CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

O encontro com o barqueiro

_ Vem, moça, corre a envelhecer
que te direi quem és.
Assim disse o barqueiro. E mais:
O que trazes aí neste cesto?
Nenhuma moeda?
Só palhas de solidão?
Foi isto então que acumulastes
do rio?
Pobre moça, intempestiva.
Por dentro, adulação de amanhãs
e por fora
o largo preço da vida.
Molhaste tuas coxas no
quente e na fonte
e ainda assim quiseste gritar e chorar,
tirando o sujo do corpo
a descobrir que era pouco
a tua paga.
Quis olhar a existência
e o que era estreito se fechou.
Moça das beiradas,
nem percebeu que o sujo estava na água
e que o pecado é uma invenção
que nunca se quis partilha.
Contentou-se apenas em saber se era dia
ou se era noite a tua vida,
Se era começo, se era fim.
“Bendito Serafim,
Bendito Serafim,
Salve o mal que há em mim!”
E cegou-se sem pregos
e deitou-se nos rochedos
com o frio da traição,
com os cortes das ruas
sem ágoras, sem preces,
sem anunciação.
E só depois de tanto alarde o quis saber:
Quantas mulheres viveram dentro de mim? – diga agora mensageiro.
Quantas desistiram?
Quantas voltaram?
Quantas beberam e se deitaram com Baco?
Ouço suas vozes e suas intemperanças nas saturnais...
E sei de repente de uma coisa entre tantas que esqueci – por atropelo:
Todas essas mulheres viveram violentamente seus preceitos!
Todas fizeram juntas a razão da minha fogueira!
E não são sombras minhas...
Não são minhas essas árvores.
Ao final de tudo, disseram-me que estarão pálidas,
e que todas elas, aninhadas, quietas,
preguiçosas, sonâmbulas, retornarão
às cadeiras de balanço dos outonos...
Moças também, minhas irmãs, correntes de um rio,
de um Rito do tempo
ao cair das folhas...

_ Leva o cesto, seu barqueiro,
leva o tempo
que eu lavo o resto.

_ Pobre moça, lavadeira,
pega o teu cesto,
consola-te de margens
que nem o teu trabalho
nem tua modéstia
e nem a tua venda
me pagam a tua queima.

Patrícia Porto

Submited by

sexta-feira, janeiro 15, 2010 - 22:53

Ministério da Poesia :

No votes yet

PatriciaPorto

imagem de PatriciaPorto
Offline
Título: Membro
Última vez online: há 9 anos 1 semana
Membro desde: 01/10/2010
Conteúdos:
Pontos: 103

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of PatriciaPorto

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Fotos/ - 2652 0 683 11/24/2010 - 00:51 Português
Ministério da Poesia/Intervenção Memórias 0 488 11/19/2010 - 19:20 Português
Ministério da Poesia/Amor Ora, 0 513 11/19/2010 - 19:20 Português
Ministério da Poesia/Intervenção Olhos do Céu. 0 448 11/19/2010 - 19:20 Português
Ministério da Poesia/Intervenção Boa sorte 0 567 11/19/2010 - 19:20 Português
Ministério da Poesia/Intervenção Sê Livre 0 400 11/19/2010 - 19:20 Português
Ministério da Poesia/Intervenção Sobre Poetas 0 470 11/19/2010 - 19:20 Português
Ministério da Poesia/Intervenção Entre Borboletas. 0 594 11/19/2010 - 19:20 Português
Ministério da Poesia/Canção Maria, onde você andou? 0 445 11/19/2010 - 19:20 Português
Ministério da Poesia/Intervenção Sim. És pássaro! 0 393 11/19/2010 - 19:20 Português
Ministério da Poesia/Poetrix Lilases 0 544 11/19/2010 - 19:20 Português
Ministério da Poesia/Intervenção Sobre Silêncios. 0 558 11/19/2010 - 19:20 Português
Ministério da Poesia/Intervenção Cartas ao Mar. 0 530 11/19/2010 - 19:20 Português
Ministério da Poesia/Intervenção Errata. 0 456 11/19/2010 - 19:20 Português
Ministério da Poesia/Amor O operário e a bailarina 0 454 11/19/2010 - 19:20 Português
Ministério da Poesia/Intervenção Rubia cor das tias. 0 652 11/19/2010 - 19:20 Português
Ministério da Poesia/Intervenção Revelia 0 626 11/19/2010 - 19:20 Português
Ministério da Poesia/Intervenção Poemeto 0 518 11/19/2010 - 19:20 Português
Ministério da Poesia/Dedicado Ana 0 548 11/19/2010 - 19:20 Português
Ministério da Poesia/Intervenção Escafandro 0 582 11/19/2010 - 19:20 Português
Ministério da Poesia/Intervenção O encontro com o barqueiro 0 447 11/19/2010 - 19:20 Português
Ministério da Poesia/Intervenção do mirante 0 531 11/19/2010 - 19:20 Português
Ministério da Poesia/Intervenção Amanhã 0 466 11/19/2010 - 19:20 Português
Ministério da Poesia/Intervenção Agre e Doce 0 697 11/19/2010 - 19:20 Português
Ministério da Poesia/Meditação Prece para um dia novo. 0 422 11/19/2010 - 19:20 Português