CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

Nunca te disse

Nunca te disse que tinha sede de ti, nunca me servi dos teus olhos para me guiar durante a noite. Nunca te disse que precisava de ti, nunca te pedi abrigo, nunca me servi das tuas mãos para ler a minha vida. Nunca te disse que estava triste e que tinha frio, nunca te contei as histórias que ouvi na rua, nem sobre as pessoas que encontrei na estrada.
Nunca te disse que tinha sede de ti, nunca te disse que te amava, nunca soubeste que todas as estrelas do céu tinham o teu nome. Nunca te disse porque achava que nada importava, eu sentia-me assim uma árvore que era indiferente á natureza.
Nunca te disse como sentia a falta do sol, nunca te disse que até o canto mais desafinado me transmitia força, tu nunca soubeste que os pássaros e as montanhas, nunca soubeste que os rios, nunca soubeste como é bom ter olhos e ver tudo, não estar arrependido de nada.
Nunca te disse que estar sozinho é como uma grande montanha, um peito aberto para deixar entrar o sol, nunca te disse que a solidão é para os que morrem e para os que tem vontade de caminhar.
Nunca te disse que tinha sede de ti, nunca te falei dos muros que precisava derrubar, nunca soubeste como me sentia fraco, eu estava fraco por não reconhecer que precisava de amor, eu precisava de amar, de falar, de tocar, de estar vivo.
Nunca te disse todas estas coisas mas agora tu sabes que eu preciso que seja tudo verdadeiro, preciso de plantar flores e de ter sonhos.
Nunca te disse que tinha sede de ti, nunca te disse agora tu sabes que há mais calor quando ficamos mais perto.
Nada está separado de nós, cada gota separada não faz o mar. Agora vamos voltamos e recomeçamos, o sol não se vai apagar, um sorriso no escuro fará o dia

Submited by

domingo, dezembro 4, 2016 - 19:32

Poesia :

No votes yet

lobo

imagem de lobo
Offline
Título: Membro
Última vez online: há 2 anos 18 semanas
Membro desde: 04/26/2009
Conteúdos:
Pontos: 2592

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of lobo

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Poesia/Intervenção Fico dentro dos livros 3 1.986 03/22/2018 - 18:42 Português
Poesia/Geral Os velhos na casa da indiferença 3 841 03/13/2018 - 19:41 Português
Poesia/Dedicado Nunca te disse 0 1.077 12/04/2016 - 19:32 Português
Poesia/Geral Está na rua a vender peixe 0 1.169 12/04/2016 - 19:28 Português
Poesia/Intervenção criação 0 1.096 06/28/2015 - 16:08 Português
Poesia/Intervenção preciso de um novo caminho 0 1.988 11/18/2014 - 12:57 Português
Poesia/Erótico A luz na água 0 1.488 09/30/2014 - 10:00 Português
Poesia/Canção Quem roubou o beijo forte 0 1.553 09/24/2014 - 09:53 Português
Poesia/Canção Laço no cabelo 0 1.764 09/24/2014 - 09:51 Português
Poesia/Amor No meu bairro 0 1.406 09/18/2014 - 17:24 Português
Poesia/Canção compromissos 0 1.653 09/16/2014 - 13:23 Português
Poesia/Desilusão Inventamos as flores 0 1.121 08/05/2014 - 01:59 Português
Poesia/Amor Jogo fataaal 0 1.920 09/11/2013 - 12:04 Português
Poesia/Geral Dorme o verbo 6 3.162 09/05/2013 - 16:03 Português
Poesia/Intervenção Maria 0 2.142 09/03/2013 - 19:32 Português
Poesia/Arquivo de textos Imagino o gato 0 1.443 08/27/2013 - 17:01 Português
Poesia/Fantasia Levas o vento para o quarto 0 5.070 08/06/2013 - 17:11 inglês
Poesia/Intervenção Está escuro no teatro 0 2.753 07/19/2013 - 17:50 Português
Pintura/Figurativo Alce 0 3.945 07/10/2013 - 12:37 Português
Pintura/Figurativo pessoas 0 2.646 07/10/2013 - 12:34 Português
Pintura/Figurativo neptuno 0 3.065 07/10/2013 - 12:32 Português
Pintura/Figurativo Anjos 0 2.785 07/10/2013 - 12:31 Português
Poesia/Intervenção A mediocridade tambem pode hipnotizar 0 1.090 07/10/2013 - 12:28 Português
Poesia/Amor Não te quero perder 0 1.436 07/08/2013 - 17:33 Português
Poesia/Amizade Vém aqui 1 1.445 06/17/2013 - 22:01 Português