O operário e a bailarina

Ele ergue em torno de si
Uma sólida fábrica
de armações de aço
ferros e maquinarias
Enquanto isso
Ela flutua no espaço
e move com seus passos
o tempo derretido

Ele sobe em alturas
Que parecem incríveis
E cerca-se de arames
Sempre tão farpados
E enquanto isso
Ela dança vestígios
E sobe em telhados
Pra viver de estrelas

Ele veste capas de armaduras
Ouve sinos, canta ordens
Sai às tantas sempre em ponto
Ele é o operário
A vida é certeza
Ela escreve versos
Inventa cantigas
Dizem que é louca
Sua crença e sina
Ela é a bailarina

Mas, quando estão juntos:
Ela rega plantas
Ele veste rios
Ela faz café
Ele conta histórias
Ele repousa em seu ventre,
Ela costura bainhas
Ele cose o amanhã
Ela desenferruja as trancas
Ele ordenha o futuro
Ela adormece
Ele adormece
Não há nada que os separe

Ele é todo corpo
Ela é o esquadro

Eles se encontram,
se perdem inexatos
Libertam seus fardos
Fazem-se os sentidos
Ela é a operária
Ele o bailarino

E tudo, tudo que era sólido
se desmancha no ar
...

Patrícia Porto

Submited by

Lunes, Enero 18, 2010 - 16:38

Ministério da Poesia :

Sin votos aún

PatriciaPorto

Imagen de PatriciaPorto
Desconectado
Título: Membro
Last seen: Hace 10 años 10 semanas
Integró: 01/10/2010
Posts:
Points: 103

Add comment

Inicie sesión para enviar comentarios

other contents of PatriciaPorto

Tema Título Respuestas Lecturas Último envíoordenar por icono Idioma
Fotos/Perfil 2652 0 790 11/24/2010 - 00:51 Portuguese
Ministério da Poesia/Intervención Memórias 0 623 11/19/2010 - 19:20 Portuguese
Ministério da Poesia/Amor Ora, 0 729 11/19/2010 - 19:20 Portuguese
Ministério da Poesia/Intervención Olhos do Céu. 0 633 11/19/2010 - 19:20 Portuguese
Ministério da Poesia/Intervención Boa sorte 0 797 11/19/2010 - 19:20 Portuguese
Ministério da Poesia/Intervención Sê Livre 0 553 11/19/2010 - 19:20 Portuguese
Ministério da Poesia/Intervención Sobre Poetas 0 624 11/19/2010 - 19:20 Portuguese
Ministério da Poesia/Intervención Entre Borboletas. 0 720 11/19/2010 - 19:20 Portuguese
Ministério da Poesia/Canción Maria, onde você andou? 0 624 11/19/2010 - 19:20 Portuguese
Ministério da Poesia/Intervención Sim. És pássaro! 0 552 11/19/2010 - 19:20 Portuguese
Ministério da Poesia/Poetrix Lilases 0 716 11/19/2010 - 19:20 Portuguese
Ministério da Poesia/Intervención Sobre Silêncios. 0 740 11/19/2010 - 19:20 Portuguese
Ministério da Poesia/Intervención Cartas ao Mar. 0 699 11/19/2010 - 19:20 Portuguese
Ministério da Poesia/Intervención Errata. 0 652 11/19/2010 - 19:20 Portuguese
Ministério da Poesia/Amor O operário e a bailarina 0 624 11/19/2010 - 19:20 Portuguese
Ministério da Poesia/Intervención Rubia cor das tias. 0 813 11/19/2010 - 19:20 Portuguese
Ministério da Poesia/Intervención Revelia 0 805 11/19/2010 - 19:20 Portuguese
Ministério da Poesia/Intervención Poemeto 0 698 11/19/2010 - 19:20 Portuguese
Ministério da Poesia/Dedicada Ana 0 713 11/19/2010 - 19:20 Portuguese
Ministério da Poesia/Intervención Escafandro 0 714 11/19/2010 - 19:20 Portuguese
Ministério da Poesia/Intervención O encontro com o barqueiro 0 604 11/19/2010 - 19:20 Portuguese
Ministério da Poesia/Intervención do mirante 0 719 11/19/2010 - 19:20 Portuguese
Ministério da Poesia/Intervención Amanhã 0 780 11/19/2010 - 19:20 Portuguese
Ministério da Poesia/Intervención Agre e Doce 0 887 11/19/2010 - 19:20 Portuguese
Ministério da Poesia/Meditación Prece para um dia novo. 0 577 11/19/2010 - 19:20 Portuguese