
Poesia/Intervenção Nem te renego nem me nego 0 463 04/25/2015 - 02:08 Português
Poesia/Dedicado Laudatória 0 334 03/24/2015 - 19:03 Português
Poesia/Dedicado És...Mulher 0 566 03/08/2015 - 18:53 Português
Poesia/Amor Vida(s) 0 533 02/14/2015 - 18:07 Português
Poesia/Amor Moras nos meus sonhos 0 508 02/13/2015 - 16:30 Português
Poesia/Dedicado Olhares 0 696 01/22/2015 - 01:58 Português
Prosas/Outros Do exato momento da VIragem 0 609 12/30/2014 - 14:27 Português
Poesia/Geral Semeio-me de Natal 0 438 12/23/2014 - 00:14 Português
Poesia/Meditação Beleza horizontal 0 615 12/05/2014 - 20:07 Português
Poesia/Geral Tens o milagre na mão 0 499 11/17/2014 - 02:27 Português
Poesia/Dedicado E eu seguia-te 0 487 11/08/2014 - 17:06 Português
Poesia/Soneto Resgate 0 527 11/03/2014 - 01:47 Português
Poesia/Tristeza Vazios 0 658 10/21/2014 - 16:01 Português
Poesia/Geral Versos molhados 0 487 10/09/2014 - 00:52 Português
Poesia/Fantasia Da vida extraímos sinfonia 0 503 10/03/2014 - 00:57 Português