CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

Onde vão os velhos quando ficam velhos?

Quando o tempo tece seu manto de prata,
E os anos deixam marcas em tua pele,
Para onde vão os velhos, quando parece ser o fim?
Para o reino da memória, onde o tempo é eterno,
Onde as lembranças dançam em suave reverência,
E os sorrisos são tesouros guardados com carinho.

Para onde vão os velhos quando os passos fraquejam,
E os olhos buscam horizontes já distantes?
Vão para o abraço sereno do entardecer,
Onde o sol se despede com ternura,
E a lua os embala com sua luz cintilante,
Na melodia suave dos sonhos que se constroem.

Para onde vão os velhos quando as histórias se acumulam,
E as páginas da vida começam a virar mais devagar?
Vão para o jardim secreto da sabedoria,
Onde cada flor guarda um segredo,
E cada árvore sussurra uma lição,
Em um eco suave que ressoa pela eternidade.

Para onde vão os velhos quando o tempo os chama,
E a jornada terrena chega ao seu ocaso?
Vão para a imensidão do amor que os cerca,
Onde cada lágrima é enxugada com ternura,
E cada adeus é apenas um até breve,
No eterno ciclo de renovação e gratidão.

Poema: Odair José, Poeta Cacerense

www.odairpoetacacerense.blogspot.com

Submited by

sábado, abril 20, 2024 - 13:48

Poesia :

No votes yet

Odairjsilva

imagem de Odairjsilva
Offline
Título: Membro
Última vez online: há 12 horas 45 minutos
Membro desde: 04/07/2009
Conteúdos:
Pontos: 15870

Comentários

imagem de Odairjsilva

Visitem os

imagem de Odairjsilva

Visitem os

imagem de Odairjsilva

Visitem os

imagem de Odairjsilva

Visitem os

imagem de Odairjsilva

Visitem os

imagem de Odairjsilva

Visitem os

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of Odairjsilva

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Poesia/Pensamentos As distâncias do mundo 6 349 06/16/2024 - 13:12 Português
Poesia/Desilusão Em cada despedida 6 190 06/15/2024 - 13:12 Português
Poesia/Desilusão O vento levou 6 171 06/14/2024 - 21:14 Português
Poesia/Meditação Dez pragas terríveis 6 153 06/13/2024 - 23:07 Português
Poesia/Amor Teu amor é jardim em flor 6 152 06/12/2024 - 22:31 Português
Poesia/Poetrix Saudades 6 296 06/12/2024 - 04:07 Português
Poesia/Desilusão Recordo-me da morena 6 343 06/11/2024 - 03:10 Português
Poesia/Desilusão Ruminando os pedaços 6 223 06/09/2024 - 13:07 Português
Poesia/Meditação Confusão mental 6 532 06/07/2024 - 13:46 Português
Poesia/Amor E a saudade se foi 6 335 06/06/2024 - 12:09 Português
Poesia/Pensamentos Um mistério em cada esquina 6 652 06/05/2024 - 22:18 Português
Poesia/Amor Você é a razão 6 209 06/04/2024 - 20:23 Português
Poesia/Amor No olhar dela 6 316 06/04/2024 - 12:04 Português
Poesia/Amor Se o amor não faz parte 6 213 06/04/2024 - 02:43 Português
Poesia/Pensamentos Caminhos desconhecidos 6 1.014 06/03/2024 - 20:38 Português
Poesia/Dedicado Ser poeta é... 6 238 06/02/2024 - 13:53 Português
Poesia/Amor Mil segredos temos nós 6 251 06/01/2024 - 13:42 Português
Poesia/Pensamentos Ecos distantes em nossa cabeça 6 943 05/31/2024 - 13:46 Português
Poesia/Amor Só não sei como te dizer 6 260 05/30/2024 - 20:17 Português
Poesia/Meditação Ignorância 6 318 05/29/2024 - 22:05 Português
Poesia/Amor Nunca tenho as palavras certas 6 513 05/28/2024 - 13:40 Português
Poesia/Desilusão Vejo que está feliz 6 231 05/27/2024 - 20:43 Português
Poesia/Pensamentos Porcos no poder 6 1.013 05/25/2024 - 13:45 Português
Poesia/Pensamentos Circo de horrores 6 1.068 05/24/2024 - 12:09 Português
Poesia/Pensamentos Trombetas que ecoam no vazio 6 604 05/23/2024 - 20:47 Português