CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

Pinto as Cores do Desejo

Enraizada nos mais altos ideais, eu sou a mulher, a ligação à mãe terra. Não sei que faço com este sentir, que me faz pensar que sou num tempo gasto em palavras. Não me apetece sequer estar a pensar em ti e no que poderia ter sido, este consentido desejo. Sou agora uma ânsia de ficar parada, sem tempo para pensar em sentir-te. Há dias que dou comigo a tentar entrar dentro do teu pensamento, mas outros há, que nem lembro que existes. Gosto desta nova tonalidade que dou aos meus dias, mas poucos são os que me fazem ser assim, sem este gosto de ti. Pinto as cores do desejo e sofro por não te querer. Ficaste nesse patamar dos sonhos por realizar, e são esses que preciso delinear nas noites frias sem o sol e o calor do verão. O verão está a chegar ao fim e a magia que criou em mim, esta nova vontade de amar, ficou-se pelo calor dos corpos no deserto do tempo.

Este sol que hoje me afaga uma lágrima que teima em aparecer, é suave e traz-me a claridade do Outono com as suas cores quentes. Humedece-me os sentidos, esta ligação á terra, esta seiva pura e inebriante que me faz ser, numa realidade edificada na germinação campestre - o regresso às origens, à terra mãe, à natureza. Eu, a mulher que encanta e desencanta e este dia que sofre por não me ver sorrir, é a totalidade das horas em que permaneço mesmo que abstraída de ti, mas que me faz ser em ti, numa realidade abstracta, numa sequência de pensamentos forçados e enraizados em doces lembranças. Matei hoje o desejo de ti, quando te vi chegar, lento e cauteloso ao meu pensamento, aconchegando este temporal que paira sobre mim quando penso que quero deixar de pensar, mas tão-só, ser, numa realidade presente, ligada a tudo o que existe e que sobrevive no tempo.

Às escuras, mas com os pés assentes neste germinar constante, sobrevivo quando te encontro.

(In “As Escuras Encontro-te")

Submited by

quinta-feira, março 11, 2010 - 17:22

Prosas :

No votes yet

ÔNIX

imagem de ÔNIX
Offline
Título: Membro
Última vez online: há 7 anos 43 semanas
Membro desde: 03/26/2008
Conteúdos:
Pontos: 4027

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of ÔNIX

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Poesia/Meditação Acordar da Manhã 2 1.362 03/22/2018 - 21:16 Português
Poesia/Amor Céu 2 1.349 03/14/2018 - 21:25 Português
Poesia/Meditação Vida lá fora 5 1.097 03/14/2018 - 21:24 Português
Poesia/Dedicado Saudações 2 1.608 03/01/2018 - 10:13 Português
Fotos/Corpos Rendas 1 2.593 03/27/2016 - 02:20 Português
Poesia/Meditação Selváticas Emoções 0 957 01/17/2012 - 22:36 Português
Poesia/Meditação Talvez 2 1.210 01/17/2012 - 20:35 Português
Poesia/Meditação Jardins Aquáticos 1 896 01/04/2012 - 22:07 Português
Poesia/Meditação Eram rosas os meus olhos 1 1.704 12/27/2011 - 22:48 Português
Poesia/Meditação Verdes lembranças 0 1.467 12/15/2011 - 14:50 Português
Poesia/Meditação Se eu fosse só eu 0 1.363 12/09/2011 - 10:19 Português
Poesia/Meditação Bruma Intemporal 1 1.375 12/07/2011 - 01:03 Português
Poesia/Meditação Eras 1 1.284 12/06/2011 - 20:49 Português
Poesia/Meditação Vão-se os Modos, Esvai-se o Tempo 0 892 12/01/2011 - 20:29 Português
Poesia/Meditação Pensamento invulgar 1 1.579 11/29/2011 - 23:21 Português
Poesia/Meditação Dor 0 3.742 11/24/2011 - 12:45 Português
Poesia/Meditação Extraviados 6 2.641 11/23/2011 - 11:12 Português
Poesia/Meditação Bom Dia 1 2.285 09/29/2011 - 21:16 Português
Poesia/Tristeza Um nada somente 1 1.355 09/14/2011 - 11:23 Português
Prosas/Outros Sol da Manhã 0 1.417 09/12/2011 - 09:24 Português
Poesia/Amor Nu 0 1.792 09/07/2011 - 10:07 Português
Poesia/Amor Tu 2 1.132 08/30/2011 - 00:57 Português
Poesia/Meditação Só Alma 1 1.159 08/26/2011 - 09:23 Português
Poesia/Meditação O Avesso de Mim 2 1.300 08/23/2011 - 21:26 Português
Poesia/Meditação Grãos D'Ouro 3 1.482 08/23/2011 - 21:22 Português