CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

A Canção de Bagdá


 
A Canção de Bagdá

Os olhos negros de Emab
já não choram. Estão secos.
Secos os olhos, os seios,
os corpos e os campos.
Secos, como a oliveira
que do antigo terraço
assistiu a chegada de cada uma
das mil e uma noites.
Secos, como são os homens
que metralham a esperança
e bombardeiam a inocência.

Foi-se o sândalo e a mirra evaporou inútil,
pois eis que o cheiro é só o cheiro da morte,
que compartilha o tempo da vida.

Calaram-se os mercadores
e tornaram-se imóveis estátuas
as mulheres que dançavam
desde a noite dos tempos.

Noites que já foram mil
e que agora nem se contam.
O relâmpago da bomba assassina
pari breves dias instantâneos,

e ruge a eterna ciranda
da fúnebre fome
de perpétua demanda.

Aos povos que sofrem o flagelo das guerras do homem.
 

Lettré, l´art et la Culture - Rio de Janeiro, Primavera de 2014.

Submited by

sexta-feira, outubro 31, 2014 - 15:04

Poesia :

No votes yet

fabiovillela

imagem de fabiovillela
Offline
Título: Moderador Poesia
Última vez online: há 3 anos 35 semanas
Membro desde: 05/07/2009
Conteúdos:
Pontos: 6158

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of fabiovillela

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Poesia/Tristeza A Canção de Alepo 0 2.158 10/01/2016 - 22:17 Português
Poesia/Meditação Nada 0 1.728 07/07/2016 - 16:34 Português
Poesia/Amor As Manhãs 0 1.487 07/02/2016 - 14:49 Português
Poesia/Geral A Ave de Arribação 0 1.479 06/20/2016 - 18:10 Português
Poesia/Amor BETH e a REVOLUÇÃO DE VERDADE 0 1.595 06/06/2016 - 19:30 Português
Prosas/Outros A Dialética 0 2.258 04/19/2016 - 21:44 Português
Poesia/Desilusão OS FINS 0 1.860 04/17/2016 - 12:28 Português
Poesia/Dedicado O Camareiro 0 2.815 03/16/2016 - 22:28 Português
Poesia/Amor O Fim 1 1.595 03/04/2016 - 22:54 Português
Poesia/Amor Rio, de 451 Janeiros 1 1.573 03/04/2016 - 22:19 Português
Prosas/Outros Rostos e Livros 0 1.680 02/18/2016 - 20:14 Português
Poesia/Amor A Nova Enseada 0 2.021 02/17/2016 - 15:52 Português
Poesia/Amor O Voo de Papillon 0 1.267 02/02/2016 - 18:43 Português
Poesia/Meditação O Avião 0 1.305 01/24/2016 - 16:25 Português
Poesia/Amor Amores e Realejos 0 2.228 01/23/2016 - 16:38 Português
Poesia/Dedicado Os Lusos Poetas 0 1.479 01/17/2016 - 21:16 Português
Poesia/Amor O Voo 0 1.494 01/08/2016 - 18:53 Português
Prosas/Outros Schopenhauer e o Pessimismo Filosófico 0 2.346 01/07/2016 - 20:31 Português
Poesia/Amor Revellion em Copacabana 0 1.699 12/31/2015 - 15:19 Português
Poesia/Geral Porque é Natal, sejamos Quixotes 0 1.554 12/23/2015 - 18:07 Português
Poesia/Geral A Cena 0 1.784 12/21/2015 - 13:55 Português
Prosas/Outros Jihadismo: contra os Muçulmanos e contra o Ocidente. 0 1.628 12/20/2015 - 19:17 Português
Poesia/Amor Os Vazios 0 2.732 12/18/2015 - 20:59 Português
Prosas/Outros O impeachment e a Impopularidade Carta aberta ao Senhor Deputado Ivan Valente – Psol. 0 1.037 12/15/2015 - 14:59 Português
Poesia/Amor A Hora 0 2.421 12/12/2015 - 16:54 Português