CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

Bipolaridade no amor

Bipolaridade no amor

“Estavas linda Inês posta em sossego

de teus anos colhendo doce fruito”

(…)

Evoco maquinalmente
estes versos simbólicos
dos Lusíadas, pátria cantada
em versos onomatopaicos
que permanecem nos ouvidos apurados…
Representação elevada
de pura sensibilidade
a momentos românticos.
Filme da realidade,
permanece na eternidade
de amores apaixonados.

Simbologia
tornada filosofia
de comédia da vida
e da vida em tragédia.
Joga-se no mesmo palco
tal como o choro e o riso.
Bipolaridade
estados perturbadores
trasmutados em escrito,
em palavra soada
a musicalidades
doentias…
Gravo-as na pauta
de todas as flores
nascidas de amores
da cópula do pólen
construindo o éden
da invisibilidade
perceptível na essencialidade
de alguns seres…

OF 10-08-2011
 

Submited by

quarta-feira, agosto 31, 2011 - 01:02

Poesia :

Your rating: None (1 vote)

Odete Ferreira

imagem de Odete Ferreira
Offline
Título: Membro
Última vez online: há 21 semanas 6 dias
Membro desde: 01/11/2011
Conteúdos:
Pontos: 1927

Comentários

imagem de RICARDORODEIA

Estavas, linda Inês, posta em

Estavas, linda Inês, posta em sossego,
De teus anos colhendo doce fruito,


... Naquele engano da alma, ledo e cego,
Que a fortuna não deixa durar muito,
Nos saudosos campos do Mondego,
De teus fermosos olhos nunca enxuito,
Aos montes insinando e às ervinhas
O nome que no peito escrito tinhas. 


morte negada. Partilha negada. A memória.

Por mais que qualquer realidade se expusesse aos olhos,

todos os sentidos permaneceram ébrios ... o amor negado perante a morte - perda ultima.

A realidade de Pedro era outra (beijas a mão da morta? beijas a mão da minha amada?)

No fundo, morrera com ela - a crise do trono matou muitos portugueses - o poder que corrompe!

O Paradoxo do descontinuum - a finitude sem tábua de salvação para a matéria - e o amor, ai... o amor. 

Suponho ser este o texto da Bipolaridade. Todas as doenças mentais são doenças dos afectos

Parabéns pela magnificiência das palavras e da profunda reflexão.

Bjo

imagem de Odete Ferreira

Bipolaridade no amor

Obg, RICARDORODEIA, pela tua análise e paciência.

Dizes algo que me prendeu: todas as doenças mentais são doenças dos afectos...

Não será a poesia a maior doença dos afectos porque nela escrevemos sobre eles,

sobre a sua presença ou ausência, em suma, dos danos ditos colaterais?!

Em todo o caso, este mote pode ser também uma paráfrase de uma situação em que não havendo morte real, há  perda.

E sim, muita reflexão me levou a escrever este poema.

Bj

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of Odete Ferreira

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Poesia/Tristeza Entardecer com sabor a despedida 1 747 03/15/2018 - 13:59 Português
Poesia/Tristeza Música 1 852 03/15/2018 - 13:58 Português
Poesia/Desilusão Apenas mais um dia 1 1.414 03/15/2018 - 13:57 Português
Poesia/Meditação Se a vida fosse sempre assim 1 978 03/15/2018 - 13:56 Português
Ministério da Poesia/Fantasia Seres incompletos 3 1.053 03/15/2018 - 13:56 Português
Prosas/Outros No sopé da montanha 1 442 03/08/2018 - 19:01 Português
Poesia/Meditação Tempo(s) 1 1.001 03/08/2018 - 18:43 Português
Poesia/Fantasia Surrealidades 1 833 03/08/2018 - 18:42 Português
Poesia/Tristeza Emocão 5 1.225 03/08/2018 - 16:48 Português
Poesia/Dedicado Mulher-Dor 3 299 03/08/2018 - 16:14 Português
Poesia/Intervenção E a festa veste-se em cada madrugada 3 797 02/27/2018 - 11:43 Português
Poesia/Meditação À míngua 0 741 12/30/2015 - 22:36 Português
Poesia/Intervenção Não invoquem o meu nome em vão 0 1.155 11/25/2015 - 02:18 Português
Poesia/Fantasia Surreal XXVIII 2 647 09/05/2015 - 19:00 Português
Prosas/Outros Da alma 0 416 09/01/2015 - 19:58 Português
Poesia/Intervenção Da destemperança 0 848 08/26/2015 - 01:35 Português
Poesia/Meditação E no entre-Tanto faço caminho 0 590 07/02/2015 - 23:55 Português
Poesia/Meditação E continuamos pequeninos! 0 855 06/02/2015 - 20:15 Português
Poesia/Intervenção Nem te renego nem me nego 0 706 04/25/2015 - 02:08 Português
Poesia/Dedicado Laudatória 0 539 03/24/2015 - 19:03 Português
Poesia/Dedicado És...Mulher 0 952 03/08/2015 - 18:53 Português
Poesia/Amor Vida(s) 0 805 02/14/2015 - 18:07 Português
Poesia/Amor Moras nos meus sonhos 0 1.041 02/13/2015 - 16:30 Português
Poesia/Dedicado Olhares 0 1.327 01/22/2015 - 01:58 Português
Prosas/Outros Do exato momento da VIragem 0 765 12/30/2014 - 14:27 Português