CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

Criação in Verbus

Vejo-te em todos os rostos
Em todos os momentos
Em todos os poemas que escrevo
Em todos os centros que se movimentam
À roda do meu próprio centro

(Será que os outros vêm assim como eu
E duplicar
A triplicar
A multiplicar?
Ou serei eu uma fonte ejaculativa
De tantas rimas terminadas em ar
Que nem consigo perceber que não dá para respirar)

Este ar poluído que me entra pelas narinas
Que m'entala
E m’estala
Despertando o olfacto
Encarcerando o gosto
Amolecendo a dor deste sentir
Que se confunde com o absorver
No
Imediato
Este suor morno
Que se espalha pelos corpos todos
Que eu conheço

Que confusão
Que baralhação
Este poema não servir para criar
Nada
Mesmo nada
A não ser uma dor aguda
Num qualquer poema do género - fêmea
Por não saber rimar
Quanto mais poetar

Não quero deixar de sentir este ar
Próximo do verbo ir
Para que se vá
Mas rindo
E escrevendo sem nada pedir

Há tantos tempos vendidos ao meu próprio sentir
Que há sentires que valem zero
Na medida exacta de verbo

Há na verdade um único Verbo que eu conheço
Que me fará ir...

Submited by

quinta-feira, maio 6, 2010 - 14:29

Poesia :

No votes yet

ÔNIX

imagem de ÔNIX
Offline
Título: Membro
Última vez online: há 8 anos 18 semanas
Membro desde: 03/26/2008
Conteúdos:
Pontos: 4027

Comentários

imagem de jopeman

Re: Criação in Verbus

é qualquer coisa de admirável...a tua escrita, a tua maneira de ver, de sentir e fazer-nos sentir também.

adoro tudo o que partilhas connosco

1 beijo enorme

imagem de Henrique

Re: Criação in Verbus

Vejo-te em todos os rostos
Em todos os momentos
Em todos os poemas que escrevo
Em todos os centros que se movimentam
À roda do meu próprio centro...

Potente!!!

(Será que os outros vêm assim como eu
E duplicar
A triplicar
A multiplicar?
Ou serei eu uma fonte ejaculativa
De tantas rimas terminadas em ar
Que nem consigo perceber que não dá para respirar)

Delirante!!!

O verbo ir que nos leva pelos versos do sentir!!!

Adorei... Mais uma vez!!!

:-)

imagem de Anonymous

Re: Criação in Verbus

Identifiquei-me com este teu poema. muito, Dolores.
Li e reli e é um dos poemas que gostaria de ter
escrito vivendo o actual estado de espírito que vivo.
Beijo e tudo de bom para ti, sempre!
Vóny Ferreira

imagem de vitor

Re: Criação in Verbus

Vejo-a como o centro do pontinho
luz remanescente que emerge do nada
o amor nascente numa vida amada
a razão de ser nada e ser tudo sorrindo.

Gostei muito do seu poema.
E é e sempre será um prazer ler suas poesias.

bjs.
Vitor.

imagem de mariacarla

Re: Criação in Verbus

O poema está perfeito na tua razão absoluta em conseguires deslocar em mensagem. O verbo prende o passo, o sentimento move a poesia.

A mulher move-se nela própria, em que tudo cria :-)

Beijinho, linda!

Carla

imagem de Librisscriptaest

Re: Criação in Verbus

"(Será que os outros vêm assim como eu
E duplicar
A triplicar
A multiplicar?
Ou serei eu uma fonte ejaculativa
De tantas rimas terminadas em ar
Que nem consigo perceber que não dá para respirar)"

Acho q poucos têm a tua capacidade de olhar o mundo, isso seguramente!
Imaginei-te em frente a um espelho perdida no reflexo a perguntar será q sou eu q estou ao contrario, ou a imagem...
Mas isto foi apenas um dos meus momentos de divagação q acontecem sempre q te leio!
Beijinho grande, grande em ti Onix!
Inês

imagem de Alcantra

Re: Criação in Verbus

E assim se faz o poeta e o poeta se faz assim, como letras em rimas (in Verbus) fundidos à sensitiva e original realidade material.

Sempre estarei a apreciar-te,

Alcantra

imagem de PMPM

Re: Criação in Verbus

Que confusão e baralhado fiquei:

Este poema não servir para criar
Nada
Mesmo nada

Que se me dá uma dor aguda, martelando as frases aqui espalhadas. Ao imaginar-te de batuta na mão, regendo nesta pauta a orquestra dos verbos.
Gostei do poema.

Beijos,
Pedro

imagem de SuzeteBrainer

Re: Criação in Verbus

Ônix,
Com certeza,este teu belo poema aciona vários sentimentos...
O nada é o todo e o todo é a pura poesia que ecoa.
Adorei!
Abraço.

:-) Suzete Brainer.

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of ÔNIX

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Poesia/Meditação Acordar da Manhã 2 1.569 03/22/2018 - 22:16 Português
Poesia/Amor Céu 2 1.625 03/14/2018 - 22:25 Português
Poesia/Meditação Vida lá fora 5 1.251 03/14/2018 - 22:24 Português
Poesia/Dedicado Saudações 2 1.937 03/01/2018 - 11:13 Português
Fotos/Corpos Rendas 1 2.957 03/27/2016 - 03:20 Português
Poesia/Meditação Selváticas Emoções 0 1.166 01/17/2012 - 23:36 Português
Poesia/Meditação Talvez 2 1.361 01/17/2012 - 21:35 Português
Poesia/Meditação Jardins Aquáticos 1 1.261 01/04/2012 - 23:07 Português
Poesia/Meditação Eram rosas os meus olhos 1 1.938 12/27/2011 - 23:48 Português
Poesia/Meditação Verdes lembranças 0 1.773 12/15/2011 - 15:50 Português
Poesia/Meditação Se eu fosse só eu 0 1.538 12/09/2011 - 11:19 Português
Poesia/Meditação Bruma Intemporal 1 1.610 12/07/2011 - 02:03 Português
Poesia/Meditação Eras 1 1.688 12/06/2011 - 21:49 Português
Poesia/Meditação Vão-se os Modos, Esvai-se o Tempo 0 1.083 12/01/2011 - 21:29 Português
Poesia/Meditação Pensamento invulgar 1 1.874 11/30/2011 - 00:21 Português
Poesia/Meditação Dor 0 4.121 11/24/2011 - 13:45 Português
Poesia/Meditação Extraviados 6 2.885 11/23/2011 - 12:12 Português
Poesia/Meditação Bom Dia 1 2.463 09/29/2011 - 22:16 Português
Poesia/Tristeza Um nada somente 1 1.585 09/14/2011 - 12:23 Português
Prosas/Outros Sol da Manhã 0 1.545 09/12/2011 - 10:24 Português
Poesia/Amor Nu 0 1.860 09/07/2011 - 11:07 Português
Poesia/Amor Tu 2 1.385 08/30/2011 - 01:57 Português
Poesia/Meditação Só Alma 1 1.340 08/26/2011 - 10:23 Português
Poesia/Meditação O Avesso de Mim 2 1.393 08/23/2011 - 22:26 Português
Poesia/Meditação Grãos D'Ouro 3 1.687 08/23/2011 - 22:22 Português