CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

Desabafos pt2

Esta noite estou aqui sozinha na minha cama com um enorme buraco quer na cama, quer no meu coração. Abraço a minha almofada, companheira de todas as noites, mas mesmo assim o vazio não desaparece. Cheiro a almofada e os lençóis ansiosa pelo que resta do teu cheiro. Apenas um mísero cheiro teu e tudo fará valer a pena. Viro-me para a janela que está fechada, escura, vazia, assim como o meu coração. Aquela janela é a janela dos meus sonhos. E então, lembro-me de ti, como se eu algo vez te tivesse esquecido. Penso em ti, como sempre pensei. Penso em ti, ansiando a tua chegada, a tua mensagem, o teu telefonema. Penso em ti, esperando que penses o mesmo que eu. Sonho contigo novamente. Tento deixar de sonhar, mas não dá. Gosto tanto de ti, que não consigo deixar de pensar em ti. Nem por um minuto, nem por um segundo. Penso no dia em que nos envolvemos, em que nos beijámos apaixonadamente mesmo sem estarmos a envolvermos por causa de paixão tão avassaladora. Apenas nos desejávamos e como nos desejávamos. As suas mãos a percorrrerem a minha pele nua, com bastante suavidade deixavam o meu coração a pulsar de ansiedade. Apenas queria sentir os seus lábios, e perceber o que sintia por este jovem que me apoiou. Sempre foi alguém que me auxiliou quando mais precisei. Sempre foi alguém que me ajudou, mesmo quando eu não queria ser ajudada. E como toda a paciência e carinho do mundo ele ajudou-me a levantar. Ajudou-me a ficar melhor e assim apaixonei-me por ele. Não queria apaixonar-me, porque continuo com muito medo de sofrer, e sei bem que vou sofrer. Mas apaixonei-me pelos seus olhos tão profundos, apaixonei-me pelos seus abraços reconfortantes, apaixonei-me pelas tão palavras que me faziam sentir bem melhor comigo mesma. Apaixonei-me pela tua maneira de me apoiar e auxiliar mesmo nos momentos em que não estava em mim. Por tudo isso, eu gosto de ti. Mas não sei bem explicar o que me atrai em ti, não sei bem o porquê de estar assim por tua causa, visto que tu apenas tens sido um bom amigo e mais nada. Mas sempre que nos beijamos, sempre que me seduzes, sinto algo aqui dentro do meu coração a aumentar de intensidade. É como se o meu coração cada vez que está ao pé de ti ganhasse vida própria e quisesse agarrar-se a ti para nunca mais largar. A maneira como nos beijamos, parecendo que é um frenesim que nunca mais acaba. Porque me sinto sem palavras para falar do que sinto perto de ti? Quem me dera não me ter apaixonado por ti.
Tu não gostas de mim, da maneira que eu gosto. Não sentes aquele aperto no coração quando me vês a sair de tua casa. Não passas o tempo todo a pensar em mim. Não ficas nem um pouco aborrecido por eu falar com outros rapazes. Porque eu fico. Fico triste ao pensar que tens amigas, e que se tiveres o tipo de amizade que tens comigo, com elas, então eu não aguentaria. Porque tu nunca mostraste que sentes algo mais por mim, aliás, estás sempre a referir que gostas de mim apenas como amiga. Por isso, eu sei perfeitamente que não tenho hipóteses de me relacionar contigo da maneira que o meu coração quer. A minha cabeça percebe isso. Só que o meu coração não entende e não se quer resignar.
Dou mais uma volta na minha cama, na escuridão da noite que já se aproxima do amanhecer, e continuo sem vontade de dormir. Não quero dormir sem saber o que sentes por mim. Não quero dormir sem pensar em ti. Não quero dormir e pensar que um dia tudo vai correr bem para mim. Desde há algum tempo que as coisas não correm como espero. Até chega a parecer que tenho algo a pagar pela felicidade que me fazia sorrir o dia todo. Mas a minha dívida sempre esteve bem paga à quem organiza os tempos de felicidade ou infelicidade. Mas no entanto, não tenho hipóteses de ter um pouco do teu amor.
Ao olhar para a escuridão, uma lágrima sai a rolar face abaixo, ensopando a minha almofada. Tento que elas não comecem a sair, mas assim que uma lágrima sai, é bem complicado fazer com que as outras que vinham a seguir não saíssem. Porque tenho de sofrer mais ainda? Porque não me pude apaixonar por alguém que gostasse realmente de mim. Se alguém gostasse de mim, eu deveria de ficar com ele, assim saberia que iria alguém gostar de mim, mas ninguém manda no coração e eu rendi-me ao amor que nutro pelo meu melhor amigo.Sim, porque ele é o meu amigo, o meu confidente, alguém a quem não consigo esconder nada, mas queria esconder este meu pequenino segredo. Apenas porque não aguentaria perder esta ligação e química que ambos criámos.
Olho mais uma vez para a escuridão e por momentos vejo uma sombra, algo mais escuro com a estrutura de alguém, alguém que eu sempre ansiei. É então que percebo que já entrei no meu território de sonhos, para estar contigo sem ter de te contar realmente.
 

Submited by

sábado, março 19, 2011 - 17:46

Prosas :

No votes yet

Ana_fm

imagem de Ana_fm
Offline
Título: Membro
Última vez online: há 6 anos 5 semanas
Membro desde: 03/08/2011
Conteúdos:
Pontos: 1826

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of Ana_fm

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Poesia/Pensamentos Um mundo novo 3 1.060 03/12/2018 - 18:37 Português
Prosas/Terror Desesperada... 2 2.181 02/27/2018 - 12:31 Português
Poesia/Geral Almofada 2 2.139 08/06/2011 - 00:20 Português
Fotos/Pessoais Eu... :) 0 3.054 08/01/2011 - 22:16 Português
Anúncios/Outros - Oferece-se Os meus blogs 0 2.633 07/15/2011 - 22:39 Português
Poesia/Amizade Coração 0 1.653 07/15/2011 - 22:13 Português
Poesia/Meditação sem titulo (5) 3 1.713 05/29/2011 - 23:49 Português
Poesia/Geral TPM 6 2.405 05/25/2011 - 22:34 Português
Poesia/Pensamentos nesta noite 4 2.005 05/24/2011 - 22:55 Português
Poesia/Paixão sem titulo (6) 6 2.113 05/24/2011 - 19:43 Português
Poesia/Amizade diferentes 4 2.356 05/10/2011 - 18:05 Português
Poesia/Amizade apenas um amigo 4 1.811 05/10/2011 - 18:04 Português
Poesia/Geral beber 6 6.300 05/10/2011 - 18:01 Português
Poesia/Tristeza mar de solidão 2 1.403 04/30/2011 - 14:21 Português
Poesia/Meditação quero acreditar 2 1.408 04/30/2011 - 14:19 Português
Poesia/Pensamentos transformaçao 2 1.831 04/30/2011 - 14:15 Português
Poesia/Tristeza Tenho medo 0 2.557 04/28/2011 - 23:00 Português
Poesia/Tristeza Máquina estragada 0 3.300 04/28/2011 - 23:00 Português
Poesia/Tristeza Agarra-me 0 2.251 04/28/2011 - 22:59 Português
Poesia/Geral Pôr do sol 0 2.806 04/28/2011 - 22:58 Português
Poesia/Geral à janela. 0 2.417 04/28/2011 - 22:57 Português
Poesia/Meditação perdida 0 2.731 04/28/2011 - 22:56 Português
Poesia/Tristeza Mais uma dor 0 1.469 04/28/2011 - 22:56 Português
Poesia/Pensamentos unknown 0 2.403 04/28/2011 - 22:55 Português
Poesia/Pensamentos sem rumo 4 2.300 04/12/2011 - 12:48 Português